Publicidade

Janot defende manter Cunha preso: ‘Pode voltar a delinquir e a influenciar seus asseclas no Congresso’

O ex-presidente da Câmara e deputado cassado, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), chega para prestar depoimento à Justiça Federal em Curitiba (PR) – Parceiro / Paulo Lisboa/Brazil Photo Press/Arquivo

A possibilidade de voltar a cometer crimes, a intensa movimentação financeira e a ocultação de valores desviados e mantidos no exterior, a dificuldade de recuperar esse dinheiro, a influência que exerce sobre seus “asseclas” na Câmara, e as tentativas de intimidação de várias pessoas, entre elas o próprio presidente Michel Temer. Essas são alguns das razões apontadas pelo procurador-geral da República, Rodrigo Janot, para defender a manutenção da prisão do ex-presidente da Câmara Eduardo Cunha (PMDB-RJ).

Alvo da Lava-Jato, ele está detido desde outubro do ano passado em Curitiba, por ordem do juiz federal Sergio Moro, e tenta negociar um acordo de delação premiada com o Ministério Público Federal (MPF). O documento de Janot foi juntado a um recurso ordinário em habeas corpus apresentado pela defesa do peemedebista no Supremo Tribunal Federal (STF).

Segundo Janot, é a terceira tentativa de Cunha para conseguir a liberdade no STF. Ele avaliou que “é elevado o risco de reiteração delitiva caso seja posto em liberdade”. Embora a Câmara já tenha cassado o mandato do ex-deputado em setembro, Janot também diz que “seu potencial delitivo, hoje, está concentrado mais na capacidade de influenciar seus asseclas, ainda ocupantes de cadeiras no Congresso Nacional, do que propriamente no abuso das prerrogativas de parlamentar”.

Janot argumentou que Cunha tinha a prática de usar terceiros, sua “tropa de choque”, para obstruir o funcionamento de órgãos da Câmara, como CPIs e o Conselho de Ética, que analisou seu processo de cassação. Apesar dos esforços, em setembro do ano passado, após 11 meses de tramitação, ele acabou perdendo o mandato. Cunha é acusado ainda de ter articulado a contratação de uma empresa por uma CPI para investigar delatores da Lava-Jato, de forma a desacreditá-los.

“Para além da gravidade assumida pelos fatos desvendados, emerge a circunstância de os crimes terem sido praticados de modo habitual, com características de profissionalização (uso de empresas de fachada no exterior) e de forma contemporânea às investigações, inclusive evidenciando o intento de frustrar a aplicação da lei penal, circunstâncias que reclamam intervenção excepcional, como única forma efetiva de interromper a prática criminosa”, escreveu o procurador-geral.

MORO REFORÇA ARGUMENTO

Janot também apontou razões processuais para se posicionar contra o pedido de Cunha. O procurador-geral sustentou que Moro deu sentença em 30 de março deste ano condenando o ex-deputado a 15 anos e quatro meses pelos crimes de corrupção passiva, lavagem de dinheiro e evasão de divisas. A acusação é de desvio de dinheiro proveniente da aquisição, pela Petrobras, de um campo de exploração de petróleo no Benin, na África. A sentença equivaleria a novo decreto de prisão, que não estaria abrangido no pedido de liberdade feito por Cunha.

O GLOBO mostrou que passados quase dez meses desde a prisão de Cunha em função da descoberta de depósitos de um cliente da Petrobras para ele na Suíça, a Lava-Jato ainda não sabe quem são os donos de pagamentos que tiveram a mesma origem. O mistério envolve 11 contas de offshores que receberam US$ 4 milhões (aproximadamente R$ 13,2 milhões) em 2011 e 2012 da conta do operador José Augusto Rezende Henriques.

Janot reconheceu que a Segunda Turma do STF, responsável pelos processos da Lava-Jato na corte, como é o caso dos recursos de Cunha, tem um entendimento mais favorável aos investigados que a Primeira Turma. Enquanto a Primeira Turma também impede a análise de pedidos de liberdade se houver sentença condenatória posterior, conforme quer Janot, o entendimento é outro na Segunda. Os habeas corpus ainda podem ser analisado, mesmo que haja depois condenação em primeira instância.

Para unificar as posições das duas turmas, Janot quer, assim como já havia solicitado no caso de um pedido de liberdade do ex-ministro Antônio Palocci, que o recurso de Cunha seja analisado pelo plenário, composto por 11 ministros. As turmas têm cinco integrantes cada. A presidente do STF, ministra Cármen Lúcia, faz parte apenas do plenário. O ministro Edson Fachin, relator da Lava-Jato, é atual presidente da Segunda Turma.

De qualquer forma, Janot entende que a condenação de Moro trouxe novo elemento que impede qualquer possibilidade de liberdade a Cunha mesmo na Segunda Turma. Durante o curso do processo, o ex-deputado fez perguntas a Temer, arrolado como testemunha de defesa, que sugerem sua participação em irregularidades. Na avaliação de Moro, seria uma tentativa de intimidar o presidente. Janot concordou, dizendo que pouca importa se as menções de Cunha a Temer correspondem à realidade ou não. É um cuidado do procurador-geral para não desqualificar as investigações que ele conduz contra o presidente da República.

“O ora recorrente se valeu do processo penal para intimidar e exercer pressão sobre a figura do Presidente da República. Afinal, insinuar a existência de relação entre Michel Temer e José Yunes (amigo e ex-assessor de Temer), bem como sugerir que este último teria intermediado financiamento – oficial ou não declarado – de campanhas do atual Chefe do Poder Executivo Federal ou de sua legenda eleitoral, o Partido do Movimento Democrático Brasileiro, o que não tem instrumentalidade alguma à defesa de Eduardo Cunha no caso. A formulação de tais questões consistiu em expediente escuso, voltado a fim alheio ao objeto da Ação Penal n. 5051606-23.2016.4.04.7000, por sua evidente impertinência com a desconstituição da formulação acusatória que indicou a materialidade e a autoria do fato criminoso apurado”, avaliou o procurador-geral.

Janot lembrou ainda que, além de Moro, houve outros três decretos de prisão contra Cunha determinados por diferentes juízes. Um deles veio do próprio Fachin, após a delação de executivos do frigorífico JBS. Os outros são da Justiça Federal do Rio Grande do Norte e da Justiça Federal de Brasília. “Com efeito, a despeito da plena vigência da medida constritiva, o recorrente ainda se revela capaz de influenciar, criminosamente, a esfera da política institucional, o que fundamentou a expedição recente de três novos mandados de prisão em seu desfavor”, concluiu Janot.

O Globo

 

enviar comentário
Publicidade

Caso F. Gomes: defensor recorre ao Tribunal de Justiça

O caso do assassinato do radialista Francisco Gomes de Medeiros, conhecido como F. Gomes, estava pautado para o Tribunal do Júri da 1ª Vara Criminal de Natal nesta quarta-feira (26). O julgamento de Lailson Lopes e de Gilson Neudo estava marcado para as 8h, mas foi novamente adiado pela destituição da defesa de Lailson e pela declaração do defensor público de Gilson, Serjano Torquato, que disse não ter condição de fazer um julgamento sem a separação dos processos que foram reunidos para o júri. Assim, o julgamento foi suspenso visto que o réu não pode se tornar indefeso sob risco de nulidade do julgamento.

O julgamento dos acusados já foi adiado por outras duas vezes, a primeira foi a pedido da defesa de Lailson, que descartou a defesa do advogado Aneziano Ramos nesta manhã. O segundo adiamento foi para a reunião dos processos de Gilson e Lailson, visto que o caso é o mesmo. “O que a lei manda é reunir os processos porque não havia lógica fazer dois júris sobre o mesmo fato da mesma vítima, é questão de economia processual”, destacou a juíza Eliana Marinho, presidente do 1º Tribunal do Júri de Natal.

