Publicidade

FOTOS: Batman, o Cavaleiro das Trevas, é tese de mestrado de aluno da UFRN

Tema de pesquisa sobre processos midiáticos na UFRN

O Batman é um personagem de ficção que surgiu originalmente em uma revista em quadrinhos americana em 1939. O seu perfil de homem-morcego e herói mascarado que combate o crime na caótica cidade de Gotham City, atrai a atenção e o apreço de milhões de fãs em todo o mundo desde sua criação, tornando ele um dos personagens mais populares da cultura pop.

Recentemente esse herói acabou virando, também, tema de estudo para um aluno de mestrado do Programa de Pós-Graduação em Estudos da Mídia (PPgEM) da UFRN. O título do trabalho é Batman: uma luz sobre o Cavaleiro das Trevas – mediações, midiatizações, transmidiatizações. Seu autor é Dickson Tavares, que além de estudante, jornalista e desenhista profissional, é fã do personagem desde criança e viu na pós-graduação uma oportunidade de se debruçar ainda mais sobre o Cavaleiro das Trevas, desta vez, com um olhar acadêmico.

Dickson conta como surgiu a ideia de estudar o Batman: “Eu acompanho o Batman e os demais personagens das histórias em quadrinhos e da cultura pop desde os meus 11 anos. Dentro de minha ingenuidade infantil, tentava compreender como funcionava a existência de diferentes versões do Batman e que mesmo assim se tratavam do mesmo personagem. Tal indagação sempre me acompanhou e no ambiente acadêmico encontrei a oportunidade de revisitar o Batman, com o olhar de pesquisador com mais evidência que com o lado fã”.

O trabalho, que teve orientação do professor e pesquisador do Departamento de Comunicação Social da UFRN, Marcelo Bolshaw, consistiu em examinar processos e conceitos ligados ao campo dos estudos da mídia, tendo o Batman como objeto de análise. A dissertação contemplou, basicamente, três aspectos midiáticos associados ao personagem e seu universo mitológico e narrativo: primeiro, tratou de como elementos socioculturais influenciaram na criação do Batman; também abordou a maneira como o personagem transcendeu as páginas das revistas em quadrinhos para aparecer em outros tipos de mídia; e, por fim, tentou entender como os valores simbólicos do herói são apropriados e utilizados como forma de ativismo social no mundo real.

Tudo isso foi feito com base no estudo de diferentes fontes, como HQ’s, livros, filmes, animações, itens de merchandising, revistas e publicações especializadas, séries, canais no Youtube e páginas no Facebook, tendo como suporte referências acadêmicas. O mestrando realizou a leitura de todo o material e traçou uma linha do tempo para demonstrar a evolução conceitual e visual do Batman relacionando-o com o ambiente midiático, mostrando como o personagem se multiplicou e se transformou com o passar dos anos.

“Foi uma redescoberta. O olhar agora é outro. Na condição de fã, a visão sobre o Batman e todo o seu universo é carregada de muita passionalidade. Ao revirar e revisitar a trajetória de existência do personagem foi um aprendizado sobre as relações entre a mídia, a cultura e a sociedade”, comenta.

Trabalhar com elementos da cultura pop em pesquisas acadêmicas não é algo novo. Existem inúmeros trabalhos de mestrado e doutorado que seguem essa linha. Dickson concorda com o potencial de análise que este nicho cultural possui: “A cultura pop, seus ícones e valores nos cercam e fazem parte de nossa realidade. A engrenagem que cria, propaga, consome e retroalimenta o universo da cultura pop, está intimamente ligada às relações humanas. Tal condição permite o levantamento de inúmeras possibilidades para se estudar a cultura pop e suas nuances sob a ótica das ciências humanas, fundamentadas no ambiente acadêmico”.

O pesquisador, também, revela que tem planos para dar continuidade ao estudo do Batman, desta vez em nível de doutorado. Ele pretende entender mais detalhadamente como funciona a apropriação do personagem pelo público geral e pelos fãs. Quem quiser conhecer mais sobre o trabalho feito por Dickson Tavares sobre o Batman pode conferir a defesa que acontecerá no auditório do Laboratório de Comunicação (Labcom) da UFRN nesta segunda-feira, 20, às 10h. O evento é aberto ao público.

