Publicidade

Investigação confirma que Dilma usou e-mail secreto para alertar marqueteiros sobre risco de prisão

(Foto: Givaldo Barbosa / Agência O Globo)

Em 6 de setembro, o então procurador-geral da República, Rodrigo Janot, disparava uma de suas últimas flechadas antes de se despedir do cargo. Ele denunciou os ex-presidentes Luiz Inácio Lula da Silva e Dilma Rousseff e o ex-ministro Aloizio Mercadante, acusados de tentarem atrapalhar as investigações da Lava-Jato. Detalhes da denúncia conhecidos agora revelam que, segundo Janot, as investigações conseguiram provar trocas de mensagens e telefonemas mostrando que Dilma alertou o casal de marqueteiros João Santana e Mônica Moura do risco de prisão.

A denúncia vai em sentido oposto ao que Dilma alegou em 12 de maio deste ano, quando o teor da delação do casal veio a público. Na época, Dilma divulgou nota dizendo que “é fantasiosa a versão de que a presidenta eleita informava delatores sobre o andamento da Lava Jato”. Também afirmou que “causa ainda mais espanto a versão de que por meio de uma suposta ‘mensagem enigmática’ (estranhamente copiada em um computador pessoal), conforme a fantasia dos delatores, a presidenta tivesse tentado ‘avisá-los’ de uma possível prisão”.

Segundo a delação de Mônica, ela e Dilma usavam conta de e-mail para conversar. Mas em vez de enviar mensagens, salvavam os textos nos rascunhos. Depois da leitura, eram apagados. Com isso, evitavam o registro das mensagens. Foram criadas três contas para isso, sendo que uma delas em nome de uma telefonista da Presidência da República, que, ao ser ouvida, negou qualquer relação com o e-mail.

O Globo – Blog do Noblat (André de Souza, O Globo)

Comentários (2) enviar comentário
  1. Derley disse:

    Sarney, Collor, Lula, Dilma e Temer.
    O Brasil não merece tanta desgraça.

  2. paulo martins disse:

    Como diria, Lulu Mimi: "Ah, ladrona!"

Publicidade

Número de homicídios no RN passa dos 1.800; conheça as cidades mais violentas

Reprodução OBVIO – Blog Castelo de Cartas

Na noite dessa quinta-feira (21), o estado do Rio Grande do Norte chegou a 1.801 homicídios registrados em 2017, o que dá uma média de 6,8 mortos por dia. De acordo com o Observatório da Violência Letal Intencional (OBVIO) – instituto que contabiliza e analisa os crimes contra a vida no estado – o número de assassinatos é 27,1% maior que o registrado no mesmo período do ano passado.

Segundo os dados do observatório, Natal é a cidade mais violenta do estado. De janeiro até o dia 21 deste mês, 470 pessoas foram mortas na capital potiguar. Mossoró aparece em segundo, com 168 homicídios, seguido de Ceará-Mirim (123), Parnamirim (113), São Gonçalo do Amarante (87), Macaíba (75) e Extremoz (47).

Comentários (2) enviar comentário
  1. Hsb disse:

    É preciso separa os assassinatos por categoria:
    1- bandidos
    2- policia
    3-passional
    4-etc.
    Ficaria mais facil pelo leitor de fazer seu julgamento.

    • Everton disse:

      Adicionaria "relacionados com tráfico". Os estatísticos tem esta capacidade, mas seria do interesse deles?

Publicidade

Governo prepara programa PROGREDIR para incentivar saída de beneficiários do Bolsa Família; conheça

O Governo federal deve lançar na próxima semana um novo programa social, cujo objetivo é elevar a renda de 1 milhão de famílias para que elas possam deixar o Bolsa Família em 2 anos,. A informação foi adiantada ao G1 pelo ministro do Desenvolvimento Social, Osmar Terra.

Batizada de Progredir, a ação oferecerá cursos de qualificação profissional, ajudará na seleção de oportunidades de trabalho e disponibilizará R$ 3 bilhões em microcrédito para famílias de baixa renda, inscritas no Cadastro Único dos programas sociais do governo federal, explicou Terra.

“É um programa vinculado ao público do Bolsa Família, a população mais pobre do Brasil, que visa criar oportunidade de emprego e renda para essa população. Não é um programa para tirar as pessoas do Bolsa Família”, disse o ministro.