“Eu reuni os processos no início de julho, nem uma parte se insurgiu, não houve recurso, não houve nada, todo mundo aceitou. Hoje me causa espécie que o defensor público diga que não tem condição de fazer o júri porque ele não pôde contraditar as provas do processo de Caicó”, continuou a magistrada.

Os processos são provenientes da comarca de Caicó, mas foram desaforados e transferidos para Natal a pedido das respectivas defesas para garantir a imparcialidade do julgamento. O defensor público defende que, como os processos estavam separados até chegar em Natal, o réu Gilson Neudo não teve a oportunidade de se defender de provas produzidas no processo de Lailson Lopes. “Gilson nunca teve oportunidade de participar da produção dessas provas onde ele poderia ter participado e agora querem usar provas em plenário contra ele. Não foi oportunizado a ele participar da produção da prova, cerceamento de defesa total. Vou pedir ao Tribunal de Justiça que os processos sejam cindidos e só sejam usadas as provas produzidas sobre a presença do Gilson”, ressaltou Serjano Torquato ao declarar que, após a magistrada negar o pedido de separação, vai recorrer ao TJRN.

Judiciário e MP

A juíza Eliana Marinha frisa que reuniu os processos com base na lei. “A lei é bem clara: a separação só deve ser feita em caso de não haver número suficiente no conselho de sentença para realização do júri”. O Ministério Público também discorda do argumento utilizado pela defesa e lembra que o Código de Processo Penal prevê o uso até de provas emprestadas. “Ora, se eu tenho a condição até de ter provas emprestadas de outro processo, o que eu vou dizer do mesmo caso?”, destacou o promotor Augusto Azevedo. “Eu tenho que respeitar o posicionamento da defesa, se efetivamente vai ser feito um recurso por uma possível nulidade que entenda a defesa, nós iremos enfrentar, porque nós entendemos que não há nenhuma anomalia, nenhuma anormalidade e muito menos nulidade nesses dois processos. O julgamento deveria ter sido realizado hoje”, finaliza.

Agora o processo se encontra suspenso aguardando o posicionamento do Tribunal de Justiça sobre a questão levantada pela Defensoria Pública e a constituição de nova defesa para Lailson Lopes.

O caso

Francisco Gomes de Medeiros foi executado a tiros na noite de 18 de outubro de 2010 na calçada de sua casa em Caicó. De acordo com a investigação, os acusados fazem parte de um grupo de pessoas que tinham o propósito de matar o radialista pelo trabalho que realizava. O assassino confesso do comunicador, mototaxista chamado Dão, já foi julgado e condenado em 2013. Gilson Neudo e Lailson Lopes são acusados homicídio qualificado, suspeitos de planejarem o assassinato. “A acusação é de que há uma junção de interesses na cidade de Caicó de pessoas contra a vítima, que era um radialista um tanto quanto polêmico, e que por razões variadas algumas pessoas se juntam no intuito de matá-lo”, explanou o promotor responsável pelo caso.

TJRN

 

Comentário (1) enviar comentário
  1. Val Lima disse:

    Esse tipo de manobra já era aguardada,mas tem problema não,pode demorar o tempo q for,porém justiça será feita….

Publicidade

Líder hindu americano diz que cerveja Brahma ofende crença e pede novo nome

Um líder hindu americano, Rajan Zed, publicou na última semana comunicado criticando o nome da cerveja Brahma por considerar desrespeitoso à sua religião. Para Zed, associação de uma bebida alcoólica com a o deus hindu de mesmo nome é “altamente inapropriada”. Ele quer que a fabricante mude o nome da bebida.

Zed, que é membro de sociedades hindus e conselheiro instituições empresariais no estado de Nevada, nos Estados Unidos, tem publicado em seu Twitter pedidos relacionados a produtos de outras empresas. Entre as reclamações estão o uso de estampas e motivos hindus em produtos considerados ofensivos.

No caso da cerveja Brahma, ele afirma que é desrespeitoso usar o nome de uma divindade altamente cultuada no hinduismo para fins comerciais. Ele diz que a religião tem um rico pensamento filosófico e não deve ser encarada “com frivolidade”. “Símbolos de qualquer fé, grandes ou pequenos, não podem ser maltratados”, considerou.

A religião tem cerca de 1 bilhão de seguidores no mundo, segundo o instituto de pesquisa Pew. No Brasil, o número de hinduístas era de 5.675 pessoas em 2010, segundo o Censo mais recente do IBGE.

Outro lado

O comunicado foi direcionado à AB Inbev, sediada na Bélgica. A empresa é controladora da brasileira Ambev, que foi criada pela fusão entre as cervejarias criadoras da Brahma e da Antarctica em 1999. Em 2016, a AB Inbev registrou faturamento de 45,5 bilhões de dólares (144,35 bilhões de reais).

Procurada por VEJA, a Ambev ,disse que a origem do nome da cerveja, criada em 1880 no Rio de Janeiro, não está atrelada ao deus hindu. “De acordo com alguns registros, o nome é provavelmente uma homenagem ao inventor da válvula de chope, o inglês Joseph Bramah”. A empresa informou que nem ela nem a AB Inbev receberam algum pedido de mudança do nome relacionado a este caso.

Veja

Comentário (1) enviar comentário
  1. Rômulo disse:

    Daqui a pouco também vai ter gente querendo a troca do nome do intragável guaraná Jesus!

Publicidade

Prefeitura de Extremoz recebe equipamentos para apoio à Agricultura Familiar

Fotos: Canindé Santos

O prefeito de Extremoz, Joaz Oliveira, participou nessa terça-feira (25) de uma solenidade na Escola de Governo para a entrega de equipamentos para a Agricultura Familiar. Além de um carro tipo Saveiro equipado com baú frigorífico, o município recebeu balanças e equipamentos de informática como impressora e computador. A entrega faz parte do Programa de Aquisição de Alimentos (PAA-Compra Direta), que incentiva a produção e comercialização dos produtos da agricultura familiar em todas as regiões do Estado.

Os kits entregues pelo Governo do Estado irão beneficiar diretamente o pequeno produtor e melhorar as condições de comercialização, controle da produção, acondicionamento e transporte dos alimentos produzidos pela agricultura familiar.

O Programa de Aquisição de Alimentos é realizado em parceria com o Governo Federal, através do Ministério do Desenvolvimento Social e Agrário – MDS.

O prefeito Joaz Oliveira agradeceu pela parceria do Governo do Estado e ressaltou a importância dos equipamentos para o município. “O município recebe estes equipamentos com muita satisfação e com a certeza de que eles irão ajudar muito a agricultura familiar em Extremoz, contribuindo para o desenvolvimento e emancipação das famílias que serão assistidas por estes importantes benefícios”, disse o prefeito.

A cerimônia contou com a presença do governador Robinson Faria, do vice-governador Fábio Dantas, vereadores de Extremoz, prefeitos de vários municípios, secretários de Estado, o diretor do Idiarn, Camilo Collier; o senador Garibaldi Filho, deputados estaduais, entre outras autoridades.

enviar comentário
Publicidade

Maia prevê vitória fácil de Temer em denúncia

Pode vir quente Principal beneficiário da eventual queda de Michel Temer, o presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), disse a aliados que, mantidas as condições atuais, haverá quorum para votar a denúncia contra o peemedebista já no dia 2 de agosto. Maia prevê a vitória de Temer — e com relativa folga. Do lado da oposição também há o reconhecimento de que o peemedebista venceu o primeiro round da batalha. As apostas agora estão centradas na segunda denúncia a ser feita por Rodrigo Janot.

Sentido! Temer encurtou as férias de seus ministros. Os que pediram ao menos dez dias de folga foram avisados de que deveriam retornar a Brasília em 1º de agosto. O presidente disse que quer todos a postos para a “luta” durante a votação da denúncia.

Precursora Embora a volta do recesso esteja marcada só para terça (1º), a tropa de choque de Temer no Congresso desembarca na capital federal no fim de semana para fazer a última contagem de votos antes da sessão em que a denúncia será avaliada.

No azul Aliados na Câmara falam em algo entre 230 e 250 votos pró-Temer, somando declarações de apoio ao peemedebista e abstenções — que, na prática, também serão favoráveis a ele.

Deixe seu recado Na maratona de ligações para convencer deputados indecisos, Temer ouviu diversas vezes a mensagem “sua chamada está sendo encaminhado para a caixa postal”.

Modo avião Esta é última semana do recesso e muitos parlamentares ainda estão em viagem, longe dos celulares. Ao menos foi essa a justificativa de Laura Carneiro (PMDB-RJ) e Gilberto Nascimento (PSC-SP).

Jura? Nos cálculos do Planalto, o maior número de deputados que ainda não definiram voto está no PSDB.

Rota de colisão Auxiliares do presidente dizem que ele pode ter o apoio de 18 a 23 dos 46 tucanos. A ala anti-Temer da sigla diz contar 30 votos a favor da denúncia.

Painel – Folha de São Paulo

Comentários (5) enviar comentário
  1. Fora PT Cramunhão disse:

    BOM COM TEMER PIOR SEM TEMER.

    • Ricardo disse:

      Os caras roubando adoidado e este palhaço só se preocupa com o PT. kkkkkkkkkkkk

    • NILO disse:

      Calma Ricardinho…Os caras estão roubando e tem quer ser presos, mas se preocupar com os marginais do PT tem muita relevância sim! #ptnuncamais

    • Marcelo disse:

      Concordo. Muito pior é a quadrilha do PT e pensar que o Comandante Chefe ainda está solto. PT nunca mais nesse país de Cabral.

  2. Braga disse:

    ISSO É UMA VERGONHA!

Publicidade

Avenida Prudente de Morais começa a receber novo asfalto

Começou nesta quarta-feira (26), os serviços de recapeamento asfáltico de trecho da avenida Prudente de Morais, entre a Av. Alexandrino de Alencar até a rua Mossoró. Os trabalhos durarão 20 dias e contemplará os dois sentidos da via, um dos principais corredores de trânsito da cidade.

De acordo com o secretário Tomaz Neto, titular da Secretaria Municipal de Obras Públicas e Infraestrutura (Semov), o recapeamento inicia no sentido bairro de Petrópolis – zona Sul. “Se o tempo de chuva for favorável, finalizamos esse importante serviço em vinte dias. Com ele, daremos uma maior vida útil aquele setor já bastante desgastado pelo alto tráfego de veículos”, explicou o secretário de Obras.

Orçado no valor de R$ 1.264.193,00, o serviço, tocado pela empresa Esse Engenharia, é custeado com investimentos totais da Prefeitura do Natal. “Mesmo com toda a dificuldade, conseguimos promover esse trabalho fundamental para a cidade e para os que utilizam aquela via”, ressaltou Tomaz Neto.

Faixas

De acordo com o secretário adjunto de Trânsito da STTU, Walter Pedro “o serviço será realizado por faixa e gradativamente nos dois sentidos. Primeiramente será realizado o recapeamento da via no sentido Centro/Bairro e posteriormente no sentido Bairro/Centro”, informou o adjunto da STTU.

A via será recapeada por faixa e não haverá interdição completa. “Temos ali três faixas, o serviço será feito em uma de cada vez, ficando sempre duas livres para o trânsito de automóveis. O serviço será realizado em um primeiro momento no sentido Petrópolis/zona Sul e posteriormente no sentido oposto. Com isso, não afetaremos tanto a trafegabilidade da região”, finalizou o secretário de Obras, Tomaz Neto.

Comentários (2) enviar comentário
  1. Kleberson L. disse:

    O trecho do bairro nordeste entre a ponte e o viaduto da Urbana necessita com urgência também!!!!!

  2. Edson Magno disse:

    Enquanto isso o resto da rua continua cheio de buracos

Publicidade

Chamou a atenção o afastamento de CEA das investigações na Cidade Luz; veja análise de O Potiguar

É destaque em O Potiguar nesta quarta-feira(26). Chamou atenção dos mais experientes a velocidade com que o Ministério Público agiu para afirmar que não existia indícios contra o prefeito Carlos Eduardo Alves na operação cidade luz, que investiga formação de cartel e rede de corrupção dentro da Secretaria Municipal de Serviços Urbanos. Enquanto com Micarla de Sousa o MP partiu logo para o ataque contra a então prefeita, com CEA a pressa foi justamente inversa.

O detalhe, me contou um advogado conhecedor dos meandros do MP, é que se CEA fosse citado diretamente de alguma forma o processo sairia da primeira instância e subiria para o Tribunal de Justiça. Os prefeitos têm prerrogativa de foro. Micarla já estava desprestigiada pelas instituições. Era alvo fácil. Não é o caso do atual prefeito.

http://opotiguar.com.br/cidade-luz-afastamento-de-cea-das-investigacoes-pode-ter-sido-tatica-do-mp-para-impedir-que-operacao-saisse-da-primeira-instancia/

Comentário (1) enviar comentário
  1. Val Lima disse:

    Não se engane com o MP,o jogo está apenas começando…No tabuleiro poucas pedras mudaram posições,logo logo teremos novidades, e muitas emoções.Agora é aguardar os próximos lances…

Publicidade

Filha de Cunha vê com bons olhos plano de candidatura

Quem conhece bem Danielle Cunha garante que a filha de Eduardo Cunha está pronta para comprar o plano do pai e concorrer a uma vaga na Câmara em 2018.

No cenário atual, o projeto só naufragará se o patriarca voltar atrás. Danielle sempre gostou de política e, segundo os aliados do ex-deputado, tem aptidão para a coisa.

Radar On-line, Veja

Comentários (5) enviar comentário
  1. ventura disse:

    Quer dar continuidado ao plano do pai? kkkkk ta começando bem hein, faz nem questão de enganar o povo kkkkk

  2. Val Lima disse:

    Tem DNA…rsrsrs

  3. Paulo Cardoso disse:

    Certamente herdou os dons do pai e está preparada para fazer o que ele fez ainda com mais empenho e experiência agregada, que quem lê, entenda

  4. jacil disse:

    Mais uma ladra candidata

  5. MB disse:

    Quer mamar também, né?

Publicidade

MPRN pede reforço na segurança das escolas e das unidades de saúde de Parnamirim

Constantes relatos de depredação nas escolas e dos postos de saúde do município levaram Promotoria de Justiça a expedir recomendações para cobrar soluções

Garantir a segurança patrimonial nas escolas, centro infantis e Unidades Básicas de Saúde (UBS), instalar equipamentos de segurança e monitoramento e implementar ações de prevenção, repressão e conscientização para coibir possíveis atos de depredação e vandalismo. Esses são os pedidos do Ministério Público do Rio Grande do Norte (MPRN) em quatro recomendações dirigidas à Prefeitura de Parnamirim.

Três recomendações detalham que as constantes ações de vandalismo, roubo e destruição do patrimônio das escolas representam não apenas o prejuízo financeiro aos cofres públicos, mas refletem negativamente na qualidade da educação prestada pelas instituições de ensino, uma vez que os materiais furtados ou destruídos impactam no andamento do ano letivo. Além disso, é frequente a paralisação das aulas por conta do clima de insegurança gerado. “Mesmo sendo destinados valores significativos para a manutenção da educação básica, o que se verifica é uma situação de abandono total por parte do Município, em inobservância de suas obrigações constitucionais e legais”, destacam as recomendações.

Como exemplo, as recomendações relatam os casos concretos da Escola Municipal Professora Maria Fernandes Saraiva, situada no bairro Bela Parnamirim, onde ocorreu depredação, destruição de instalações elétricas, arrombamento de portas e janelas e furto dos materiais escolares e da administração; da Escola Municipal Homero de Oliveira Dantas, situada no bairro Boa Esperança, e da Escola Municipal Hélio Mamede Galvão. Além desses casos, outro episódio relembrado é o da Escola Municipal Limírio Cardoso D’ávila, que foi totalmente saqueada por vários dias seguidos, em julho de 2016.

Unidades Básicas de Saúde

Além das escolas, os problemas gerados pela insegurança também são realidade nas Unidades Básicas de Saúde de Parnamirim. Em investigações realizadas pelo MPRN e mencionadas na recomendação, a Unidade Básica de Saúde de Bela Parnamirim vem sofrendo diante dos constantes assaltos, chegando a ter o seu atendimento suspenso por vários dias. Já na UBS do bairro Liberdade há apenas um porteiro, sem segurança privada ou armada, nem vigilância remota. Na Unidade de Santa Tereza, já houve tentativas de roubo e também furto de objetos, tendo esta que encerrar as suas atividades mais cedo em vários dias por questões de insegurança, como já ocorreu em outras Unidades de Saúde.

Outro detalhe que chamou a atenção da Promotoria foi o fato de que várias UBSs no município não cumprem o horário diário de expediente de forma integral, iniciando-o às 7h, fechando para o horário de almoço e encerrando as suas atividades mais cedo, entre 16h e 17h.

Para suprir a falta de uma Guarda Municipal, a Prefeitura mantém contrato com uma empresa de segurança para prestação de serviços de vigilância humana armada e segurança eletrônica com monitoramento via rádio integralizado ao circuito fechado de TV. No entanto, nas escolas, centros infantis e UBS a empresa só oferece o sistema de monitoramento eletrônico de alarme via rádio, não havendo previsão de vigilância armada nesses locais, uma vez que os postos foram desmobilizados por meio de ofício remetido pela Secretaria de Administração em 2015.

A Promotoria de Justiça estabelece o prazo de 10 dias úteis para que o município se manifeste sobre o atendimento dos pedidos listados nas recomendações e, em caso positivo, informe quais providências serão adotadas para o cumprimento das obrigações.

Confira a íntegra das recomendações:

Recomendação 07 – Escola Municipal Professora Maria Fernandes Saraiva
Recomendação 09 – Escola Municipal Homero de Oliveira Dantas
Recomendação 10 – Escola Municipal Hélio Mamede Galvão
Recomendação 11 – UBS

Comentários (3) enviar comentário
  1. Val Lima disse:

    Pronto, agora está resolvido o problema de segurança…É muito "simples"…

  2. Lutemberg disse:

    E eu recomendo ao MP que diminua sua gulodice por recursos e tantos auxilios moralmente questionáveis e discutíveis, repassando o excedente para a Secretaria de Segurança Pública, visando assim, possibilitar o atendimento do pleito ministerial.

  3. Ademar Filho disse:

    Antes de pedir reforço na segurança pra aqui ou pra ali, eles deveriam exigir mais investimento e efetivo nas forças de Segurança Pública. Venho visitar meu Estado e vejo esse caos instalado. Está de dar pena. Difícil querer voltar pra minha terra desse jeito!

Publicidade

VÍDEO: Vítima tem carro tomado de assalto em estacionamento de supermercado em Natal

Ação criminosa registrada no fim de tarde para início da noite dessa terça-feira(26), na Avenida 6, no bairro do Alecrim, na Zona Leste de Natal. Vítima é rendida por marginais em estacionamento de supermercado, e tem veículo Saveiro preta levado, de placas OJT-5094-Natal.

Comentários (4) enviar comentário
  1. Marcelo disse:

    Com es exemplos que temos dos politicos, roubar agora e profissão e é chique, que mundo esse onde o crime compensa, onde bandido e vitima e policia e bandindo. Conceitos invertidos e comissão dos direitos humanos em favor de marginais só podem dar nisso.

