SERVIÇO DE INTELIGÊNCIA: Sesed define estratégia de informação para o Comando de Policiamento Metropolitano

Sesed-define-estratégia-deComo forma de aperfeiçoar o trabalho de inteligência das policias do Rio Grande do Norte, a Secretaria de Estado da Segurança Pública e da Defesa Social (Sesed), por meio da Coordenadoria de Estatística e Análises Criminais (Coine), reuniu na manhã desta sexta-feira (27), no auditório do Centro Integrado de Operações de Segurança Pública (Ciosp), os comandantes do Policiamento Metropolitano (CPM), Tenente Coronel Sairo, do Interior (CPI), Coronel Freitas e da Polícia Rodoviária Estadual (CPRE), Tenente Coronel Ulisses, com os integrantes da Coordenadoria de Estatística e Análises Criminais, a fim de definir o fluxograma de informações entre os órgãos.

Durante a reunião, ficou estabelecido que o novo sistema de informação entre as entidades, com o objetivo de criar estratégias de ação policial, será implementado de forma gradativa, a partir da próxima semana, começando pelo Comando de Policiamento Metropolitano (CPM).

A partir de agora, semanalmente, o CPM receberá um relatório completo feito pela Coordenadoria de Estatística e Análises Criminais, contendo o mapa térmico (mancha criminal), a cronologia estatística, os crimes Top10 e as principais áreas de ocorrências de Crimes Violentos Letais Intencionais (CVLI). De posse dos dados, será feita a difusão dos relatórios setorizados e a confecção das Ordens de Policiamento pelo CPM, que serão executadas logo em seguida.

Além disso, também serão encaminhados relatórios completos setorizados para o 3º BPM e o 11º BPM, que atendem os municípios da Região Metropolitana de Natal, bem como para o 1º BPM (zona Leste), 4º BPM (zona Norte), 9º BPM (zona Oeste) e o 5º BPM (zona Sul).

O coordenador de Estatística e Análises Criminais da Sesed, Ivênio Hermes, considera que a partir de agora será possível gerar relatórios mais profundos. “O estudo de fluxologia da informação é uma forma de reordenar o sistema de trabalho para que a informação seja mais bem trabalhada e flua de forma mais célere e possamos ser mais eficientes na atividade fim e, por consequência, reduzir os crimes que assolam a sociedade”, afirma Ivênio Hermes, responsável pela Coine.

Na próxima semana, será discutido como será implantado o fluxograma da informação no Comando de Policiamento do Interior (CPI) e no Comando de Polícia Rodoviária Estadual (CPRE).

Procurador-geral da República circula com 80 homens e até helicóptero na segurança após alerta

JANOT4Procurador-geral da República, Rodrigo Janot – O Globo /Foto: Arthur Fernandes

O procurador-geral da República, Rodrigo Janot, chegou nesta sexta-feira por volta do meio-dia a Uberlândia, no Triângulo Mineiro, para acompanhar o ato de repúdio ao atentado contra o promotor de justiça Marcus Vinícius Ribeiro Cunha, atingido nas costas por três tiros no último dia 21. Ele chegou sob forte aparato de segurança montado pela Polícia Militar. Cerca de 80 homens fazem neste momento a segurança do procurador no entorno da sub-sede da OAB, onde ocorre o ato. No efetivo policial, há ainda um helicóptero e agrupamentos especiais, com atiradores de elite posicionados nos edifícios próximos.

Durante entrevista coletiva, Janot admitiu que conversou com o ministro da Justiça José Eduardo Cardozo sobre a sua segurança e que se deslocou até o município mineiro em um avião da FAB, cedido pelo ministro. Ele chefia a força-tarefa de procuradores que investigam o esquema criminoso na Petrobras.

— Eu não sou uma pessoa assombrada, mas alguns fatos concretos têm me levado a adotar algumas regras de contenção — disse, complementando que sua residência sofreu um arrombamento no mês passado, no qual foi levado somente o controle do portão principal de sua casa.

AMEAÇAS

Cardozo alertou Janot que a inteligência do governo detectou um aumento do risco contra ele e sugeriu que sua segurança fosse reforçada. Sem detalhar as ameaças, Cardozo afirmou que há “radicais se avolumando em vários segmentos”.

