Publicidade

Gol passa a cobrar R$ 5,00 pelo refrigerante dentro dos voos

Depois de anunciar o corte de dezenas de voos e desligar mais de 200 tripulantes, a Gol resolveu acabar com o lanche gratuito em diversas rotas. Em cerca de 250 dos 900 voos diários da companhia, os passageiros não recebem mais amendoim ou batatinhas.

Quem tiver sede durante a viagem terá de desembolsar R$ 5 por uma lata de refrigerante ou, então, se contentar com um copo de água. O mesmo valor é cobrado por um pacote de batatas chips de apenas 30 gramas.

Segundo a companhia, o lanche gratuito foi suspenso no começo do mês apenas nos voos com duração superior a uma hora e meia. Dias antes do fim de março, porém, o Estado verificou que já não havia nenhuma opção de refeição sem custo para o passageiro em um voo entre o aeroporto Internacional Tom Jobim, no Rio, e Porto Alegre.

A medida não afeta a ponte aérea Rio-São Paulo, informou a Gol. De acordo com a empresa, os voos de maior duração terão apenas o serviço de venda a bordo, que oferece refeições um pouco mais elaboradas, como sanduíches. Para a aérea, o lanchinho gratuito já não atendia mais a demanda do passageiro de viagens mais longas.

Um consultor que acompanha as empresas aéreas diz que a suspensão do lanche é uma clara estratégia da Gol para recuperar margens.

Uma guerra tarifária com a TAM em um momento de aumento do preço do querosene de aviação resultou em um prejuízo líquido de R$ 710 milhões.

Em um setor marcado por operar com margens muito estreitas, cortes mínimos de custo são vistos como medidas importantes para manter as operações rentáveis.

A Ryan Air, companhia irlandesa conhecida por levar ao extremo o conceito de low fare, low cost (baixa tarifa, baixo custo) anunciou na semana passada que reduzirá o tamanho das páginas de sua revista de bordo. Anualmente, a medida resultará em uma economia de € 500 mil.

Com o corte do lanche grátis, a Gol segue a mesma estratégia adotada pela Webjet, empresa que comprou em 2011. Em 2010, a companhia controlada pela família Constantino deixou de distribuir alimentação a bordo e passou a cobrar até pela água.

Um ano antes, a Gol já tinha iniciado seu serviço de venda de alimentos nos voos, porém manteve uma opção básica para quem não estivesse disposto a colocar a mão no bolso para comer ou beber durante a viagem.

Tendência. O corte desse tipo de serviço é uma tendência que deve ser mantida no setor, avalia o professor da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) Elton Fernandes, especialista no setor aéreo.

“Ninguém deixa de viajar por causa do lanchinho. As companhias já perceberam que esse não é um fator de diferenciação significativo”, afirma.

Apesar de a Gol se intitular uma empresa low fare, low cost, o especialista avalia que a empresa não se enquadra nessa categoria. “O custo da Gol não tem muita diferença do da TAM. As pessoas costumam chamar a Gol de low cost (baixo custo), mas ela não é. Nem low fare (baixa tarifa) ela é mais.

Hoje o preço da passagem está caro. As ofertas de preços mais baixos foram feitas apenas durante um período”, diz Fernandes.

O fim do lanche grátis, porém, aproxima a companhia desse modelo de negócios, que busca reduzir ao máximo os custos por meio de cobranças de itens opcionais a parte. Na hora de cortar custos, nem a clássica barrinha de cereal foi poupada.

Fonte: Estadão

enviar comentário
Publicidade

Midway cobrará taxa para clientes terem acesso ao shopping

Em uma decisão inédita, o Midway Mall decidiu que cobrará pela entrada no shopping. “É um modo de assegurar que quem vai entrar vai consumir. Porque se você paga para entra aqui, você gasta dinheiro com qualquer outra besteira”, disse uma fonte próxima à diretoria do mall.

O shopping também proibirá que as pessoas que circulam por ele tirem fotos na galeria de imagens exibidas ao longo dos corredores do empreendimento. Quem desrespeitar as normas, terá a máquina fotográfica apreendida.

A decisão faz parte de um pacote de medidas que inclui ainda a instalação de guichês no terceiro piso, que deverá ser exclusivo das classes A e B. O shopping emitirá uma carteirinha exclusiva para identificar esse segmento social. Os demais serão marcados com numerações no braço.

Na semana passada, as primeiras medidas entraram em vigor: está proibida a realização de reuniões na praça de alimentação. Alunos do CEI que matam aula no shopping organizam um abaixo-assinado para derrubar a medida.

Especula-se que o próximo passo seja proibir a venda de produtos abaixo de R$ 20,00 na praça de alimentação. Depois disso, será cobrada taxa de R$ 10,00 para ter acesso ao ambiente, além do preço da entrada no shopping, que ainda não foi definido.

A Riachuelo já avisou que vai aderir aos novos pacotes de medidas restringindo a entrada de clientes que não tenham cartão da loja. “Graças a Deus. Não aguentava mais o povo que vinha aqui experimentar as roupas para tirar foto e postar no Facebook”, comentou uma vendedora aflita.

*Todos os textos publicados em Sátira são criações do blog

ass: #humorBG

Comentários (16) enviar comentário
  1. E.Silva disse:

    Perfeiiiito esse textooooo!!! Gente, dá pra perceber que é uma sátira  já de cara!!!! Quem frequenta sabe que a praça de alimentação é utilizada mais para reuniões do que de fato para comer, que na riachuelo eles imploram pra você adquirir o cartão da loja, e que todo mundo malha de quem tira foto naqueles painéis!! Então nada mais interessante que dar um pouco de humor a todas essas situações que realmente acontecem!! Parabéns, texto ótimooo!!

  2. DANI disse:

    SÓ PARA INFORMAR: ESSE TEXTO ESTÁ CIRCULANDO ENTRE OS MEUS COLEGAS DE TRABALHO, DE UMA GRANDE EMPRESA DE NATAL,  COMO SE FOSSE TUDO VERDADE, APENAS NO RODAPÉ DO TEXTO APARECE "BLOG DO BG".
    TODOS FICAM PASSANDO O EMAIL UNS PARA OS OUTROS E TODOS MUITO INDIGNADOS DIZENDO QUE VÃO FAZER BAIXO ASSINADO.
    POR ISSO COLOQUEI O "BLOG DO BG" NO GOOGLE PARA DESCOBRIR DE ONDE SAIU ESSE EMAIL PARA APURAR A VERDADE E VEJO QUE NÃO PASSA DE BRINCADEIRA.

    • Anônimo disse:

      Dani, quando publicamos, deixamos claro várias vezes no twitter que era #Humor. Em todas as chamadas diziam que era humor, em baxio ainda afirma que é um sátira.

  3. Joãozinho disse:

    Quem sabe o que é sátira reconhece um bom texto. Muito bom mesmo. Só para acalmar aos muitos desavisados informo que certa vez ao ser oferecido, por um lobista bicão de nossa cidade, um serviço de segurança e cobrança do estacionamento do Midway, alegando o grande faturamento que teria, o Sr. Nevaldo respondeu: 'Se podesse pagaria para que os clientes entrassem no meu shopping."

  4. Marialima disse:

    A galera tá pensando que é verdade msm kkkkk

  5. Vitoria disse:

    Adorei o texto! Depois do episódio relatado aqui sobre a proibição de permanecer na praça de alimentação sem estar consumindo nada, nada mais interessante que fazer uma critica a tal situação, apesar do exagero.
    Mas o texto ficou bom, na minha opinião… E não duvido nada começar a cobrar pra entrar no shopping, uma vez que não se pode nem ficar sentado na praça de alimentação. Muitos dizem que acharam a atitude correta, pois ficam em pé com bandeja nas mãos, mas será que ficam assim por que querem um lugar naqueles "sofás"? Ou por que as demais mesas estão com bandejas e pratos sujos que a limpeza da referida praça não retirou? Quem não estiver consumindo deveria ficar em que lugar do shopping? Corredores? Sentados nos bancos dos corredores? Ou simplesmente não irem ao shopping?
    Então, a dica é: quer ficar na praça de alimentação? Compre um copo d'água e pronto… Você estará consumindo.

  6. Skytrigo disse:

    É o G17 fazendo escola…

  7. Natanmec disse:

    Muito interessante agente ler até o final e dizer "ufá" porque no começo até pensei que pudesse ter algo de verdade, como cobrar os acesso de veículos, e depois só podia ser pegadinha de 01 de abril,…Mas é só para  fazer impacto, sair do banal, tirar onda com a gente … Mas não tem graça viu ! 
    Valeu fiquem com Deus….

  8. Cara isso foi a coisa mais ridicula do seu blog, sempre leio e não gostei nenhum pouco desse post!! Sério mesmo e não vi nada de humor nele! 

  9. Luis Francisco disse:

    Se seu blog fosse sério até que poderia acreditar….

  10. Bruno Raphael disse:

    Quase acreditei… talvez vc devesse deixar claro que é uma sátira no inicio, e não no final do texto.

    Quem não ler tudo pode espalhar um boato sem necessidade!

    • Anônimo disse:

      Amigo Bruno, na chamado do Twitter antes do post tem dizendo #Humor

  11. Valdenicebrito disse:

    Muito bom! kkkkkkkkkkkkk

  12. Andrelgm2008 disse:

    tu nao tem nada pra fazer e fika colocando bostaa

Publicidade