Apesar disso, o ministro trata o novo programa do governo como uma “forma de emancipação” do Bolsa Família. “Ninguém pode passar fome, mas o Bolsa não deve ser um projeto de vida”, afirmou Terra ao G1.

Terra fechou detalhes do programa nesta quinta (21) em reunião com Temer, após o retorno do presidente de Nova York.

Segundo ele, o programa será voltado para jovens e adultos da cidade e do campo. O universo de pessoas que poderão ser atendidas pode ir além das 13,4 milhões de famílias que recebem o Bolsa Família atualmente, já que há mais de 28,2 milhões de famílias inscritas no Cadastro Único.

A expectativa de Terra é lançar o Progredir na próxima semana, em cerimônia no Palácio do Planalto com Temer. A solenidade está pré-agendada para terça-feira (26).

Coordenado pelo Ministério do Desenvolvimento Social (MDS), o Progredir terá ações conjuntas com outras pastas, como Educação; Trabalho; Indústria, Comércio Exterior e Serviços; e Ciência e Tecnologia, e será dividido em três eixos (leia mais abaixo detalhes sobre cada um dos eixos):

Qualificação profissional: Criação de cerca de 1 milhão de vagas em cursos de formação inicial ou continuada e de qualificação profissional.

Intermediação de mão de obra: Cruzamento de currículos e de vagas de empregos de forma regionalizada. Cerca de 20 milhões de trabalhadores estão no público-alvo.

Microcrédito e educação financeira: Oferta de R$ 3 bilhões em microcrédito e de cursos de educação financeira para 100 mil famílias e 1,7 milhão de autônomos.

Em 2 anos, segundo o ministro, o governo pretende “emancipar” 1 milhão de famílias do Bolsa Família

“A gente precisa trabalhar para que essas pessoas tenham renda e não precisem mais do benefício, que tem um valor médio de R$ 179 por família. Isso, sim, é desenvolver socialmente o país”, completou.

(mais…)

Comentários (8) enviar comentário
  1. Rodrigues disse:

    Mas os auxílios Moradia, Saúde, Alimentação, Creche e Palitó, niinguém se importa, não é mesmo?
    E as milhares de cessões para a Assembleia, Tribunais e Prefeituras, ninguém sabe e ninguém viu.
    As Gratificações estratosféricas, as diárias para quem sequer viaja, os inúmeros casos de nepotismos diretos e indiretos, as nomeações de centenas de cargos comissionados sem nenhuma necessidade e qualificação técnica, os enquadramentos sem concurso público…
    Isso parece não incomodar ninguém, não é mesmo?

  2. Rolandolero disse:

    A função do Estado é gerar emprego e renda para populção,como não o faz,haja bolsa ……..

  3. paulo martins disse:

    O nome do programa deveria se "Olho da rua, malandros".

  4. Pessimista disse:

    Aqui no RN não vai dar certo a parte dos empregos. o mpt não vai deixar gerar emprego, para eles é melhor esmola da bolsa ser eterna.

    • anderson disse:

      Seu comentário sobre o bolsa família está coberto de ignorância, de cara vê-se que nunca procurou se aprofundar sobre o tema. Antes que algum energúmeno surja apontando dedos, não, não sou petista, nem tucano, nem ladrão. Já pensou em se colocar no lugar de quem recebe a assistência social? O bolsa família é um programa, do Estado(não, não é de governo a ou z) brasileiro, de transferência de renda, os chamados programas de renda mínima… Existem programas parecidos em boa parte do mundo desenvolvido. Consiste em garantir o MÍNIMO que uma pessoa precisa para COMER e ter condições físicas de buscar vender sua força de trabalho. Corresponde a 0,5% do orçamento federal. Esse dinheiro por vezes entra na própria economia local, em mercadinhos, farmácias etc. Quem já leu Keynes sabe que a economia precisa girar de alguma forma, nem que seja por intervenção estatal através de endividamento. Se estiver com preguiça de procurar algo e LER no google, procure, pelo menos, algum vídeo explicativo no youtube.

      Aos demais colegas que sempre comentam, vamos tentar de nos desarmar de discussões e provocações tolas que só levam ao ódio. Precisamos ser parte da solução! Vamos tentar passar nossos conhecimentos aos outros de forma neutra, sem passionalidade, para que vozes roucas não se levantem do abismo e atentem contra nossas liberdades. É muito bom PODER comentar qualquer tipo de notícia na internet, não é mesmo?

    • Acorda Brasil disse:

      Pois bem caro Anderson, eu concordo que a discussão construtiva é o que mais o Brasil precisa.
      CONCORDO que deva existir uma rede de segurança social para amparar famílias em situação de pobreza e extirpar a miséria.
      DISCORDO plenamente da forma como tem sido implementado o bolsa família.
      Deveria-se investir em distribuição de "RENDA" ao invés de distribuição de "RIQUEZA", são coisas totalmente diferentes; a primeira busca a emancipação, já a segunda é instrumento de alienação dos mais pobres, no melhor estilo: "Amigo, vou quebrar suas pernas, mas como sou generoso vou te presentear com uma cadeira de rodas".

    • Souza disse:

      Perfeito o comentário do Anderson!

    • paulo martins disse:

      O brasileiro morre pagando imposto "de renda" na fonte, como se salário fosse coisa rentável.

Publicidade

Líder norte-coreano diz que Trump pagará muito caro por ameaças ao país

O líder da Coreia do Norte, Kim Jong-un, responde ao presidente dos Estados Unidos, Donald Trump – KCNA/DPA/Agência Lusa/direitos reservados

O líder da Coreia do Norte, Kim Jong-un, afirmou hoje (22) que o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, pagará muito caro por seu “excêntrico” discurso na Assembleia-Geral da Organização das Nações Unidas (ONU), no qual ameaçou destruir totalmente o país asiático. A informação é da Agência EFE.

“Estou pensando agora em que resposta ele estaria esperando quando permitiu que essas excêntricas palavras saíssem de sua boca”, afirmou Kim em comunicado divulgado em inglês pela agência de notícias norte-coreana KCNA.

“Agora, Trump insultou a mim e ao meu país diante dos olhos do mundo e fez a mais feroz declaração de guerra da história, de que ele destruiria a República da Coreia do Norte”, completou Kim, retribuindo as ameaças na sequência. “Definitivamente, domarei com fogo esse americano senil mentalmente perturbado”, afirmou Kim Jong-un.

Pouco depois de a imprensa norte-coreana ter publicado as palavras do líder, o ministro das Relações Exteriores, Ri Yong-ho, comentou em Nova York, onde participa da Assembleia Geral da ONU, que a resposta à qual Kim se refere poderia ser o lançamento de uma bomba nuclear no Oceano Pacífico como teste. “Poderia se tratar da mais poderosa das detonações de uma bomba H no Pacífico”, disse o ministro.

Os contínuos testes balísticos e nucleares feitos pelo governo norte-coreano, que já valeram duas séries de sanções da ONU contra o país só em 2017, e o tom beligerante de Trump elevaram a tensão na região neste ano.

A crise foi um dos assuntos mais debatidos da Assembleia-Geral, onde o ministro de Relações Exteriores da Coreia do Norte fará discurso neste sábado (23).

Agência Brasil

 

Comentários (4) enviar comentário
  1. paulo martins disse:

    Um troço desse. E a gente ainda reclama de ter um Temer.

  2. JCabral disse:

    Vamos aproveitar o mundo enquanto ele existe…

Publicidade

Defesa de Ranieri considera absurda decisão da justiça referente a apto e diz que vai recorrer

A defesa do vereador Ranieri Barbosa entrou em contato com o blog para informar que considera a decisão do sequestro do apartamento do edil absurda.

O advogado Kennedy Diógenes diz que a decisão baseou-se na declaração do vendedor do apartamento que disse que recebeu grande parte do pagamento em dinheiro.

“Não há nenhuma prova, seja documental ou testemunhal, até agora no processo que demonstrasse o pagamento de propina por qualquer pessoa a Raniere envolvendo a SEMSUR. Se tivesse alguma prova, o MP a teria incluído neste pedido.

Ou seja, a dedução do MP é de que, caso alguém compre algum bem à vista e em dinheiro, este possui origem ilícita.

Isso sim, uma decisão sem provas, só baseada em suposições, possui qualquer outro propósito, exceto fazer justiça. Iremos recorrer” finaliza o advogado.

Comentários (4) enviar comentário
  1. paulo disse:

    BG
    É o direito de espernear. KKKKKK. Tome.

  2. Helio Motta disse:

    Defesa muito fácil de ser feita.
    Basta provar a origem desse recurso e pronto, tudo resolvido.
    Mas cuidado com essa medida…

  3. paulo martins disse:

    "Absurda"? E desde quando um apartamento é uma coisa absurda?

  4. Sousa disse:

    O sujeito é envolvido com a administração pública há anos e resolve guardar dinheiro em espécie para comprar um apartamento. Sinceramente, o que me parece ser absurdo é o argumento do advogado.

Publicidade

Braço direito de Janot pode ser investigado, diz procurador

POR FOLHAPRESS

Em conversa presenciada pela Folha, um integrante da equipe da procuradora-geral da República, Raquel Dodge, afirmou que a “tendência” do órgão é investigar Eduardo Pelella, ex-chefe de gabinete de Rodrigo Janot.

Dodge tomou posse na segunda (18) em substituição a Janot. Ambos são adversários dentro da Procuradoria.

Folha flagrou um diálogo entre o procurador Sidney Pessoa Madruga e uma mulher não identificada por mais de uma hora nesta quinta-feira (21) no restaurante Taypá, no Lago Sul, em Brasília. A reportagem estava na mesa ao lado da de Madruga.

Ele foi escolhido por Dodge para ser coordenador do Genafe (Grupo Executivo Nacional da Função Eleitoral).

No almoço desta quinta, Madruga se referia à atuação de Pelella, braço direito de Janot na Procuradoria, na negociação da delação da JBS.

Procurador da República, Pelella é mencionado em diálogos de delatores da JBS como um interlocutor da PGR. Ele teve reunião com um deles, o advogado Francisco Assis e Silva, dias antes do encontro, em 7 de março, entre Joesley Batista e o presidente Michel Temer no Jaburu. Janot e seu ex-assessor negam qualquer irregularidade.

“Não é para punir, é pra esclarecer”, disse Madruga. O procurador afirmou que é preciso entender “qual é o papel do Pelella nessa história toda, porque está todo mundo perguntando”.

A conversa entre Madruga e sua interlocutora começou por volta das 13h30 e se estendeu até 15h. Foram servidos uma entrada, prato principal, água e uma garrafa de vinho tinto.

Folha ouviu Madruga afirmar que a nova gestão da PGR precisa construir outra relação com a força-tarefa dos procuradores da Lava Jato em Curitiba, com mais interlocução e controle do que a anterior. Ele chegou a criticar Janot por, em sua avaliação, deixar a força-tarefa muito solta.

Na conversa, Madruga questionou o papel de Pelella, que na função de chefe de gabinete, teria trabalhado intensamente nas investigações e acordos da Lava Jato. A frase foi dita no momento em que os dois presentes à mesa abordavam a atuação do ex-procurador Marcello Miller no caso da JBS.

Exonerado em abril, o ex-procurador é investigado por ter atuado para a empresa antes de se desligar do Ministério Público. A suspeita levou ao cancelamento do acordo de Joesley Batista e de Ricardo Saud, também delator do grupo, e à prisão de ambos.

Em relação a Miller, Madruga disse que a Procuradoria terá que investigar se “os 50” teriam chegado a ele, referindo-se a valores que o ex-procurador teria recebido.

Depois de meia hora de conversa, Madruga falou sobre a campanha de Janot contra a nomeação de Dodge. Afirmou que o ex-procurador “pegou pesado” na imprensa e que teria enviado um interlocutor duas vezes para falar com Temer sobre outro nome que estaria fora da lista tríplice de indicados pela categoria ao cargo.

Disse ainda que chegaram à equipe informações de que Janot iria ingressar em um escritório de advocacia.

Madruga abordou a situação do ex-ministro Geddel Vieira Lima, preso em Brasília. “Em Salvador dizem que ele não se elegeu [ao governo do Estado] em 2010 porque bati muito nele lá”, afirmou, referindo-se ao período em que atuou como procurador eleitoral da Bahia (2009 a 2013). Segundo ele, o político “tem pavor de ser preso”.

OUTRO LADO

A Secretaria de Comunicação da Procuradoria-Geral da República disse que as afirmações do procurador Sidney Pessoa Madruga descritas na reportagem fazem parte de uma “conversa privada, de um procurador que atua em matéria eleitoral, no Rio, não tendo, portanto, nenhuma atuação criminal, na Operação Lava Jato”.