Janot, no entanto, não seria o único a correr riscos. Outras autoridades federais também seriam alvos e deverão ter a segurança ampliada. As ameaças estariam vinculadas às investigações da Operação Lava-Jato, que revelou um esquema de corrupção bilionário envolvendo empreiteiras, a Petrobras, ex-funcionários da estatal e partidos políticos.

Janot vai apresentar na próxima terça ou quarta-feira os pedidos de abertura de inquérito contra políticos ou de arquivamento relacionados às autoridades supostamente beneficiárias dos desvios da Petrobras.

A Procuradoria Geral da República (PGR) deve pedir a quebra do sigilo bancário de parte dos políticos investigados na Operação Lava-Jato, no momento das solicitações de abertura de inquéritos pelo Supremo Tribunal Federal (STF). Outras duas diligências serão comuns nos pedidos da PGR: o depoimento de testemunhas e o compartilhamento de provas produzidas na primeira instância.

(mais…)

3 Comentários

  1. MARIA OLIVEIRA disse:

    COMO O MINISTRO DA JUSTIÇA BRASILEIRA É BONZINHO!!!
    QUANTA PREOCUPAÇÃO COM A SEGURANÇA JUSTAMENTE DO PROCURADOR QUE IRIA OFERECER DENÚNCIA CONTRA OS CORRU-PT-OS DA PETROBRÁS NOS PRÓXIMOS DIAS!!
    COMO TEM TRABALHADO ESSE MINISTRO – ULTIMAMENTE!!!
    O PROCURADOR DEVE ESTAR MUITO GRATO A ESSE GOVERNO POR TANTA PREOCUPAÇÃO COM A SUA SEGURANÇA E GENTILEZA!
    COMO O BRASILEIRO É BONZINHO!!!!

  2. Carvalho disse:

    O procurador-geral da República, Rodrigo Janot, tem que ter muito cuidado para não ter o mesmo fim do promotor argentino Alberto Nisman, que foi achado morto após fazer uma denúncia em desfavor da presidente Cristina Kirchner.
    O perigo existe e deve ser levado à sério, não é mesmo Celso Daniel?

  3. bento disse:

    A tática é de guerra com o objetivo de instalar panico junto as autoridades e frear as informações que seriam passadas oficialmente ao conhecimento público no dia de hoje e agora adiada para o dia 03 de março. A inteligência do governo detectou riscos e que há radicais se avolumando e porque não tomam outras providências? Muito estranho tudo isso a quem interessar possa. Março esta chegando e por se só já é considerado histórico.
    Vamos aguardar os acontecimentos.

‘Usam WhatsApp para pedofilia, tráfico e assaltos’, diz delegado que pede bloqueio do app

B-3W8C9XIAEJAGL“Sabemos que o Whastapp é usado no Brasil para crimes como pedofilia, assaltos e tráfico de drogas. O aplicativo serve como facilitador no ambiente virtual para crimes cometidos em ambientes comuns.”

Quem afirma é Alessandro Barreto, delegado do núcleo de inteligência da policia civil do Piauí e um dos responsáveis pela operação que culminou no pedido de bloqueio do aplicativo de mensagens instantâneas mais popular do Brasil.

A BBC Brasil apurou que a investigação, que corre em segredo de justiça, tentaria identificar suspeitos que usariam o app para troca de imagens de crianças e discussões sobre encontros sexuais com menores de idade no Estado. A Secretaria de Segurança do Piauí não confirma a informação.

Segundo o delegado, a polícia pediu que o aplicativo compartilhasse o teor das mensagens trocadas pelos envolvidos. Após tentativas sem sucesso, o juíz Luiz Moura Correia, da Central de Inquéritos de Teresina, ordenou às operadoras de telefonia que bloqueassem o aplicativo em todo o país por não colaborar com as investigações.

Procurados, representantes do Whatsapp não responderam às solicitações de entrevistas feitas pela BBC Brasil. Já as operadoras prometem recorrer da decisão, que consideram “desproporcional”.

O último capítulo da novela surgiu na tarde desta quinta-feira. Segundo o jornal O Estado de S. Paulo, um desembargador do Tribunal de Justiça do Piauí (TJ-PI) pediu que a decisão de bloqueio nacional do app fosse sustada, alegando que a investigação é local e não nacional.

(mais…)