Publicidade

RV Encontro movimenta mercado de casamentos durante dois dias em Natal

Tendências e novidades do universo das festas de casamento estiverem em foco na última quarta e quinta-feira (26 e 27) com a 3ª edição do RV Encontro – Noivas & Fornecedores, no Versailles Recepções – Cidade Jardim. Foram quase 50 fornecedores dos mais variados segmentos expondo as melhores propostas, além de convidados especiais que puderam contribuir ministrando oficinas e com bate-papos.

Entre os presentes, estiveram: o cenógrafo Marcelo Bacchin (SP), Pe. Francisco Fernandes, Daliana Peres (Wedding Concierge), Carol Organizer, Simone Farret (Wine Match), a nutricionista Lilian Lins, o arquiteto e designer de festas Clodualdo Bahia e Valéria Gurgel com o desfile de noivas.

Detalhes como convites e serviços de manobristas; possibilidades de casar na ilha paradisíaca de Fernando de Noronha – PE; propostas de espaço infantil e máquina de pipoca, já ouviu falar? E música com robô não é mais coisa do futuro. Também tem para casamentos. Espaços para degustações de drinques especiais, performance de bartenders; detalhes na maquiagem, vestidos de noivas e festas, odontologia e estética tudo isso passou pelo RV Encontro, sem esquecer no pós-casamento, com propostas de lua de mel e, para encerrar a edição, teve show da Harmonium in Concert.

“Foram dois dias intensos e inesquecíveis, oferecendo uma programação diversificada e cheia de conteúdos para o mercado de festa, num Versailles Recepções cheio de verde, flores e amor”, se entusiasma Larissa Borges, organizadora do evento. Esse segmento movimenta milhões de reais por ano no Brasil. De acordo com dados de 2014, da Associação Brasileira de Eventos (Abrafesta), o Nordeste foi a segunda que mais lucrou nesse mercado, movimentando R$ 3 milhões, logo atrás do Sul, que gerou uma receita de R$ 8,6 milhões.

enviar comentário
Publicidade

14 mudanças da reforma trabalhista na CLT que pouca gente sabe

Carteira de Trabalho: CLT está prestes a mudar (Ilustração de Paulo Garcia sobre foto de Raul Junior/EXAME.com)

Com seu texto base aprovado na quarta-feira, 26, na Câmara dos Deputados, a Reforma Trabalhista poderá modificar de maneira substancial a a CLT. Vale destacar que a proposta da reforma ainda precisa ser aprovada no Senado.

Confira alguns pontos importantes que vão mudar e terão impacto direto ou no salário de profissionais contratados no regime CLT ou nas relações de trabalho para eles:

1. Ajuda de custo não vai integrar salário

Valores relativos a prêmios, importâncias pagas habitualmente sob o título de “ajuda de custo”, diária para viagem e abonos, assim como os valores relativos à assistência médica ou odontológica, não integrarão o salário. Na prática, isso significa que boa parte do salário do empregado poderá ser paga por meio dessas modalidades, sem incidir nas verbas do INSS e FGTS.

2. Vai ficar mais difícil pedir equiparação salarial

O requisito, para equiparação salarial, da prestação do serviço precisar ser na “mesma localidade”, será alterado para o “mesmo estabelecimento empresarial”. Devendo ser prestado “para o mesmo empregador”, por tempo não superior a quatro anos.

Tal alteração diminui as chances de se pedir equiparação nos casos de empregados que exercem a mesma função, mas recebem salários diferentes, pois trabalham em empresas diferentes do grupo econômico.

Além disso, se exclui a possibilidade de reconhecimento do “paradigma remoto”, quando o pedido de equiparação se dá com um colega que teve reconhecida, por via judicial, a equiparação com outro colega.

3. Gratificação para quem tem cargo de confiança não vai integrar salário depois de 10 anos

Atualmente a gratificação paga para quem está em cargo de confiança, que hoje é em torno de 40% do salário básico, é incorporada ao salário do empregado, caso este fique no cargo por mais de 10 anos. A proposta remove essa exigência temporal, não incorporando mais a gratificação à remuneração quando o empregado é revertido ao cargo anterior.

4. Homologação de rescisão pelo sindicato deixa de ser obrigatória para quem tem mais de um ano de casa

Não haverá mais necessidade de homologação do Termo de Rescisão pelo sindicato ou Ministério Público para os empregados que trabalharem por mais de um ano, valendo a assinatura firmada somente entre empregado e empregador.

5. Demissão em massa não precisará mais ter a concordância do sindicato

As dispensas coletivas, também conhecidas como demissões em massa, não precisarão mais da concordância do sindicato, podendo ser feitas diretamente pela empresa, da mesma forma que se procederia na dispensa individual.

6. Quem aderir a plano de demissão voluntária não poderá reclamar direitos depois

A adesão a plano de demissão voluntária dará quitação plena e irrevogável aos direitos decorrentes da relação empregatícia. Ou seja, a menos que haja previsão expressa em sentido contrário, o empregado não poderá reclamar direitos que entenda violados durante a prestação de trabalho.

7. Perder habilitação profissional vai render demissão por justa causa

Foi criada nova hipótese para rescisão por justa causa (quando o empregado não recebe parte das verbas rescisórias, pois deu motivo para ser dispensado). Pela nova previsão, nos casos em que o empregado perder a habilitação profissional que é requisito imprescindível para exercer sua atividade, tais como médicos, advogados ou motoristas, isso será motivo suficiente para a dispensa por justa causa.

8. Acordo poderá permitir que trabalhador receba metade do aviso prévio indenizado

Foi criada a possibilidade de se realizar acordo, na demissão do empregado, para recebimento de metade do aviso prévio indenizado. O trabalhador poderá movimentar 80% do valor depositado na conta do FGTS, mas não poderá receber o benefício do Seguro Desemprego.

9. Arbitragem poderá ser usada para solucionar conflitos trabalhistas

Também foi criada a possibilidade de utilização da arbitragem como meio de solução de conflito, quando a remuneração do empregado for igual a duas vezes o limite máximo estabelecido para os benefícios da Previdência Social (atualmente de R$ 5.531,31).

10. Contribuição sindical será facultativa

A contribuição sindical deixa de ser obrigatória e passa a ser facultativa tanto para empregados quanto para empregadores.

11. Duração da jornada e dos intervalos poderá ser negociada

As regras sobre duração do trabalho e intervalos passam a não serem consideradas como normas de saúde, higiene e segurança do trabalho para os fins da negociação individual. Isso significa que poderão ser negociadas, ao contrário do que ocorre atualmente.

12. Negociações deixam de valer após atingirem prazo de validade

Atualmente, uma vez atingido o prazo de validade da norma coletiva (convenção ou acordo), caso não haja nova norma, a negociação antiga continua valendo. Pela proposta reformista isso deixa de acontecer. As previsões deixam de ser válidas quando ultrapassam a validade da norma, não podendo mais ser aplicadas até que nova negociação ocorra.

13. Acordo Coletivo vai prevalecer sobre Convenção Coletiva

Fica garantida a prevalência do Acordo Coletivo (negociação entre empresa e sindicato) sobre as Convenções Coletivas. Atualmente, isso só acontece nas normas que forem mais benéficas ao empregado.

14. Quem perder ação vai pagar honorários entre 5% e 15% do valor do processo

Fica estabelecido que serão devidos honorários pagos aos advogados pela parte que perde à parte que ganha, entre 5% e 15% sobre o valor que for apurado no processo.

Isso passa a valer até mesmo para beneficiário da Justiça Gratuita, que ficará com a obrigação “em suspenso” por até dois anos após a condenação.

*Marcelo Mascaro é sócio do escritório Mascaro Nascimento Advocacia Trabalhista e diretor do Núcleo Mascaro

Exame

 

Comentários (20) enviar comentário
  1. Gutierres disse:

    O PT num dizia q ia fazer essa reforma????? E agora eh contra???? To entendo mais nada!!!!

  2. Tony disse:

    Daqui a 40 anos quando nós estivermos pra se aposentar quero ver os apoiadores desta reforma tudo feliz. Kkkk

  3. Ninguém disse:

    Resumindo vão lascar os empregados e beneficiar o empregador, estamos retroagindo#lascoutudo…… Nenhum desses políticos sebosos, ladrões me representa.

  4. JC disse:

    Isso vai ser um retrocesso nas relações de emprego. Vai gerar conflitos internos nas empresas entre ambos interesses. Retirar a condição do trabalhador como o hiporsuciente é prevalecer o empregador e voltar a época da revolução industrial.
    Como pode um acordo coletivo sobrepor a à uma Lei? Que empregador vai querer a famosa condição mais benéfica pro empregado? Num país de corrupto retirar a obrigatoriedade da homologação de uma rescisão de trabalho após 1 ano é decretar omissões de direitos aqueles sem conhecimento dos próprios direitos…

    Como isso vai funcionar com uma economia afundada e o proprio governo onerando quem pode empregar…?

  5. Edith disse:

    O que o trabalhador brasileiro que é viver como Lula, todos os direitos e nenhuma obrigação, isso é coisa de pais subdesenvolvido mesmo!!! vão trabalhar nos países da Europa e nos EUA pra ver a diferença!! bando de vagabundos!!! só querem mamata!!!

    • A coerência perdida disse:

      la eles vao ver o absurdo que eh receber 12 dolares por hora de trabalho ne?

  6. Jv disse:

    Em países desenvolvidos, as pessoas são livres para negociar sua mão de obra, o trabalhador diz como quer e como pode ser disponível, e o empreendedor( visto aqui como inimigo) diz como lhe é conveniente, se estiverem de acordo, faz-se um contrato. Simples assim. Aqui nem o empregado sabe de tudo que ganha, nem o empregador é consciente de tudo que paga. Existe toda uma burocracia, obrigando prá isso, a contratação de contadores, advogados trabalhistas, tributarista, previdenciários e tudo, fazendo com que grande parte do capital, que poderia ser direcionado para a produção, termina sendo aplicado no mercado financeiro, causando essa multidão de desempregados e todas suas cosequências.

    • Tony disse:

      Num país desenvolvido o trabalhador ganha um salário que dá pra viver bem, não tem uma ruma de impostos como no Brasil onde o salário todo vai pro governo.

      E desde quando no Brasil patrão negocia com empregado.
      Numa negociação o empregado já entra derrotado.

  7. Blue disse:

    Trabalhador pagar honorários de sucumbência? Uma tragédia sem tamanho essa reforma.

    • DJAILSON disse:

      APENAS VAI DEIXAR MAIS DIFÍCIL AS AVENTURAS JUNTO AO JUDICIÁRIO QUE HOJE NÃO TEM FREIO SE PEDE DE TUDO POR TUDO

    • Rachid disse:

      Isso mesmo,Djailton!!

  8. Marco Antonio disse:

    Isso é o resultado das escolhas que fazemos votando nesses políticos q não nos representam.
    A população não pode deixar passar essa reforma, temos q mostrar a nossa força.
    Somos maioria. Vamos tirar todos esses q votaram a favor e vamos lutar até o fim pelos direitos conquistados.

    • DJAILSON disse:

      A COMEÇAR POR QUAL PARTIDO ??? AQUELE QUE DEIXOU 14.000.000 DE DESEMPREGADOS OU OS QUE ESTÃO ENVOLVIDOS NO PETROLÃO E OUTRAS MARACUTAIS MAIS?

  9. Passarela disse:

    Antes que comecem com sandices: não sou empresário. Mas lendo estes pontos, não concordo com o nº 2 e o nº 5. O resto eu concordo. O trabalhador perde em alguns pontos destes mas temos que ser justos com os dois lados. Está longe de ser este terror todo que algumas pessoas pregam.

  10. beto costa disse:

    enfim, livres da escravidão fascista de um estado falido e corrupto.. #viavaliberdadedeescolha

  11. Marco disse:

    A ditadura militar durou 21 anos.Nunca de soube de tamanha barbaridade contra os trabalhadores.

  12. Blue disse:

    Uma tragédia!

  13. Blue disse:

    Se isso passar mesmo, teremos o efetivo retorno da escravidão.

Publicidade

FOTOS: Protesto bloqueia cruzamento da Salgado Filho x Bernardo Vieira; Praça Cívica é o destino

Fotos: Wendell Jefferson e Carolina Delgado Ferreira para o Via Certa Natal

Manifestação na tarde desta sexta-feira(28), na capital potiguar, contra reformas Trabalhista e da Previdência. Por volta das 16h, os manifestantes iniciaram passeata com destino à Praça Cívica.

Comentários (27) enviar comentário
  1. Luiz Moreira disse:

    A manifestação é legítima, assim as reformas são necessárias! Infelizmente a esquerda quer que as pessoas acreditem que o Estado Brasileiro pode tudo, bancar tudo que é programa, aposentar todo mundo com 58 anos, etc. A flexibilização da legislação trabalhista vai permitir, principalmente, dar o primeiro emprego para os jovens, permitindo meio expediente, trabalhos de fim de semana. O trabalhador não é incompetente para deixar que seja escravizado, como muitos dizem que vai acontecer, até porque a justiça do trabalho não vai ser extinta. Precisamos escolher entre ser um país atrasado, com leis da era de Getúlio, ou um país que se enquadre nas novas formas de trabalho e de relações entre contratantes e contratados. Vamos em frente que o mundo já está muito adiante!

    • Luiz Moreira disse:

      Digo, a manifestação é legítima, assim como as reformas são necessárias!

  2. zedetoim disse:

    SO QUEM GANHA COM ESSAS MANIFESTAÇÕES SÃO OS SUPERMERCADOS,VENDEM TODO ESTOQUE DE MORTADELA……..KKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKK

  3. zemario disse:

    fiasco total, fez nem coscegas em temerario desgoverno.
    bolsonaro2018

  4. Cesar disse:

    Fico imaginando um cidadão de idade avançada sem o direito de ir a uma consulta do sus que aguarda a mais de 6 meses por causa de vagabundos queimando pneu na rua…

  5. Joao disse:

    Sou servidor publico e hoje fiz minha obrigacao, servi ao publico! Trabalhei sim!

  6. ZE Leitão disse:

    Ao devia ter uns 100 gatos pingados e olha que são esses os eleitores de Sapo Barbudo……..kkkkkk vai se eleger nunca o molusco

  7. Jv disse:

    Que protesto mais feio, queima de pneus, interdição de avenidas, proibindo as pessoas de ir e vir. Fico imaginando se algum desses "Manifestantes", ao chegar em casa, se deparasse com a seguinte situação: um ente querido seu, sofreu um problema de saúde, mas que a caminho do hospital, foi proibido de passar pela tal "manifestação" e como não pode chegar ao hospital, não resistiu. Isto pode ser real, e aí? O direito de ir vir tem que ser respeitado, aprendam a fazer manifestações, manifestação em dia útil, fica parecendo com política partidária.

    • marcio disse:

      O problema do Brasileiro e que ele so olha pro seu umbigo!!! quando o calo aperta ou o bolso ele sai p rua atras de seus direitos, vamos sim nos manifestar contra esses Politicos que roubam o Brasil o nosso dinheiro a decadas e se perpetuam no poder!!!! OS COMPANHEIROS PRECISAM APRENDER A OLHAR ALEM DO MURO DA SUA CASA, quando a maioria pensar assim o nosso bairro a nossa cidade o nosso pais sera um lugar melhor para se viver!!!

  8. Hebert disse:

    Quem acha que tem pouca gente! Passa lá agora!

  9. Bruno disse:

    Tá parado para os vagabundos, venha no walfredo e verá…

  10. marcio disse:

    Meio gato pingado, deve ter 100% dos sindicalistas de natal!!! uuuuu coitadoooo

  11. Enilce Dias disse:

    Tem 100 pessoas?

  12. Andrea Fardo disse:

    O país ta parado????? Oiiii???? Eu fui trabalhar, levei meu filho numa consulta e to indo almoçar só agora numa padaria…. Ou seja, todos q conheço estão trabalhando!!! Joga uma carteira de trabalho no meio desses baderneiros vagabundos! Sai tudo correndo de medo!

  13. Gilvan Sales disse:

    atenção ,,, greve geral se conta o numeroi de ades~oes e não quem esta na rua

  14. marcia disse:

    Valeu regionaldo gostei da resposta para este miguel

  15. Pedro Jorge disse:

    KKKKK
    Que mico esse protesto!
    Parece mais choro dos vagabundos do pao com mortadela. kkkkk
    Do pouco que tem só se ver bandeiras e camisas vermelhas, vão trabalhar bando de sem futuro, nem carteira assinada vcs tem pra estar protestando!
    Chupa ovo do PTralhas!!

  16. Blue disse:

    O governo q tem menos de 7% de popularidade, com essa greve vai para o beleléu de uma vez.

  17. Miguel Higino disse:

    Quem era o PT, numa convocação partidária e sindical de greve ter 500 pessoas.
    Faltou dinheiro para pagar o transporte do pessoal do MST? Não tiveram como dar o pão com mortadela aos pobres que são arrebanhados do interior? Não tem recurso para pagar a militância?
    Pelo volume de chamadas e tempo que falam nisso, dizer que foi um fracasso é pouco, foi um mico grande. Protestos feitos aqui e ali com 05 a 10 pessoas. O desespero é grande e a dor de cabeça será maior depois do resultado dessa greve dos pneus. Ei PT, ACABOU!

    • Gustavo disse:

      Acabou mesmo, todo mundo já sabe, agora tem que surgir algo para que o povo faça manifestações que não sejam patrocinados, tipo a que o psdb e pmdb fizeram para tirar o pt(que foi ótimo), o problema é que eles ficaram no lugar, estamos ferrados

    • Reginaldo disse:

      Miguel você ta igual a rede globo, não mostra a realidade das ruas a insatisfação do povo, o protesto não só do PT, talvez você não seja afetado pela reforma trabalhista, talvez seja um micro empresário, mas fique sabendo que a crise esta no começo e pode chegar de uma forma ou de outra até você.

    • Blue disse:

      A greve tá sendo um sucesso. O país tá parado.

    • Natalina disse:

      Rapaz, vc tá precisando reaprender a contar, fora isso, muita, mas muita gente q lá estava, tenha certeza, come em restaurantes melhores do q nos q vc come e tinha condições de ir no transporte q quisesse! Ah, de fato, muita gente ali não tem carteira assinada pq é estatutário, não cltista, por exemplo eu, q acordo as 6h e trabalho das 7:30 às 13:30h, mas hoje parei e advinha, os cargos de confiança tiveram q ir dar uma horinha de trabalho, pq os "vagabundos" pararam! Sabe aqueles cargos de confiança q recebem sem nunca aparecer ou dão uma passadinha rápida, sabe aqueles q vão nos movimentos do MBL c/ uns gatos pingados nos domingos em frente ao Midway? Hoje eles foram obrigados pelo governador a darem expediente! Mas só hoje!

    • marcos disse:

      Que greve e essa que incendeiam oito(08) ônibus no centro do Rio isso é coisa de quadrilha!!!!!!!!

Publicidade

VÍDEO: Ônibus leva jovens para protesto em Natal contra reformas

Ônihus leva jovens para manifestação em Natal, nas imediações do Midway, contra reformas do Governo Federal.Vídeo: cedido

Comentários (4) enviar comentário
  1. VICTOR BULONES disse:

    Qual o problema o ônibus levar jovens para o protesto por acaso deveriam caminhando e cantando?

    • neto disse:

      Amigo se tem ônibus fretado tem politica por trás então significa que o protesto e partidário não e a população revindicando os seus direitos.
      "DEU PARA ENTENDER AGORA OU TA DIFÍCIL."

  2. Passarela disse:

    Seria um ônibus fretado para esse fim, com pessoas que nem sabe do que se tratam as reformas em discussão?

  3. Blue disse:

    Muito bom. É o direito de se manifestar contra essas trágicas reformas propostas por esse governo sem apoio.

Publicidade

Senador Garibaldi Alves Filho emite nota

O senador Garibaldi Alves Filho informa que oficialmente desconhece qualquer ação a respeito da chamada Operação Satélites, nem a citação do nome de um ex-assessor nesta investigação.

Assessoria do senador Garibaldi Filho

Veja mais: Operação da PF em desdobramento da Lava Jato apreende documentos em Natal, de auxiliar de Garibaldi

Comentários (13) enviar comentário
  1. As. Queiroz disse:

    Oh SENHOR TENHA PIEDADE DAS VÍTIMAS DESSE INOCENTE. SÃO TODOS INOCENTES. ISTO É INCRÍVEL! !!!

  2. zedetoim disse:

    So conhece uma nota de 100…….kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

  3. Verys disse:

    É o dinheiro da venda da COSERN?

  4. Maria Lúcia Ferreira disse:

    Se envolveu com política, tem que ser safado e ladrão? Tenham vergonha vagabundos.

  5. Domício disse:

    Garibaldi não ter vergonha de passar por isso, veio safado e ainda desconhece que trabalhou pra ele, que bicho imundo….

  6. Edith disse:

    Se a população for inteligente, Garibaldi, Agripino, não ganharam nem pra sindico no condomínio minha casa minha vida em risco!!!

  7. Blue disse:

    Não engana mais ninguém.

  8. Teresa castro disse:

    Kkkk acorda !!!

  9. Frasqueirino disse:

    O homem está com amnésia.. …LENTO.

  10. Carlos Bastos disse:

    Garibaldi aprendeu com Lula, não sei de nada não conheço L . Sales, kkkkkkkk

  11. Joaquim disse:

    Meu deus perdoe ele não sabe o que faz

  12. Marceloo disse:

    …….já já vai se lembrar, conseguimos apreender o que queríamos, agora esperar, senado nunca mais…..
    Fica a dica.

  13. Coxinha de Mortadela disse:

    Não sei nada sei, Lulizei

Publicidade

Novo destino turístico contemplará três municípios potiguares

Uma iniciativa inédita de desenvolvimento de projeto turístico no Rio Grande do Norte a partir do envolvimento da comunidade e da sustentabilidade da região será iniciado na primeira quinzena de maio. O projeto foi apresentado ontem (26) aos prefeitos e secretários de turismo dos três municípios contemplados: Serra de São Bento, Monte das Gameleiras e Passa e Fica.

A ação tem sido planejada desde março de 2016, quando foi criado um grupo técnico composto por instituições e universidades para discutir o segmento de aventura a ser desenvolvido como novo destino turístico para o interior do Rio Grande do Norte.

Foi considerado o trabalho realizado pelo Sebrae/RN para o fomento da região, que envolveu pequenos empresários locais. A proposta, agora, é realizar novas atividades atreladas às exigências do Governo Cidadão, com foco na integração do turismo de base comunitária e no desenvolvimento sustentável.

“É um projeto alinhado ao nosso propósito de interiorização do turismo. Temos apostado no turismo religioso, sobretudo na promoção da estátua de Santa Rita de Cássia, e agora também no turismo de aventura”. O secretário estadual de Turismo, Ruy Gaspar, ressalta ainda que destinos dos cinco pólos turísticos do Estado têm sido constantemente divulgados em feiras nacionais e internacionais do setor.

Uma empresa especializada no tema já foi definida via processo licitatório. O contrato será publicado amanhã (28) no Diário Oficial e as atividades nos municípios terão início na primeira quinzena de maio. Será uma ação com duração prevista de um ano e meio. Serão identificados os potenciais turísticos e as carências da região, apoio à criação de redes empresariais, valorização de produtos locais, comunicação integrada, etc.

“Já fizemos visitas técnicas nos três municípios. E embora tenhamos diversidade turística, com atrações culturais, artesanais e de charme, o principal destino é o turismo de aventura na Pedra da Boca, que está localizada no município paraibano de Araruna, na divisa com Passa e Fica. Por isso já estamos em contato com o Governo da Paraíba para trabalharmos juntos nessa área”, adiantou a presidente da Emprotur, Aninha Costa.

O investimento total no projeto gira em torno de R$ 900 mil, com recursos do Governo Cidadão. A única contrapartida pedida pela Setur RN aos prefeitos dos três municípios foi de logística para receber as equipes de trabalho e a ajuda no envolvimento da cadeia produtiva da cidade.

enviar comentário
Publicidade

Confiança da Indústria sobe e atinge em abril maior nível desde maio de 2014

O Índice de Confiança da Indústria (ICI) avançou 0,5 ponto em abril, indo para 91,2 pontos e mantendo o nível desde os 92,2 pontos de maio de 2014. Os dados relativos à Sondagem da Indústria de Transformação foram divulgados hoje (28), no Rio de Janeiro, pelo Instituto Brasileiro de Economia da Fundação Getulio Vargas (Ibre/FGV).

A publicação indica que a alta de confiança do setor atingiu 11 de 19 segmentos industriais pesquisados, “como resultado da combinação da melhora das expectativas com suave piora nas percepções sobre a situação atual”.

Com isso, o Índice de Expectativas (IE) avançou 1,3 ponto para 94,4 pontos, o maior nível desde os 96,9 pontos de abril de 2014; enquanto o Índice da Situação Atual (ISA) caiu apenas 0,2, atingindo 88,3.

Na nota em que informa a comportamento da indústria de transformação, a FGV faz uma avaliação da situação do setor feita pelo superintendente de Estatísticas Públicas da FGV. Nela, Aloisio Campelo afirma que o resultado positivo de abril retrata “um setor ainda insatisfeito com a situação presente dos negócios, mas bem menos pessimista quanto ao futuro do que esteve no ano passado”.

Para ele, “enquanto o nível de produção avança lentamente e a percepção sobre a demanda volta a piorar, a boa notícia é a consolidação do avanço do otimismo com relação ao ambiente de negócios no horizonte de seis meses”.

Melhora das expectativas

O economista da FGV avalia, ainda, que a melhora das expectativas com a evolução do ambiente de negócios foi fundamental para a alta do Índice de Expectativa no mês, com o indicador subindo 3,3 pontos, somando 97,2 pontos, o maior nível desde os 98,3 pontos de abril de 2014.

“Houve aumento da proporção de empresas prevendo melhora da situação dos negócios nos seis meses seguintes, de 30,7% para 39,7%, e queda das que preveem piora, de 11% para 10,4% do total”, disse o economista.

A FGV constatou, ainda, que as avaliações do setor sobre a demanda exerceram a maior contribuição sobre o Índice da Situação Atual em abril. Influenciado pela piora no mercado interno, o indicador de nível de demanda caiu 1 ponto entre março e abril, indo para 82,9 pontos, retornando ao nível registrado em fevereiro deste ano.

Paralelamente, houve aumento da parcela de empresas que avaliam o nível de demanda como forte, passando de 6,2% para 8,3%. No entanto, houve aumento, de maior magnitude, da parcela dos que consideram fraco este nível de demanda, de 36,9% para 45,7%.

Ainda assim, o Nível de Utilização da Capacidade Instalada subiu 0,3 ponto percentual em abril, para 74,7%. Segundo informações da FGV, a edição da Sondagem da Indústria de Transformação de abril coletou informações de 1.070 empresas entre os dias 3 e 25 deste mês.

Agência Brasil

 

enviar comentário
Publicidade

Antigo Hotel Reis Magos vai dar lugar a novo empreendimento

Um novo empreendimento comercial será construído na área que abriga o antigo Hotel Reis Magos, na Praia do Meio, Zona Leste de Natal. A confirmação foi dada pelo representante do grupo Hotéis Pernambuco, proprietário do imóvel, em reunião na manhã desta sexta-feira (28) com o prefeito Carlos Eduardo e com outros secretários do Município.

O prefeito convidou o empresário José Pedroza, membro do Conselho de Administração do Hotéis Pernambuco, para expor os planos para a área hoje degradada. Pedroza ratificou o interesse do grupo que representa em investir no local e dar início a um novo projeto comercial. O tipo de negócio que será feito, segundo o empresário, ainda não está definido e vai depender de uma análise de mercado. “Precisamos fazer um estudo de negócio para verificar qual a melhor proposta para a área. Se será um novo hotel, um centro comercial ou outro tipo de empreendimento, ainda não temos condições de apontar. Tudo vai depender desse estudo que faremos”, explicou Pedroza.

Carlos Eduardo ressaltou a necessidade de haver um investimento que propicie a revitalização da área, localizada em um dos principais corredores turísticos da cidade. A avaliação do prefeito é de que o novo investimento vai gerar retorno em termos econômicos para a cidade e também em qualidade de vida para a população, que terá um espaço revitalizado para atividades de lazer e esporte.

“A melhor notícia que o grupo Hotéis Pernambuco está dando para Natal é que o investimento é irreversível. Será realizado e vai transformar aquela importante área da nossa orla que hoje está degradada, aumentando seu potencial atrativo para natalenses e turistas. Isto, por sua vez, também gera novas possibilidades para a nossa economia e em geração de empregos”, comemora o prefeito Carlos Eduardo. Ainda na reunião, o empresário José Pedroza confirmou para o prefeito natalense a intenção de atender ao seu pedido para homenagear Aluízio Alves, batizando o futuro empreendimento com o nome do ex-ministro e ex-governador potiguar, falecido em 2006.

Em termos jurídicos, não há mais empecilhos para que o Hotéis Pernambuco dê sequência ao novo projeto. Em função disso, o corpo técnico do grupo está preparando a documentação necessária para requerer à Secretaria de Meio-Ambiente e Urbanismo de Natal (Semurb) as novas licenças para o projeto. Em paralelo, vai encomendar a pesquisa de mercado para definir o tipo de empreendimento que será erguido no local.

No fim de janeiro deste ano, a Justiça Federal acatou recomendação do Ministério Público Federal e derrubou uma liminar que determinava o tombamento do Hotel Reis Magos. Caso o tombamento fosse mantido, o grupo pernambucano estaria impedido de fazer mudanças físicas na estrutura do antigo hotel. Com a revogação da liminar, impetrada pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan), os proprietários ficam livres para fazer novas intervenções estruturais no imóvel.

Participaram da reunião com o prefeito e o empresário José Pedroza, as secretárias municipais Virgínia Ferreira (Semurb) e Christiane Alecrim (Turismo), o procurador-geral do Município, Carlos Castim, o ex-secretário de Turismo de Natal, Fernando Bezerril (que acompanhou os contatos iniciais do Município com o grupo empresarial), e o presidente da Câmara de Dirigentes Lojistas de Natal (CDL Natal), Augusto Vaz.

Comentários (12) enviar comentário
  1. Mario Roberto Souto F Barreto disse:

    É impressionante a capacidade deste grupo em conseguir levar de barriga O Prefeit , um homem experiente , ja no seu quarto mandato, filho de um dos maiores gênios político deste estado . Devia saber que está história, que já foi contada por diversas vezes , vas ficar nisto .
    Vou guardar está notícia para ser cobrado daqui algum tempo .

  2. Fabio disse:

    Com relação a Bra , o estado perde uma grande oportunidade de transformar a multa e BRA na construção do centro de lazer no Antigo vale das cascatas!!!!A Falta Gestão com G maiúsculo dos políticos do RN é impressionante!!! Vão em João pessoa e vejam a praça q o Manaíra shopping teve que construir por conta de multas ambientais.

  3. José disse:

    Só papo furado, o grupo nem estudo tem, veio sobre dar uma satisfação, nessa crise ninguém vai investir tão cedo, e tão certos.

  4. paulo martins disse:

    Avisem quando for implodir o esqueleto do Reis Magos. Os ecochatos natalenses querem ter o prazer de morrerem abraçadinhos ao que sobrou dos escombros do velho hotel.

  5. Lauro Martins disse:

    Só uma pergunta. Estão pagando o IPTU desse imóvel?

  6. Heineken disse:

    Podia ser um Cassino!!!

    • Maurício Giovani disse:

      Poderia ser um novo centro de turismo de cultura e artesanato, com restaurantes, bares, lanchonetes e espaço para shows.

  7. Teresa castro disse:

    Uma Marina ali seria maravilhoso.

  8. zedetoim disse:

    kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

  9. anibal disse:

    Parabéns ao prefeito e ao grupo empresarial que pretende investir e revitalizar a área, criando empregos e embelezando a orla de Natal. Espero que o hotel abandonado que existe na Via Costeira também encontre empresários dispostos a concluir as obras e gerar mais empregos e desenvolvimento para os natalenses.

  10. Elvys disse:

    Excelente notícia, que se derrube logo aquele hotel dos horrores e se construa um prédio moderno e atrativo para turistas e nativos. É que também se derrube o da BRA na via costeira, urgentemente.

    • Teresa castro disse:

      Concordo. E urgentemente a reativação do Centro histórico de Natal.

Publicidade

Operação da PF em desdobramento da Lava Jato apreende documentos em Natal, de auxiliar de Garibaldi

Lindolfo Sales, assessor do PMDB, teve documentos apreendidos pela Polícia Federal em Natal na manhã desta sexta-feira(28), em ação que faz parte da operação ‘Satélites 2’, um desdobramento da Lava Jato.

Lindolfo Sales foi secretário no Governo Garibaldi Filho e também seu assessor no Ministério da Previdência. Ao todo, a operação tem 10 mandados, todos de busca e apreensão. Além do RN, também foram cumpridas quatro ordens judiciais no Distrito Federal, duas em São Paulo, duas em Alagoas e uma em Sergipe, todas autorizadas pelo ministro Édson Fachin, relator da Lava Jato no Supremo Tribunal Federal (STF), dentro de um dos 13 inquéritos abertos para investigar o senador Renan Calheiros (PMDB). O principal alvo é o advogado Bruno Mendes, ligado ao senador.

Veja mais: Senador Garibaldi Alves Filho emite nota

A primeira fase da Satélites foi deflagrada em março. A operação tem esse nome porque os alvos são pessoas próximas aos políticos investigados na Lava Jato no âmbito do STF.

Ainda de acordo com a PF, o objetivo da operação é coletar provas de crimes contra a administração pública, lavagem de dinheiro, corrupção, organização criminosa, entre outros, em investigações relacionadas a desvio de recursos na Transpetro.

Comentários (15) enviar comentário
  1. As. Queiroz disse:

    Se É POLÍTICO. ENTÃO NEM UM É DIFERENTE DO OUTRO. SÃO RATOS, LADRÕES SEBOSOS DO MESMO MODELO.

  2. batista disse:

    Não escapa nem um político de natal rn na lava.jato.

  3. Marcos tilapis disse:

    Acorda rio grande do Norte,Alves e maia,nunca mais!!!!!
    Renovacao já!!!!

  4. Marcos tilapis disse:

    Alves e maia,atraso do rio grande do norte

  5. Fabio disse:

    O pior é serão todos reeleitos.

  6. Bezerra disse:

    O justiça mentirosa, nun tá vendo que esse menino nunca se meteu nessas coisas….

  7. Frasqueirino disse:

    Começou agora…..falta Fernando Freire que encontra-se preso e foi vice de Garibaldi e depois governador abrir o bocão.
    Lindolfo Sales vai abrir a lista.

  8. Mazony costa filho de upanema rn. disse:

    O pais estar num mar de lama sem limpeza. Eh uma vergonha. Q referencia moral esses politicos corruptos vao deixar p seus netos,bisnetos,etc.

  9. Calixto Silva disse:

    Rapaz! Lembro-me das denúncias que foram feitas há alguns anos atrás, em que o senhor Garibaldi era denunciado por esquemas de corrupção no governo do estado, na época o único que foi preso foi o denunciador e a sua mulher, porque o denunciado nem foi preso, e foi apresentado provas, acho que esse cara já não está mais vivo deve tá morto, até um primo de Garibalde foi preso passou alguns dias em prisão especial e depois foi solto, se eu não me engano era o caso Guison, teve destaque em toda imprensa local.

  10. reno carlos de sousa disse:

    Ainda ten muito mas tenham calma!!

  11. Luiz Carlos disse:

    Com aquela cara de sonso! Bem ladraozinho….

    • Joao disse:

      Isso é apenas uma investigação. Há todo um processo para que se tava condenação ou não. Prnse nisso.

  12. ForaPtzadaCorrupta disse:

    😄😄😄😄😄 E quem não?

  13. João Pereira Junior disse:

    É mesmo quem diria velho gari

  14. O cara disse:

    ATE TU GARI KKKKKKKKKKKKK

Publicidade

‘Não há greve, mas baderna generalizada’, diz ministro da Justiça

Protesto complica trânsito na BR-101 Sul, no Jardim São Paulo, no Recife. O ato faz parte do movimento nacional contra as a reforma da Previdência e trabalhista – 28/04/2017 (Aldo Carneiro/Futura Press/Folhapress)

O ministro da Justiça, Osmar Serrraglio (PMDB-PR), disse que o país não está enfrentando uma greve nacional nesta sexta-feira, mas “uma baderna generalizada” e uma manifestação que “não é dos operários”, mas das centrais sindicais insatisfeitas com o fim do imposto sindical na reforma trabalhista proposta pelo presidente Michel Temer (PMDB).

“Estamos testemunhando piquetes, bloqueios em diversas partes do país. Mas a polícia está sendo muito eficiente, está desobstruindo. É um contrassenso imaginar que alguém esteja em greve e esteja se dirigindo ao serviço. Porque essa obstrução é para aqueles que desejam se locomover ao trabalho. Não temos greve, não há greve. O que há é uma baderna generalizada“, disse ao programa Jornal da Manhã, da rádio Jovem Pan.

Para o ministro, há uma “insatisfação daqueles que estão percebendo que estão perdendo a fonte de recursos que fazia com que manipulassem a vontade dos nossos trabalhadores”, em referência ao fim do imposto sindical. “A população está percebendo que esse inconformismo, essa insatisfação [das centrais sindicais] provêm de quem está perdendo aquilo que, ao longo dos anos, alimentou um sistema que manietava os trabalhadores”, afirmou.

Sobre o impacto dos protestos no andamento das reformas trabalhista e da Previdência no Congresso, Serraglio disse que acha que as propostas de Temer serão fortalecidas. “Num primeiro momento, eu acho que as consequências serão no sentido de fortalecer as reformas. porque, quando essas atitudes são tomadas, você cria dificuldades para que as pessoas se dirijam ao seu trabalho”, disse. “A reforma trabalhista veio para dizer ao trabalhador: você é livre para fazer o acordo que você queira.”

Veja

 

Comentários (13) enviar comentário
  1. Jv disse:

    Certíssimo Maurício, a imprensa tem que mostrar essa baderna , considerar isso protesto é um absurdo , isso é na verdade um vandalismo. Revoltados, temendo perderem o imposto sindical.

  2. mauricio disse:

    na verdade a imprensa tem uma parcela de culpa, pois chama isso de protesto, nao tem coragem de chamar de vandalismo, quebrar onibus, queimar pneus, agredir quem é contra, merece prisão, como explicar 13 anos de governo do pt, ainda tem sem terra? isso é uma vergonha, fora pt, fora lula fora vagabundos

  3. Aparecida disse:

    Osmar Serraglio não é o que foi citado no escândalo da carne fraca?? Greve é para incomodar, se fosse para fazer festa vestia-se de verde e amarelo, ladeado pelos políticos corruptos e por colunista social e ia para porta do Shopping…….tirar selfie

  4. Sergio disse:

    Só se ver esse pessoal dos sindicatos aterrorizando a vida e o direito de ir e vir dos trabalhadores, não vi um cidadão de bem nas ruas.

  5. Neto disse:

    a imprensa é tão corrupta quanto a classe política.

    • Vanderlei Gomes da Costa disse:

      Se sentindo desconfortável Neto com o fracasso da greve?
      Vamos falar a verdade: Em 2015, após 13 anos portanto de governos supostamente pró-pobres, o Brasil estava assim: entre os 10 países mais desiguais do planeta e com 73 milhões de pobres, pessoas com renda mensal de até meio salário mínimo.
      É mais de um terço da população. Não são números do governo Temer, mas do governo Dilma, conforme informado ao Índice de Desenvolvimento Humano da ONU, no caso da desigualdade, e conforme o sítio do Ministério de Desenvolvimento Social à época (2015, repito).
      Ou, posto de outra forma, com greve, espontânea ou forçada, ou com as reformas de Temer, o Brasil vai continuar sendo essa lamentável mediocridade, esse depósito de pobres e essa obscena desigualdade."
      Mas o sindicalismo vai ser varrido como porão de improdutivos inoperantes cuja única função é alimentar a esquerda corrupta.

  6. Chico Butico disse:

    EU NÃO SABIA QUE NATAL TEM TANTO EMPRESÁRIO E LATIFUNDIÁRIO, KKKKK. GRAÇAS AO BLOG DO BG, DESCOBRI QUE ELES COMENTAM AQUI.

  7. Vanderlei Gomes da Costa disse:

    AOS PETISTAS e SINDICALISTAS QUE MENTEM:
    Antes de tudo é preciso esclarecer que os direitos fundamentais, previstos no art. 7º da CF, como 30 dias de férias anuais com adicional de 1/3, 13º salário, jornada de trabalho de 44 horas semanais e 08 horas diárias, adicional de hora-extra e trabalho noturno, entre outros, diferentemente do que as centrais sindicais e alguns parlamentares tem divulgado, NÃO SERÃO EXTINTOS.
    Com o detalhe que SÓ PODERIAM SER ALTERADOS ATRAVÉS DE EMENDA CONSTITUCIONAL, que não é o caso dessa reforma trabalhista.
    O que está sendo PROPOSTO É UMA FLEXIBILIZAÇÃO DAS NORMAS CONTIDAS NA CLT, com a maior negociação entre patrões e empregados.
    Essa flexibilização é boa pra ambas as partes e vai favorecer o mercado de trabalho.
    Mas o FIM DO IMPOSTO SINDICAL, isso sim, provocou toda situação e os shows de vandalismo e brutalidade que tem que ser reprimido pela polícia.

  8. Ana disse:

    Protestar e ser vândalo são coisas bem diferentes, não vejo esse tipo de ato como protesto. Primeiramente estão atrapalhando as vidas dos verdadeiros trabalhadores que estão impedidos de ir e vir de seus trabalhos. Sou totalmente a favor de protestarmos por nossos direitos, em um país que sinceramente só afunda a cada dia e acaba com o direito de seus filhos, porém vejamos como protestamos para não perdermos a razão e a lógica pelo o que estamos lutando para conseguir.

  9. Beto disse:

    “A reforma trabalhista veio para dizer ao trabalhador: você é livre para fazer o acordo que você queira.”
    Hmm, acho que seria, "ou você aceita esse acordo perdendo diretos e benefícios, ou vai pra rua."

    • Dilson Medeiros disse:

      Você sabe das praticas do mercado ou é mais um inocente útil que fala sem conhecimento?
      Sabe que 40% trabalham sem carteira assinada e agora terão uma chance de mudar isso?
      Qual o problema de dar mais liberdade ao trabalhador?
      O que está definido na CONSTITUIÇÃO PARA O TRABALHADOR não teve nem terá mudança, esqueceu disso? Procure entender os fatos antes de emitir opinião.

  10. Gilvan Sales disse:

    O Choro é Livre… kkkkk. tpa só começando a brincadeira

    • Dilson Medeiros disse:

      Com a saída do PT do poder, o povo exige prisão aos vândalos desocupados nessa falta de respeito social. Tem que sobrar bala de borracha, gás lacrimogênio, cacetetes e muitas prisões. Nas primeiras prisões os valentões vão desaparecer rapidamente.

Publicidade

Desemprego fica em 13,7% no 1º trimestre de 2017 e atinge 14,2 milhões

O desemprego subiu para 13,7% no trimestre de janeiro a março, segundo dados divulgados nesta sexta-feira (31) pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), por meio da pesquisa Pnad Contínua. De acordo com o IBGE, essa foi a maior taxa de desocupação da série histórica, iniciada em 2012. No 1º trimestre, o Brasil tinha 14,2 milhões de desempregados, também batendo recorde da série histórica.

Taxa de desocupação, segundo a Pnad do IBGE (Foto: Editoria de arte/G1)

Em relação à taxa, as altas são de 1,7 ponto percentual frente ao trimestre de outubro a dezembro de 2016 (12%) e de 2,8 pontos percentuais em relação ao mesmo trimestre de 2016 (10,9%).

Já em relação ao número de desocupados, o contingente cresceu 14,9% (mais 1,8 milhão de pessoas) frente ao trimestre de outubro a dezembro de 2016 e 27,8% (mais 3,1 milhões em busca de trabalho) em relação ao mesmo trimestre de 2016, segundo o IBGE.

Segundo Cimar Azeredo, coordenador de Trabalho e Rendimento do IBGE, desde o 1º trimestre de 2014, o país perdeu cerca de 3 milhões de postos de trabalho com carteira assinada. De acordo com o IBGE, a menor desocupação foi registrada no trimestre encerrado em fevereiro de 2014, quando havia 6,6 milhões de desempregados, ou seja, esse número mais que dobrou em três anos.

“O mercado de trabalho continua a apresentar deterioração. Perdemos mais de 1,8 milhão de postos de trabalho, sendo que cerca de 70% dessa perda foi de empregos com carteira de trabalho assinada”, diz Azeredo.

Já a população ocupada também bateu recorde – é o menor contingente desde o trimestre fevereiro-abril de 2012. No trimestre encerrado em março, eram 88,9 milhões de pessoas no mercado de trabalho. O recuo se deu tanto em relação ao trimestre anterior (-1,5%, ou menos 1,3 milhão de pessoas) como em relação ao mesmo trimestre de 2016 (-1,9%, ou menos 1,7 milhão de pessoas).

“Na passagem do 4º trimestre para o 1º trimestre percebe-se uma redução da população ocupada e consequentemente aumento da desocupação em função da dispensa das contratações temporárias do final do ano. Mas, o que está em questão, é o fato de o Brasil manter esse ritmo da crise no mercado de trabalho”, analisa Azeredo.

“Não tem absolutamente nada na Pnad Contínua que mostre uma melhoria no mercado de trabalho, na geração de empregos, ou qualquer tipo de recuperação em qualquer tipo de inserção ou grupamento de atividade”, completa o pesquisador.
Carteira assinada

Desse total, 33,4 milhões de pessoas que estavam empregadas no setor privado tinham carteira assinada. Esse número também recuou em ambos os períodos de comparação: frente ao trimestre outubro/dezembro de 2016 (-1,8% ou menos 599 mil pessoas) e ao trimestre janeiro/março de 2016 (-3,5% ou menos 1,2 milhão de pessoas). Segundo o IBGE, foi o menor contingente de trabalhadores com carteira assinada já observado na série histórica da pesquisa.

O pico de trabalhadores com carteira assinada foi registrado no trimestre encerrado em junho de 2014 – 33,9 milhões de trabalhadores.

Segundo Azeredo, a notícia mais impactante da pesquisa é a perda expressiva de empregos com carteira assinada. “Perder postos de trabalho com carteira significa perda de arrecadação da Previdência, perda de acesso ao seguro-desemprego, perda de garantias trabalhistas. Além disso, a carteira de trabalho serve como garantia de acesso ao crédito. A grande notícia que a Pnad Contínua traz neste primeiro semestre do ano é que o mercado continua destruindo postos de trabalho”, disse Azeredo.

De acordo com o pesquisador, a queda do número de carteiras assinadas tem relação direta com a conjuntura política e econômica do país. “Um cenário econômico conturbado, um cenário político instável, isso traz desestabilização para o mercado de trabalho e seus efeitos são quase imediatos. Reestruturar postos de trabalho, recompor carteira, isso demora”, afirma.

O número de empregados no setor privado sem carteira de trabalho assinada (10,2 milhões) apresentou queda em relação ao trimestre anterior (-3,2%), mas cresceu 4,7% (ou mais 461 mil pessoas) em relação ao mesmo trimestre do ano anterior.

O número de trabalhadores por conta própria (22,1 milhões de pessoas) registrou estabilidade em relação ao trimestre anterior (outubro a dezembro de 2016). Em relação ao mesmo período do ano passado, houve queda de 4,6%, ou seja 1,1 milhão de pessoas a menos. “O trabalhador por conta própria, que no início da crise segurou um pouco a população desocupada, mostra uma redução”, diz Azeredo.

Já a categoria dos trabalhadores domésticos, estimada em 6,1 milhões de pessoas, se manteve estável em ambos os trimestres comparativos, segundo o IBGE.

Nível de ocupação

O nível da ocupação (percentual de pessoas ocupadas na população em idade de trabalhar) foi estimado em 53,1% no trimestre de janeiro a março, apresentando queda de 0,9 ponto percentual frente ao trimestre de outubro a dezembro de 2016, (54%).

Em relação a igual trimestre do ano anterior, houve retração de 1,7 ponto percentual, quando recuou de 54,7% para 53,1%. Foi o menor nível da ocupação observado desde o início da série da pesquisa.

Rendimento

O rendimento médio foi estimado em R$ 2.110 no 1º trimestre de 2017, estável tanto ante o trimestre de outubro a dezembro de 2016 (R$ 2.064) como mesmo trimestre do ano anterior (R$ 2.059).

Em relação ao trimestre anterior, houve alta para os empregados no setor público (1,9%) e para os trabalhadores domésticos (1,7%). Em relação ao mesmo trimestre de 2016, apenas os empregados no setor público apresentaram variação positiva (4,3%). Nas demais posições, foi estável.

“Há um crescimento do rendimento nominal do trabalhador. Isso mostra que você tem um aumento do poder de compra da população, mas o efeito inflacionário sobre ele fez com que a massa de rendimento se mantivesse estável”, explicou o pesquisador.

Por setores e atividades

Os grupamentos de atividade que mais têm sofrido deterioração dos postos de trabalho é a indústria e a construção. De acordo com Azeredo, desde 2015, a indústria perdeu 1,9 milhão de postos e a construção mais de 800 mil.

“Parte expressiva dessa perda de postos com carteira de trabalho assinada, certamente, vem da indústria, que é o segmento mais organizado e com maior número de formalidade”, diz.

Em relação ao mesmo trimestre de 2016, houve redução de trabalhadores nos setores de construção (-9,5% ou -719 mil pessoas), agricultura, pecuária, produção florestal, pesca e agricultura (-8,0% ou -758 mil pessoas), indústria geral (-2,9% ou -342 mil pessoas) e serviços domésticos (-2,9% ou -184 mil pessoas). Apenas o grupamento de alojamento e alimentação teve alta (11% ou mais 493 mil pessoas).

Caged

De acordo com os últimos dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), em março as demissões superaram as contratações em 63.624 vagas, resultado de 1.261.332 admissões e de 1.324.956 demissões em março. No acumulado do primeiro trimestre de 2017, o país registrou o fechamento de 64.378 postos de trabalho.

G1

 

Comentários (4) enviar comentário
  1. Guga disse:

    Obrigado PT por essa grande conquista social. Assim se faz política social: promovendo igualdade a todos, nem que seja na miséria.

  2. Blue disse:

    Com a terceirização e reforma trabalhista a coisa vai piorar e muito.

    • Dilson Medeiros disse:

      Vamos aos fatos:
      12,5 MILHÕES deixados pelo PT;
      1,2 MILHÕES no governo Temer como reflexo direto da destruição financeira deixada pelo PT

    • Coxinha de Mortadela disse:

      Já já chega a 1 ano de governo do conde drácula, a desculpa vai ser infinita?