Afirmou também que “os questionamentos apresentados pela reportagem não refletem o teor do diálogo”. O jornal informou o procurador das frases ouvidas pela reportagem e fez algumas perguntas, como quem era sua interlocutora à mesa e a que se referia quando atribuiu “50” ao ex-procurador Marcello Miller.

Coordenador do Genafe (Grupo Executivo Nacional da Função Eleitoral), Madruga teve sua nomeação publicada no site da Procuradoria-Geral da República na terça-feira (19), um dia depois da posse de Raquel Dodge.
Segundo informações da PGR, Madruga atuava até o momento como procurador regional eleitoral no Rio, tendo sido reeleito até 2019.

Comentários (3) enviar comentário
  1. paulo martins disse:

    Este título é ótimo para traduzir. O mundo inteiro o entenderia melhor que um livro de Paulo Coelho.

  2. Flauberto Wágner disse:

    Já começaram as artemanhas para desacreditar o trabalho feito por Janot e sua equipe, trabalho esse feito com algumas falhas, porém, de grande valia no que tange ao combate a corrupção e seus feitores.
    Logo, teremos as piores notícias acerca do desmonte da grande contenda chamada "Lava Jato".
    Abri o olho Brasil!!

  3. LULADRÃO disse:

    Não será surpresa se Janot terminar nos bancos dos réus. Foi muito estranho os benefícios concedidos aos irmãos Batistas.

Publicidade

Deputados aprovam remanejamento dos R$ 234 milhões da obra da Roberto Freire para obras de mobilidade na grande Natal

Outra matéria também aprovada por todos os deputados nesta quinta-feira foi a mensagem 137/2017, alterando a lei 9.626 de 2012, que previa obras exclusivamente para a Avenida Engenheiro Roberto Freire.

A alteração na lei irá permitir que os recursos da ordem de R$ 234,8 milhões possam ser aplicados em mobilidade urbana, saneamento básico e projetos de infraestrutura turística para os municípios de Natal, Macaíba, Parnamirim, Extremoz e São Gonçalo do Amarante. Uma dessas obras é a reforma e ampliação do Centro de Convenções de Natal.

Comentários (7) enviar comentário
  1. Bezerra disse:

    Afinal, e a Roberto Freire? Qual a solução pra aquele inferno diário? Me parece que nenhuma das alternativas dadas até agora foi unanimidade. A primeira os eco chatos de plantão chiaram. A segunda, comerciantes, hoteleiros e demais "interessados " boicotaram! E a população em geral, usuária do dia a dia desse importante corredor viário, clama por uma solução urgente! A tendência é só agravar o problema.

  2. Derley disse:

    As obras de mobilidade realizadas até agora em Natal foram as piores soluções de engenharia que se poderia escolher e o resultado ou não foi tão bom ou só fez transferir os gargalos existentes para outros pontos da cidade.
    A modificação da Bernando Viera, por exemplo, acabou com aquela avenida.
    Já a faixa de ônibus do lado direito da pista é de uma falta de inteligência de se admirar.
    Resumindo: a prefeitura de Natal é incapaz de fazer alguma coisa relacionada com o trânsito com perfeição, qualidade e eficiência.

  3. guga disse:

    Incrível como o brasileiro, especialmente o nordestino, é avesso ao progresso. Seja por ignorância, comodismo ou ganância. O que aconteceu nesse episódio da Av. Eng. Roberto Freire foi emblemático. O primeiro projeto, o melhor, não avançou devido a um pseudo impacto ambiental. Mas os benefícios seriam muito maiores do que o prejuízo em avançar alguns metros de um descampado que não serve pra nada. Nem parque para lazer é.
    O segundo, por culpa da visão imediatista gananciosa de comerciantes e donos de hotéis barraram uma obro extremamente importante para o fluxo viário numa importante via da cidade. Quando aquilo estiver insuportável, o governo de ocasião fará qualquer gambiarra paliativa, ou seja, será tarde demais.

  4. Santos disse:

    Tomara que a rótula da REDINHA também entre no meio desse rol de benefícios, se NÃO tiver ROUBO OU DESVIO no meio do caminho vai dá certo, assim seja.

  5. Dr. Veneno disse:

    Estamos de olho. Reforma do centro de convenções?? De novo??