Com informações da UFRN

Comentários (28) enviar comentário
  1. Leticia disse:

    Certamente todos que se dispuseram a criticar o aluno da UFRN tiveram acesso e leram a tese em questão antes de publicarem aqui seus tão implacáveis julgamentos – isso é o mínimo que uma sociedade justa e consciente pode esperar. Parabéns, Dickson! Não só por concluir um mestrado (o que pelo visto causa inveja em quem não opta por estudar), como também pela gentileza e discernimento com que tem respondido a cada um desses comentários.

  2. Felipe Lélis disse:

    Dickson, boa noite. Caso veja minha mensagem, gostaria de ter acesso ao seu trabalho, pois estou tentando pesquisar sobre a influência da mídia e da tecnologia em crianças e adolescentes. Se puder me ajudar, tenho certeza que seus estudos formarão um importante referencial.
    Desde já, grato pela atenção.
    Att,
    Felipe Lélis

  3. Sem limite disse:

    Cada um tem direito de estudar o que quiser, mas usar dinheiro público sem expectativa de retorno para a sociedade é no mínimo falta de bom senso. Espero que pelo menos esse estudo não tenha sido financiado com bolsa.

    • Dickson Tavares disse:

      Olá caro Sem Limite! Agradeço sua observação e o que eu posso de dizer é que a área de conhecimento sobre os estudos da mídia e sobre a cultura pop é um campo recente no universo acadêmico. Em outras instituições de ensino públicas e privadas, outros colegas se debruçam sobre esses temas muito complexos, que o uso de um objeto simples e aparentemente irrelevante para elucidar e tornar mais didática a compreensão pelo público comum as nuances entre a mídia, a cultura e a sociedade. Seu questionamento sobre o uso de recurso público é pertinente, porém lamento que eu tenha, em primeiro momento, decepcionado suas expectativas pela matéria escrita acima. Espero que ao ler o meu trabalho suas observações adquiram o corpo mais fundamentado e se transformem em criticas mais aprofundadas e que certamente, dentro de seu saber e intelecto, possam contribuir para o engrandecimento do conhecimento acadêmico. Caro “Sem Limite”, desejo sucesso em seus projetos e estou a disposição para demais esclarecimentos e futuros debates.

  4. Dickson Tavares disse:

    Olá Ceará Mundão, Zé do Pote! Acredito que não sou o único que curte personagens fictícios, haja visto seus nicknames. Agradeço suas contribuições ao debate acadêmico. Espero que em seus estudos ambos obtenham êxito. Quem sabe teremos uma dissertação de mestrado ou tese de doutorado sobre o Zé do Pote ou o Ceará Mundão. Bons estudos pra vcs!

  5. Ceará Mundão disse:

    No Brasil, é empregado muito dinheiro na educação. O problema é que é muito mal empregado. Prioriza-se caríssimas universidades públicas, que muito pouco contribuem prá sociedade, que é quem lhes custeia, por intermédio de uma altíssima carga tributária. E essa universidades públicas viraram cabides de empregos e agências de viagens de luxo, tal o número de "passeios" que patrocinam a seus professores. Prá não falar das greves constantes e infindáveis. Passam meses de greve, recebendo seus salários integralmente, como se trabalhando estivessem, e os alunos que se f… Ai os professores aproveitam prá viajar, curtir longas férias remuneradas pelo contribuinte brasileiro. Essas universidades viraram formadoras de analfabetos funcionais com diplomas de graduação. E a produção científica ó…

    • Dickson Tavares disse:

      Olá Ceará Mundão! Suas questões são relevantes, e compreendo sua revolta. Não sei se você sabe, mas nossa realidade brasileira é repleta de contradições. Na minha modesta condução de vida e de trabalho, assumo a postura de seguir e tocar meus projetos, tentando driblar os desafios e conviver com tais contradições. Creio eu, que por suas palavras, sua experiência acadêmica tenha sido traumática, mas a vida segue. As conquistas dos outros não devem servir de bloqueio ou ofensa para vc ou nós. Pelo contrário, devem servir de inspiração para corremos atrás de nossos objetivos. Desejo sorte em sua vida, e estou disponível para demais esclarecimentos sobre meu trabalho. Bons estudos pra vc!

  6. Carla disse:

    Quanta ignorância nesses comentários! Queria só ver se alguém​ teria a capacidade de escrever algo que fosse além de suas próprias lamentações. Parabéns, Dickson, pela sua tese!

  7. Zé do Pote disse:

    Esperar o que de uma estrutura perdulária e contraproducente como a universidade pública brasileira?
    Se um dia der na telha de o Ministério Público Federal se sentir "provocado" (quem sabe por alguma arguição extraterrestre?) e resolver se debruçar sobre o tema, fazendo uma verdadeira varredura nos subterrâneos das Universidades e suas ditas fundações de pesquisa, aí sim teremos manchetes explosivas.

    • Ceará Mundão disse:

      Corretíssimo, amigo. Há poucos dias vimos um escândalo estourar na UFPR. Se vasculhar, vamos achar muitos problemas em todas elas. São escoadouros de dinheiro público. Salários altíssimos, custos exorbitantes e pouquíssima produção.

  8. Denison disse:

    Pelo amor de Deus torar dinheiro púplico com desenhos animados"fã", não sei não, teria barrado isso na hora, pq não fazer sobre a poluição visual na cidade de Natal, seja mais criativo amigo, e cresça, sua época de ser o robim já passou.

    • Dickson Tavares disse:

      Olá Denison! Muito agradecido por suas palavras. Acredito que em seus estudos o entusiasmo é o mesmo. Desejo sucesso em sua carreira acadêmica e espero alcançar o seu nível de sabedoria. Quem sabe com o Doutorado eu consiga. Bons estudos pra vc!

  9. Dickson Tavares disse:

    Olá Caio e Renato! Agradeço suas colocações e críticas. Muito bom que os estudos sobre midiatização despertem outras reflexões sobre a educação e a produção científica. Bons estudos para vocês!

  10. Dickson Tavares disse:

    Olá José ! Agradeço suas colocações. Espero que seus estudos e pesquisas acadêmicas sejam tão prazeirosas. Encontrar em objetos tão ordinários como ícones da cultura pop para explorar a mecânica dos estudos da mídia, ajudam a explicar e espalhar melhor o conhecimento.

  11. Adolfo disse:

    É sim,com o meu e com o seu, a universidade é pública.Agora uma instituição permitir a escolha de um tema que nada ajuda a sociedade.

    • Dickson Tavares disse:

      Olá Adolfo! Tenho a maior satisfação em explicar as etapas do processo de midiatização utilizando o Batman como objeto de estudo. Muito obrigado por suas observações, espero que um dia você encontre um bom tema para desenvolver no ambiente acadêmico.

  12. Netto disse:

    Ainda bem que esse tipo de coisa não é feita com o meu dinheiro.

    • Caio Emanuel disse:

      Kkkkkkk

    • Renato disse:

      Verdade Netto! Esse é o nível de estudante que temos nas universidades.

    • Joao disse:

      Aí vc se engana. A cara UFRN é bancada com dinheiro público e mestrados tem verba proveniente do MEC… ou seja, a tese de batman e de outros heróis fictícios da ufrn são bancadas com nossos impostos.

    • Dickson Tavares disse:

      Olá Netto! Muito obrigado por suas observações. Creio que os estudos sobre midiatização, por se tratarem de algo mais complexo de se compreender, tornem-se mais palatáveis quando utilizamos elementos e exemplos mais simples para melhorar a compreensão. Espero que nos seus estudos tal recurso metodológico propicie o êxito em seus projetos.

    • José disse:

      KKKKKKKKK
      Boa Neto!
      João não sabe mesmo o que é sarcasmos?

    • Netto disse:

      Ok, Dickson,
      Boa sorte. Espero que você e a sociedade consigam tirar proveito
      de seus apontamentos.

    • Dickson Tavares disse:

      Olá João! Agradeço suas colocações. Espero que seus estudos e pesquisas acadêmicas sejam tão prazeirosas. Encontrar em objetos tão ordinários como ícones da cultura pop para explorar a mecânica dos estudos da mídia, ajudam a explicar e espalhar melhor o conhecimento.

    • Dickson Tavares disse:

      Olá Caio e Renato! Agradeço suas colocações e críticas. Muito bom que os estudos sobre midiatização despertem outras reflexões sobre a educação e a produção científica. Bons estudos para vocês!

Publicidade

Superman e Batman juntos no cinema; expectativa e desconfiança

batsuper

Na Comic-Con de San Diego, maior evento de filmes e quadrinhos do mundo, que aconteceu neste fim de semana, o diretor Zack Snyder anunciou que seu próximo filme do Superman será um encontro do herói com o Batman. Ótimo e palmas para todos os envolvidos. É o sonho de muito fã e algo que vem sendo comentado já há anos, mas que nunca aconteceu. Agora via rolar para valer e a estreia é em 2015.

A notícia era para deixar qualquer um empolgado e a ideia é realmente muito boa. Mas não dá para mergulhar de cabeça nessa sem desconfianças. A minha principal “pulga atrás da orelha” é com Zack Snyder. Seu O Homem de Aço prometia mundos e fundos, um filme fantástico e uma reinvenção completa do Superman. Uma pena que nada disso aconteceu. O longa é muito fraco e, embora seja muito bonito visualmente, não tem uma história para sustentar a coisa toda. Não há um momento marcante, daqueles que ficam cravados na mente das pessoas. “Ah, caem vários prédios”. Puxa, que legal. E onde está o heroísmo e a essência do Homem de Aço? O filme não tem uma cena que entrará para a história, aquela que todo mundo vai citar daqui alguns anos, enfim, Snyder não conseguiu. Apesar disso tudo, O Homem de Aço já está dando lucro nas bilheterias graças a uma ótima campanha de marketing que ajudou a levar milhões de pessoas às telas.

Mas e esse encontro com o Batman? Bem, quem viu o vídeo do anúncio do filme na Comic-Con (tem no Youtube) sabe que a história do filme trará elementos de O Cavaleiro das Trevas, a história em quadrinhos clássica de Frank Miller. E isso dá ainda mais medo. Zack Snyder já detonou o Superman no cinema e agora há grandes chances de fazer isso novamente agora com o Batman e ainda usando uma das maiores HQs de todos os tempos. O roteirista será o mesmo David Goyer, que roteirizou a nova aventura do Superman. Ou seja, o jeito é citar mesmo a Regina Duarte: Zack Snyder, eu tenho medo!

Odair Braz Junior – R7

enviar comentário
Publicidade

Ser o Batman na vida real custaria R$ 1,4 bi, diz consultoria

Ter um estilo de vida de super-herói, igual ao do Batman, pode custar até R$ 1,4 bilhão, segundo levantamento feito pela consultoria “MoneySuperMarket”.

Apenas a mansão do “Cavaleiro das trevas” está avaliada em R$ 1,225 bi, com um custo de manutenção anual de R$ 76 mil.

Os veículos turbinados de Bruce Wayne, como Batmóvel, moto e uma espécie de helicóptero, estão avaliados em R$ 163 milhões.

Os salários do fiel mordomo Alfred passariam da casa dos R$ 500 mil por ano, com a obrigação de gerenciar a mansão Wayne e a batcaverna.

O arsenal de armamentos e utensílios utilizados pelo herói para combater os inimigos custariam cerca de R$ 450 mil.

Na famosa história em quadrinhos, o super-herói é dono de um império (Wayne Entreprises), com divisões em tecnologia, transporte, defesa, produtos químicos entre outros (avaliado em mais de R$ 14 bilhões).

Fonte: UOL

enviar comentário
Publicidade

[FOTO] Duplo sentido em placa de cinema vira piada sobre Batman e Homem-Aranha

Foto: Thiago Lucken Monteiro / Reprodução de internet

 

Piadas sobre a preferência sexual do Homem-morcego sempre existiram. Mas aproveitando a estreia de “Batman: O Cavaleiro das Trevas Ressurge” um trocadilho está fazendo sucesso nas redes sociais. O letreiro de programação nada inocente do Cine Show de Volta Redonda pegou carona na fama do super-herói ao colocar os nomes de três filmes em cartaz na vertical: “Batman” , “E aí comeu” e “Homem Aranha”.

Ao passar pelo local, Thiago Lucken Monteiro, um dos administradores da página virtual do Paraíso Gamer no Facebook, fez a foto com seu celular e postou a foto na rede. A imagem já foi compartilhada por milhares de pessoas em todo o país.

Em tempo, no último fim de semana “Batman: O Cavaleiro das Trevas Ressurge” chegou ao topo das brilheterias nos Estados Unidos e Canadá, mas após após o massacre em um cinema do Colorado, teve uma queda de 60% em relação à estreia na semana passada. O fim da trilogia de Christopher Nolan só estreou no Brasil na última sexta-feira. Por aqui, a produção brasileira “E aí comeu?” chegou a casa de 2 milhões de espectadores.

Fonte: Extra

enviar comentário
Publicidade

"Batman" é preso tentando roubar restaurante no interior de SP

Santa ousadia! Policiais prenderam na madrugada de domingo (22) um homem que, fantasiado como o homem-morcego, tentava roubar bebidas de um restaurante na região central de Santa Bárbara D’Oeste (interior de São Paulo).

Um telefonema anônimo à polícia entregou o criminoso. Ele foi detido dentro do restaurante com a arma do crime, uma barra de ferro usada para arrombar a porta do restaurante. A polícia encontrou com o assaltante garrafas de cachaça, rum, uísque e vodca.

Segundo a polícia, o servente  Tiarles da Silva, 21, já tinha passagem anterior por furto, e era considerado foragido, porque não pagou pensão alimentícia.

O assaltante continua preso e responderá por tentativa de furto. O policial que atendeu ao UOL disse não saber o porquê do homem estar fantasiado na hora do assalto.

Fonte: UOL

enviar comentário
Publicidade

Após tiroteio em 'Batman', Warner estuda mudança em filme sobre gângsteres

Do Reuters

O estúdio Warner Bros está repensando seus planos para o filme “Caça aos Gângsters” por causa de uma cena de tiroteio dentro de um cinema, mas os executivos de Hollywood não esperam muitas mudanças por causa do massacre em uma exibição do filme do Batman, na sexta-feira, em Aurora, no Estado do Colorado.

Dirigentes da Time Warner Inc, da Warner Bros, devem se reunir nesta segunda-feira para discutir a possibilidade de remover ou editar a cena de tiroteio do “Caça aos Gângsters”, ou para alterar a data de lançamento – previsto para o dia 7 de setembro – do filme estrelado por Sean Penn e Ryan Gosling, afirmou uma pessoa próxima das discussões.

Na sexta-feira, a Warner Bros retirou os trailers de “Caça aos Gângsters” depois de um atirador matar 12 pessoas e ferir 58 na estreia à meia-noite de um outro filme da Warner, “Batman – O Cavaleiro das Trevas Ressurge”. O trailer incluía a cena em que homens abrem fogo com metralhadoras contra uma audiência em um cinema.

A Warner Bros reduziu a propaganda de ” Batman – O Cavaleiro das Trevas Ressurge” ao suspender uma estreia em Paris e cancelar aparições do elenco no México e no Japão. Os resultados de bilheteria no fim de semana para o filme do Batman ficaram ligeiramente abaixo das projeções, mas o filme ainda arrecadou cerca de 162 milhões de dólares nos Estados Unidos e Canadá, a terceira melhor arrecadação em um fim de semana em todos os tempos, segundo fontes de Hollywood.

Especialistas do setor disseram que os espectadores provavelmente iriam superar rapidamente o tiroteio e os e estúdios iriam agir como planejado. Os cinemas reforçaram a segurança no fim de semana para tranquilizar os clientes e uma rede impôs novas regras sobre trajes.

Especialmente para filmes de grande orçamento, os estúdios gostam de manter as estreias planejadas uma vez que gastam dezenas de milhões de dólares para chamar a atenção com antecedência. Os espectadores não se fixam em incidentes isolados por muito tempo, disse Peter Sealey, ex-chefe de marketing dos estúdios Columbia, que agora chefia a empresa de consultoria do Grupo Sausalito.

“O tempo de atenção do público não é muito longo para tais tragédias e eles não farão a conexão à medida que o assunto desaparecer de suas memórias”, disse Sealey.

enviar comentário
Publicidade

Homem toca fogo dentro de cinema contra pessoas que assistiam Batman nos EUA. Pelo menos 10 pessoas morreram

Um homem armado usando uma máscara de gás abriu fogo nesta sexta-feira, 20, contra pessoas que assistiam ao filme ‘Batman – O Cavaleiro das Trevas Ressurge’ em um shopping center da cidade de Denver, no estado americano do Colorado. Segundo uma emissora de rádio local, pelo menos 10 pessoas morreram e aproximadamente 40 ficaram feridas.

Aguarde mais informações.

Estadão

enviar comentário
Publicidade

Sai novo trailer de 'Batman – O Cavaleiro das Trevas Ressurge'

Foi divulgado nesta terça-feira, 01, o novo trailer do longa Batman – O Cavaleiro das Trevas Ressurge (The Dark Knight Rises).

Dirigido por Christopher Nolan, o filme conta a história do terrorista Bane (Tom Hardy), que chega a Gothan City, leva as forças policiais ao limite e força Batman (Christian Bale) a voltar a ativa depois de ter levado a culpa pelos crimes de Harvey Dent.

A produção estreia nos EUA em 20 de julho de 2012 e chega ao Brasil uma semana depois, no dia 27.

Fonte: Estadão

enviar comentário
  1. Boscojuniorlima disse:

    espero ser o melhor de todos os heróes!

Publicidade

Roteirista de HQ tira Batman do armário: 'Ele é gay'

“Não estou usando o termo gay de modo pejorativo, mas a verdade é que Batman é muito, muito gay.” Foi assim que o roteirista Grant Morrison tirou do armário o super-herói da DC Comics – cuja relação com o parceiro Robin era alvo de suspeitas há tempos. A declaração está na última edição da Playboy americana. A revista traz também trabalhos de Frank Quietly, desenhista que passa para o papel as ideias de Morrison.

“Obviamente, como personagem fictício Batman está destinado a ser heterossexual, mas a base de seu conceito é totalmente gay. E acho que é por isso que as pessoas gostam dele. Muitas mulheres avançam sobre Batman, pulando telhados com roupas fetichistas atrás dele. Mas ele nem liga – está mais interessado em sair com seu parceiro.”

Não foi apenas a “sexualidade desviante”, como a define, o único elemento que tornou Batman atraente para o roteirista. “Eu me interessei pela questão de classe do herói: ele é um homem rico que luta pelos pobres. É uma missão muito bizarra a de sair à noite vestido de morcego, mandar os junkies para o inferno e depois voltar para a sua mansão.”

Morrison tem grande interesse pelo lado psicológico dos personagens. No ano passado, ele já havia adiantado que escreveria uma história sobre o confronto da Mulher Maravilha com suas origens feministas e fetichistas, trabalho que toca agora.

Ainda na edição, o roteirista aproveitou para explicar as origens do Super Homem, criado durante a Grande Depressão e destinado a ser o herói dos oprimidos. “Os escritores americanos frequentemente dizem que é difícil escrever Super-Homem. Eles dizem que ele é muito poderoso; você não pode dar problemas a ele. Mas ele é uma metáfora. Para mim, ele tem os mesmos problemas que nós, mas numa escala Paul Bunyan”, disse, em referência a um lenhador gigante, figura lendária nos Estados Unidos.

Fonte: Veja

enviar comentário
  1. João disse:

    Nunca li tanta besteira! Quem conhece a HQ original, bem como as melhores adaptações do herói, sabe que não existe nada disso! Indico a leitura da HQ "A Piada Mortal". Aproveite e veja a nova animação "Batman Ano Um". Esse papo de viadagem é decorrente da série de TV, cuja imagem está no Blog! Se informe mais!

Publicidade

Polícia Militar contrata o Batman para garantir segurança em Taubaté

A internet já tem vídeos de malucos vestidos como o Batman“patrulhando” algumas cidades americanas, ou até mesmo acusando pedófilos no meio da rua. Mas o Brasil levou o negócio muito mais além, com a própria Polícia Militar contratando oHomem-Morcego!

A PM da cidade de Taubaté, do estado de São Paulo, contratou o militar aposentado André Luiz Pinheiro para usar uma fantasia de Batman, e ajudar na pacificação de bairros perigosos e de alta criminalidade.

Em conjunto com as UAPC (Unidade Avançada de Polícia Comunitária), seu trabalho (que começará no dia 17 de março) envolve ajudar no combate a crimes como tráfico de drogas e homicídios, em crescimento nos bairros da periferia. Os moradores dos bairros adoraram, e muito, toda a ideia.

André não tem apenas sua experiência militar para ajudar nisso tudo. O ex-militar costuma se fantasiar de Batman e outros personagens em festas de crianças e outros eventos na cidade. Ele é tão fã de HQs que chega a ter 200 fantasias. Duas são do Batman.

O negócio todo pode parecer muito bobo para muita gente, mas André Luiz Pinheiro, o Batman de Taubaté, sabe o que falar para dar valor à iniciativa.

“Estou ansioso para saber de que maneira poderemos trabalhar juntos. Uma criança que eu possa ajudar levando a história de um personagem, já seria muito bacana”, disse.

Fonte: Blog Jovem Nerd/ Portal iG

enviar comentário
Publicidade

Coleção de quadrinhos achada em sótão é leiloada por R$ 5,9 milhões

Uma coleção de histórias em quadrinho que haviam sido encontradas em um porão arrecadou US$ 3,5 milhões em um leilão em Nova York na quarta-feira.

Os 345 gibis foram comprados nos anos 30 por Bill Wright, do Estado americano de Virgínia, quando ele era garoto. Wright morreu sem nunca ter dito à família que possuía os gibis.

As histórias em quadrinho passaram 17 anos no porão da casa de Wright, na cidade de Martinsville, sem nunca terem saído do lugar. No ano passado, elas foram descobertas durante uma faxina no local por um dos seus parentes, que colocou tudo à venda.

Uma cópia da edição de número 27 do gibi Detective Comics, que foi comprada por Wright por dez centavos em 1939, arrecadou o maior valor no leilão de quarta-feira: US$ 523 mil, ou quase R$ 900 mil.

A edição é famosa por ser a primeira aparição do herói Batman.

Capa da edição nº 27 do gibi Detective Comics, de 1939, famosa por ser a primeira aparição do Batman
Outro gibi – o número um da Action Comics, de 1938 – foi vendido por US$ 299 mil (mais de R$ 510 mil). O quadrinho é o primeiro com o Super-homem.

“Este episódio já conquistou um lugar na história das grandes coleções de quadrinhos”, disse Lon Allen, que é diretor da Heritage Auctions, a empresa que leiloou os gibis.

Segundo ele, a “incrível” coleção é uma prova de que Wright tinha um dom para comprar os gibis mais valiosos.

Especialistas afirmam que outro fator que valorizou a coleção é o fato de ela ter sido montada quando o dono ainda era garoto.

BBC Brasil
enviar comentário
Publicidade