Publicidade

Secretária atende convocação para explicar reajuste na tarifa do transporte público em Natal

Atendendo convocação oficial da Câmara Municipal de Natal, a secretária de Mobilidade Urbana (STTU), Elequicina Santos, foi sabatinada durante a sessão ordinária dessa quinta-feira (27) para prestar esclarecimentos sobre o aumento das passagens de ônibus na capital potiguar de R$ 2,90 para R$ 3,35. Na ocasião, movimentos sociais contra e a favor do reajuste das tarifas marcaram presença nas galerias do parlamento natalense.

O vereador Sandro Pimentel (PSOL), autor do Decreto Legislativo que visa suspender o reajuste das passagens do transporte coletivo, abriu a rodada de perguntas questionando sobre o descumprimento dos Termos de Ajustamento de Conduta (TAC’s) por parte das empresas, firmados entre elas, o Ministério Público e a STTU. Em resposta, a secretária disse que os eventuais equívocos das empresas foram encaminhados pela STTU ao MPRN para ajuizar ação neste sentido.

Sobre o cálculo tarifário, Elequicina detalhou uma análise de insumos, dentre eles, o aumento do preço do combustível e a queda da demanda de passageiros. Outro ponto elencado pela titular da STTU está ligado aos funcionários das empresas que atuam no sistema de transporte. “Esse aumento de quase 15% contempla um pedido dos sindicatos para viabilizar o reajuste dos salários e o pagamento do plano de saúde dos rodoviários”.

Na sequência, a vereadora Natália Bonavides (PT) lembrou que o aumento tarifário de 2016 foi condicionado a um acordo que não foi cumprido, haja vista que dos 70 ônibus novos que constam no último acerto, somente 14 foram entregues. Segundo ela, um novo aumento não se justifica frente à negligência por parte do Seturn junto à Prefeitura de Natal.

Elequicina Santos confirmou a informação da oposição de que apenas 14 novos veículos foram postos em circulação. “A penalidade para as empresas foi não conceder o reajuste da passagem em maio de 2016. No entanto, aconteceram várias melhorias nos abrigos de ônibus, instaladas redes de wi-fi, criados aplicativos com informações aplicativos com informações sobre os horários e rotas dos ônibus. Para dar este novo aumento foi exigida a instalação de GPS para melhorar a segurança”, explicou Elequicina, avisando que quando ocorrer a licitação do transporte público vai ser necessário outro reajuste.

“Ou seja, as empresas não cumpriram o compromisso que estava estabelecido de colocar 70 novos ônibus em circulação e ainda vão ganhar um prêmio da Prefeitura com este aumento. Deveria era desfazer o aumento para R$ 2,90 e retornar aos R$ 2,65 como punição”, criticou Sandro Pimentel. “Um reajuste aprovado durante reunião do Conselho Municipal de Transporte e Mobilidade Urbana convocada às pressas, sem que a discussão da tarifa estivesse na pauta. Também não foi feita a convocação da representação da Câmara para a reunião do Conselho Municipal de Transporte e Mobilidade Urbana “, completou.

De acordo com o oposicionista, mesmo o prefeito Carlos Eduardo tendo anulado e republicado seus atos administrativos do período que esteve afastado da cidade o processo continua ilegal. “Mesmo com o novo decreto da Prefeitura os estudantes estão pagando mais de 50%, acima do valor da meia-entrada. Então, outra irregularidade que esta Casa não pode deixar passar. Não estou nem falando mais do aumento, dos valores financeiros e do peso que tudo isso representa para os trabalhadores. Estou falando dos procedimentos que levaram ao reajuste e que estão irregulares”, frisou Sandro.

Por sua vez, o líder da bancada governista, vereador Ney Lopes Júnior (PSD), falou que o prefeito republicou seus despachos a pedido da Câmara Municipal, mas que ele não tinha obrigação de republicar porque o decreto que permitia o reajuste das passagens estava pronto e foi publicado normalmente.

“Mas como alguns vereadores questionaram o fato da coincidência de na data da publicação o prefeito não estar em Natal, fizemos um apelo ao mesmo que concordou de imediato e republicou o texto que foi definido pelo Conselho de Mobilidade Urbana. É importante que seja dito isso, que o aumento da passagem não foi definido pela Prefeitura nem pela Câmara. Foi fruto de uma decisão do Conselho de Mobilidade Urbana. Portanto, estamos vivendo um momento democrático no qual a secretária da STTU veio com toda sua equipe técnica prestar os devidos esclarecimentos, respondeu as perguntas dos vereadores de todas as bancadas e ouviu representantes de movimentos sociais. Tudo isso para que este plenário possa apreciar com segurança o decreto legislativo encaminhado pelo vereador Sandro Pimentel”, concluiu Ney Lopes.

Ao final da sabatina, o presidente da Casa, vereador Raniere Barbosa (PDT), disse que é desfavorável ao aumento das tarifas, mas que a questão envolve muitas particularidades. Ele reconheceu que a decisão é difícil, como todas que agentes públicos eleitos pelo voto popular precisam tomar, haja vista que o reajuste acarreta um ônus financeiro para as famílias.

“No entanto, não podemos perder de vista os altos custos para se manter o sistema de transportes. A nossa luta é por um serviço de qualidade para a cidade, ônibus com câmbio automático, piso baixo, climatizado. É isso que buscamos!”, defendeu o presidente Raniere Barbosa. “Não estamos aqui para tensionar com o Executivo. Temos a intenção de construir uma relação harmoniosa e independente, porque a população ganha quando os dois poderes constituídos por ela trabalham com respeito”, reforçou.

Comentários (9) enviar comentário
  1. paulo martins disse:

    A secretária da STTU ou mesmo o Seturn poderiam formular a seguinte pergunta aos vereadores:
    – O salário dos senhores, do prefeito e do vice-prefeito subiu quanto durante o período que a passagem de ônibus custava R$ 2,90 para os usuários?
    Uma pergunta às vezes esclarece mais que qualquer resposta.

  2. Olho atento disse:

    Não ha licitações! Essas duas Empresas "REUNIDAS e SANTA MARIA vieram de onde?!!
    Ônibus sucateados q vieram do Estado vizinho que compraram a antiga Empresa.
    Srs. Vereadores, o nome disso é cartel. O POVO não aguenta mais essas audiências de faz-de-conta!😐

  3. Paulo disse:

    A tarifa por R$2,00,ainda é caro pra se andar nesses onibus sucatoes de natal,em uma cidade grande essas sucatas ja estariam fora de circulação….

  4. Helio Motta disse:

    "Na ocasião, movimentos sociais contra e a favor do reajuste das tarifas marcaram presença nas galerias do parlamento natalense".
    Sério que tem movimento social A FAVOR DO AUMENTO?!?!?!

  5. Dilson Medeiros disse:

    Esse reajuste não tem justificativa. Os ônibus são antigos, tem poucos ônibus, as condições do transporte é precária e o preço com diesel está estável. Receberam vias exclusivas nas avenidas e ainda tem direito a reajuste??? Essa conversa está muito mal contata. Mais uma vez o público tira do povo para beneficiar o privado. Isso precisa acabar definitivamente. No RN não terá uma "lava jato"?

  6. Juca disse:

    Termo de Ajustamento de Conduta e merda é a mesma coisa para as empresas.

  7. Reginaldo disse:

    Uma funcionária pública defendendo o interesse privado, muito democrático com os cidadãos.

  8. Roberto disse:

    Muitas palavras sem nenhuma explicação. Existe muita coisa por trás desse reajuste, podem ter certeza.

Publicidade