  6. OSWALDO disse:

    Uma beleza, tirar dinheiro para mehorar o fluxo de milhares de pessoas em prol de um elefante Branco, quero ver a Engenho Roberto Freire daqui uns 5 anos… Parabéns aos "nobres" deputados do RN!

  7. Silva disse:

    Muito perigoso esse remanejamento, Muito!

Publicidade

Deputados aprovam à unanimidade pedido de empréstimo de R$ 698 milhões do governo. R$ 50 milhões para área de segurança

O pedido de empréstimo de R$ 698 milhões do Governo do Estado à Caixa Econômica Federal foi autorizado pela Assembleia Legislativa por unanimidade. A votação aconteceu durante a sessão plenária desta quinta-feira (21).

Do valor do empréstimo, serão destinados cerca de R$ 50 milhões para a área de segurança. “A Assembleia sai maior num debate como esse, principalmente porque os recursos irão amenizar os problemas mais graves do Estado”, afirmou o presidente do Legislativo, deputado Ezequiel Ferreira de Souza (PSDB).

Originalmente, estavam previstos cerca de R$ 11,5 milhões para a área de Segurança e foi ampliado para R$ 50 milhões. Desse valor, R$10 milhões serão destinados à Polícia Civil, garantidos por emenda parlamentar. Na discussão das matérias, o líder governista, deputado Dison Lisboa (PSD) defendeu a necessidade dos recursos para ampliar a capacidade de investimento do Governo. “Os recursos serão usados na saúde, rodovias, amortização da dívida, saneamento básico e segurança. Foi uma atitude extremamente louvável ampliar os recursos para a Segurança. E o mais importante aqui é o objetivo do governo em pagar uma folha de pagamento, desafogando a fonte 100, responsável pelo custeio da máquina administrativa”, afirmou.

Comentários (6) enviar comentário
  1. Derley disse:

    Desses R$ 698 milhões, será que vai haver perdas em decorrência da ineficiência ou má gestão do estado?
    Muitas vezes a imprensa tem noticiado sobre licitações irregulares e que se tornaram um grande ralo de dinheiro público.
    Levantamento da Polícia Federal em obras de engenharia civil, o principal foco de corrupção no país, mostra que R$ 1 de cada R$ 3 tem irregularidades.

  2. paulo martins disse:

    Tá vendo? Agora 'vamos estar' muito mais… seguros.

  3. Sergiomacaiba disse:

    Lembramos que o governo só vai paga quem ganha mais de 4mil só os quatros resto do em outubro do mês de agosto segundo Secretário em reunião fórum dos servidores

  4. Robert disse:

    MP acorda . Es mais um prato cheio pra ficar de olho. ESSES VOTOS A FAVOR TA ENCIMA DO TAPETE! MAS OLHE EMBAIXO TAMBEM .SE LIGAAAAA.

  5. #ficaadica disse:

    Ontem ouvi comentário pertinente, ora se a bandeira desse governo é a segurança pq ele só destinou 50mil para a mesma…. O discurso é um e a realização é outra? Se vc diz q é o governo da segurança pq só isso para a segurança? Ou seja menos de dez porcento do q está tomando emprestado… Naaam

  6. Silva disse:

    50 milhões pra segurança é muito pouco. E o pior, a equipe do governador não sabem nem o que faxer com esse dinheiro. Todos podem esperar, não vai melhorar nada. Comprar carro e arma não resolve, o que resolve é mecher nas leis caduca do código penal, de resto, vira marketing.

Publicidade

Funaro diz que Temer, Eduardo Cunha e Henrique Alves levaram R$ 250 milhões da Caixa

POR O GLOBO

Em delação premiada, o doleiro Lúcio Bolonha Funaro afirmou que o grupo político formado pelo presidente Michel Temer e pelos ex-deputados Eduardo Cunha e Henrique Alves recebeu cerca de R$ 250 milhões em propinas decorrentes de créditos da Caixa Econômica Federal, repassados pelas vice-presidências de Pessoa Jurídica e Fundos de Governo e Loterias. As duas áreas foram controladas pelo PMDB e comandadas por Geddel Vieira Lima e Fábio Cleto. Operador financeiro do partido, Funaro disse que Cunha funcionava como um “banco de propina” para deputados e, depois, virava o “dono” dos mandatos de quem era beneficiado.

O doleiro afirmou não saber exatamente o valor da propina repassada a Cunha, “mas sabe que este sempre distribuía parte da propina recebida com Henrique Eduardo Alves e Michel Temer, fora outros deputados aliados”.

O ex-ministro Geddel Vieira Lima ocupou o cargo na Caixa entre 2011 e 2014. Segundo Funaro, apenas na área de Geddel o grupo liberou entre R$ 5 bilhões e R$ 8 bilhões para empresas em troca de vantagens. Um valor igual ou superior a este teria sido liberado pelo setor comandado por Cleto. Funaro disse que Geddel recebeu, sozinho, no mínimo R$ 20 milhões e continuou a operar mesmo depois de deixar o cargo, até fevereiro de 2015.

A assessoria do Planalto afirmou, por e-mail, que “o valor da delação e das palavras do doleiro Lúcio Funaro é zero, como já registrou a própria Procuradoria-Geral da República”

Para o Grupo J&F, dos irmãos Joesley e Wesley Batista, relatou Funaro, foram liberados cerca de R$ 3,04 bilhões em troca de propinas. Foram R$ 1,35 bilhão para a holding J&F e o restante para empresas do grupo — R$ 200 milhões para a Vigor, R$ 250 milhões para a Flora e R$ 300 milhões em crédito para exportação para a Eldorado, além de R$ 940 milhões de debêntures adquiridas. Os irmãos Batista só não pagaram o pedágio dos políticos, segundo o delator, para o empréstimo de R$ 2,7 bilhões feito para a compra da Alpargatas e outro R$ 1 bilhão tomado pela Seara — os dois feitos após Geddel deixar o cargo. Em uma única operação, de R$ 300 milhões para a holding J&F, o grupo político de Temer teria recebido R$ 9,75 milhões. O percentual das propinas, segundo o delator, variava de 2,7% a 3,4% da operação.

PAGAMENTOS ENTRE 2013 E 2015

O grupo também recebeu propina de operações do FI-FGTS. Segundo Funaro, a indicação de Fábio Cleto para a área de fundos e loterias da Caixa foi feita por Eduardo Cunha e Henrique Alves a Antonio Palloci, que encaminhou o pleito ao ex-ministro Guido Mantega. Funaro disse que soube por Cunha que Temer “avalizou a indicação”.

A primeira operação ilícita do FI-FGTS, segundo ele, foi a liberação de valores para a Cibe, empresa do Grupo Bertin. A propina alcançou R$ 12 milhões — 4% do total da operação. Bertin também teria pagado propina por um crédito de R$ 2 bilhões dado à SPMar, concessionária do Rodoanel em São Paulo, outra empresa do grupo. A propina teria igualmente beneficiado Cunha, Henrique Alves e Geddel e, segundo Funaro, os pagamentos foram feitos pela empresa Contern entre março de 2013 e fevereiro de 2015 por meio de notas fiscais fictícias.

Para entregar dinheiro em espécie, contou Funaro, Bertin teria usado a empresa Alambari Construções. Funaro disse que Silmar Bertin lhe contou que em 2010 saíram do caixa da empresa R$ 50 milhões para doações eleitorais por caixa 2. A SPMar afirmou, em nota, que os financiamentos ao Rodoanel e para empresas da família Bertin sempre seguiram o trâmite normal e as doações eleitorais se limitaram a recursos devidamente declarados.

Os advogados de Eduardo Cunha não retornaram. A defesa do ex-ministro Geddel afirmou que não se manifesta sobre documento ao qual não teve acesso. A J&F informou que os colaboradores apresentaram documentos que complementam os esclarecimentos prestados à Procuradoria-Geral da República e segue à disposição da Justiça.

A defesa de Henrique Alves afirmou que não é verdade que ele tenha recebido qualquer propina de operações da Caixa e “desafia o delator, a Polícia Federal e o Ministério Público Federal, ou qualquer outro órgão persecutório, a provarem o contrário.”

 

enviar comentário
Publicidade

Defesa do vereador Luiz Almir vai apresentar recurso para evitar a perda do mandato

A defesa do Vereador Luiz Almir através do Advogado Erick Pereira entrou em contato com o BG para falar da determinação da justiça de afastá-lo do mandato de vereador devido a condenação do caso que ficou conhecido “Escândalo dos Gafanhoto” no governo Fernando Freire.

Segue abaixo a posição da defesa do vereador:

“Como a própria sentença condicionou a apresentação de um recurso para evitar o afastamento do vereador Luiz Almir, evidentemente, que dentro do prazo legal será apresentado o recurso de embargo de declaração. Inclusive, será com fundamento no que vem decidindo, desde 1992, o próprio Tribunal de Justiça do Rio Grande do Norte que garante o exercício do mandato eletivo.”

Comentários (5) enviar comentário
  1. Arthur villar disse:

    Perseguição política; um político que desde as 06:00 da manhã defendendo as comunidades abrindo espaço para os ouvintes cobrando e mostrando as necessidades dos mais necessitados já ao meio-dia usa um espaço na TV para reforçar as cobranças, fora no plenário com requerimentos. Isso incomoda e querem calar uma única voz que vive de ajudar os mais humildes. "LAMENTAVEL O QUE ESTÃO FAZENDO"

  2. neto disse:

    acredito que o vereador Luiz Almir não tem nada haver com isso digo como eleitor porém não votei nele no último pleito… vai dar tudo certo Almir…

  3. Derley disse:

    Luiz Almir é aquele que vivia na televisão apontando para os erros de todo mundo?

  4. MB disse:

    Faça a delação premiada, Luiz Almir. Fale tudo que sabe. Você não fez sozinho; tem mais gente que recebeu esses cheques gafanhotos e pediu a pessoas da família pra descontá-los no banco. Conheço gente que fez isso pra não aparecer na filmagem das câmeras. Mas, pelos parentes, é fácil chegar aos cabeças.

  5. VANDO SILVA disse:

    BOM DIA! ACHO QUE O VEREADOR LUIZ ALMIR NAO TEM CULPA NESTAS ACUSAÇOES, JA QUE NAO FOI ELE QUE DEU OS CARGOS E APENAS FEZ O PEDIDO PARA TERCEIROS.

Publicidade

Lúcio Funaro diz que Eduardo Cunha era ‘banco de propina’ e ‘dono de mandatos’ de deputados

G1

O operador financeiro Lucio Funaro afirmou nos depoimentos do acordo de delação premiada que firmou com a Procuradoria Geral da República que o ex-presidente da Câmara e deputado cassado Eduardo Cunha era uma espécie de “banco de propina” de deputados, ou seja, pagava para os parlamentares e depois se tornava “dono” dos mandatos deles.

O G1 buscava contato com advogados de Cunha, que está preso, mas não tinha conseguido até a última atualização desta reportagem.

Os depoimentos de Funaro, apontado como operador do PMDB, foram prestados em 23 de agosto à Procuradoria Geral da República. No dia 5 de setembro a delação do operador foi homologada pelo ministro Luis Edson Fachin, do Supremo Tribunal Federal. Os documentos com o conteúdo dos depoimentos de Funaro foram anexados ao inquérito que investiga supostos crimes cometidos por políticos do PMDB da Câmara dos Deputados.

Comentário (1) enviar comentário
  1. José Alberto Brito disse:

    E o ""Banker" era em Salvador! Por ironia do destino no bairro "da Graça"!

Publicidade

VAI COMEÇAR TUDO DE NOVO: Câmara recebe segunda denúncia contra Michel Temer

O diretor-geral do Supremo Tribunal Federal (STF), Eduardo Toledo, entrega a segunda denúncia contra o presidente Michel Temer para Wagner Padilha, diretor-geral da mesa da Câmara dos Deputados  (Foto: Jorge William / Agência O Globo   )

O Globo

A segunda denúncia do ex-procurador-geral da República Rodrigo Janot contra o presidente Michel Temer foi protocolada na noite desta quinta-feira na Secretaria Geral da Mesa da Câmara. O documento foi entregue pelo diretor-geral do Supremo Tribunal Federal (STF), Eduardo Toledo. O documento foi recebido pelo secretario-geral da Mesa, Wagner Padilha.

A Câmara precisará decidir também o futuro de dois ministros que foram alvo da mesma denúncia: Eliseu Padilha, da Casa Civil, e Moreira Franco, da Secretaria Geral da Presidência da República.

A Constituição Federal afirma, no artigo 51, afirma que a Câmara deve “autorizar, por dois terços de seus membros, a instauração de processo contra o presidente e do vice-presidente da República e ministros de Estado”. Embora a regra seja clara, a Câmara ainda não definiu qual procedimento será tomado.

enviar comentário
Publicidade