  2. Derley disse:

    Só pode acontecer duas coisas a quem tem carro em Natal: ou ter o carro roubado ou cair num buraco.

  3. Rafael disse:

    É assalto de todas a direções. Se andar de carro, vem o vagabundo, os únicos que podem ter armas, e leva ou o governo te assalta na Bomba de combustível. Se andar de ônibus, o governo te rouba com aumentos irreais da passagem. Se andar de bicleta, o vagabundo leva. A pé, leva seu celular, que o governo ja te roubou na forma de carga tributária monstruosa para eletronicos. E nego fica na Internet discutindo sobre política como se fosse time de futebol. Não dá perceber que quem nos rouba é o Estado? E vc defende essa corja?

  4. Helio Motta disse:

    Lá vai o supermercado pagar o carro do cliente…

Publicidade

VÍDEO: Marcelo Rezende diz que abandonou a medicina tradicional para luta contra câncer agressivo, e reafirma sua fé

ASSISTA VÍDEO AQUI EM TEXTO NA ÍNTEGRA

O jornalista e apresentador do Cidade Alerta, da Record TV, Marcelo Rezende, publicou nesta quarta um vídeo no Instagram. Ele diz que foi julgado por algumas pessoas por ter abandonado a medicina tradicional, mas tomou a decisão guiado por Deus. Ele segue pela fé e acredita na cura:

— O segredo? Falar com DEUS. E saber esperar a resposta do PAI SOBERANO. A CURA está chegando — escreveu ele em sua conta.

Marcelo Rezende vive um momento delicado, ele luta contra um câncer avançado no pâncreas e fígado. Ele anunciou o problema em uma comovente entrevista ao Domigo Espetacular da Record TV em maio deste ano.

Veja o vídeo:

R7

enviar comentário
Publicidade

SÃO GONÇALO DO AMARANTE: “Após as chuvas iremos levar calçamento a várias comunidades e bairros”, diz prefeito Paulinho

Nesta quarta-feira (26), em entrevista à 96 FM Natal, no programa “O Povo no Rádio”, com Luís Almir, o prefeito de São Gonçalo do Amarante/RN, Paulo Emídio (Paulinho) fez balanço de sua gestão e destacou várias obras em andamento, dentre elas a pavimentação de vias públicas, “um dos serviços mais solicitados pelos são-gonçalenses”.

Segundo Paulinho, a prefeitura já iniciou um projeto de pavimentação que vai contemplar 100 mil metros quadrados de calçamento. “Já iniciamos no Golandim, Santo Antônio e Santa Terezinha. Tivemos que parar em algumas localidades devido as chuvas; porque a empresa trabalha durante o dia, e a chuva desconstrói, à noite. Mas, após as chuvas, iremos levar calçamento a várias comunidades e bairros”, disse.

Ainda de acordo com o prefeito, o bairro Jardins, um dos mais afetados e castigados pelas chuvas, também será beneficiado nesse projeto. “Nos Jardins e Plaza Garden estamos realizando serviços emergenciais para amenizar a situação, mas só quando começarmos a pavimentar e drenar, é que vamos resolver os problemas em definitivo. Estou indo quase que diariamente às comunidades, e tenho vivenciado de perto a real situação desses problemas”, ressaltou.

Apesar disso, o gestor enfatizou o lado positivo das chuvas, principalmente para o agricultor. “Disponibilizamos oito tratores para fazer o corte de terra na zona rural. Vários agricultores e famílias beneficiadas que terão uma das maiores colheitas agrícolas do município. Estamos trabalhando, aproveitando o que pode ser bom e consertando o que não é”, pontuou.

Comentário (1) enviar comentário
  1. Ric disse:

    Enquanto em Natal as Ruas estão abandonadas, moro faz sete anos no bairro Planalto, pago meu IPTU em dia e não temos calçamentos e nem saneamento, mais propaganda do governo vemos muita. vergonha!

Publicidade