Sob a sombra do doping, Anderson volta prometendo renovação e cinturão

“Será um novo Anderson Silva”. Essa é a promessa do brasileiro no ringue da O2 Arena, em Londres, na Inglaterra, na noite deste sábado, no UFC Fight Night 84 . Mais objetivo, rápido e inteligente, de acordo com definições do mesmo, ele parte para o esperado duelo contra o lutador da casa, o “falastrão” Michael Bisping.

“Eu hoje treino pouco, sou mais prático, objetivo e mentalizo melhor as situações. Claro que agora tenho características diferentes. Só que a minha vontade de vencer agora é ainda maior”, disse Anderson.
O excesso de gana está relacionado com a mancha que agora carrega na vitoriosa carreira. Doping, anabolizantes, “viagra”, o brasileiro ouviu muita provocação de Michael Bisping e perguntas da imprensa sobre o problema que o afastou do ringue por mais de um ano durante a semana em Londres. Evitar isso foi impossível.
“O problema é que são sempre as mesmas perguntas. Eu já falei mil vezes: ‘não me dopei'”, se irritou o brasileiro ao ouvir um incontável questionamento sobre o caso de doping.
As perguntas eram feitas em vários idiomas. O que compreendia bem, como o espanhol, Anderson Silva balançava a cabeça e muitas vezes se negava a responder. Não tem jeito, a seguinte abordagem, em inglês tinha teor camuflado: “você regula os medicamentos que consome”?, indagou o jornalista inglês.
“Minha voz continua fina. Se eu usasse anabolizantes teria engrossado”, brincou Anderson Silva em uma das poucos vezes que tratou o caso de maneira humorada.

Outro discurso comum de Anderson Silva na semana foi o de explicitar o desejo de voltar a ter uma disputa pelo cinturão do meio-pesado. Bisping foi colocado como um patamar.

“Quem me conhece sabe que o meu treino e retorno ao UFC não é para provar nada a ninguém. Ainda tenho essa vontade de vencer. E sei que sou capaz de retomar o cinturão”, destacou.
Para voltar ao duelo principal da categoria, Bisping é um belo patamar. Há quase dez anos, o inglês lutava no UFC com o mesmo objetivo de Anderson, disputar o cinturão.
“Como eu esperei esse momento. Meu deus, como eu esperei. Lutar contra o Anderson é o meu duelo pelo cinturão”, disse Bisping.
O inglês terá um apoio da imensa maioria dos fãs entre os 17 mil da O2 Arena. O que também o impulsiona é o brilhante repertório em casa, com vitórias nas 16 lutas da carreira, sendo seis pelo UFC.
“Não vou te decepcionar. Podem ter certeza que vou colocar o Anderson rastejando como uma cobra no chão”, disse Bisping aos fãs ingleses em treinamento aberto em Londres durante a semana.
“Anderson: você é velho. Sem anabolizantes, vai cair”, completou o inglês com a clássica provocada ao brasileiro.
UOL
Publicidade

Comentários: