Publicidade

Navio-Veleiro “Cisne Branco” atraca no Porto de Natal e será aberto à visitação pública

O Navio-Veleiro “Cisne Branco” da Marinha do Brasil está atracado no porto de Natal e será aberto à visitação pública nos dias 1º e 2 de agosto, nos horários entre 14h e 17h. A entrada é gratuita. O “Cisne Branco” estava participando do evento “Velas Latinoamérica 2014”, que foi um encontro de grandes veleiros organizado pela Marinha Argentina como uma das atividades para comemorar o bicentenário da vitória obtida no Combate Naval de Montevidéu.

Durante o primeiro semestre de 2014, navios veleiros de distintas nacionalidades, civis e militares, navegaram juntos pelos mares da América do Sul e do Caribe, enfrentando variados ventos e mares durante os 134 dias em que navegaram as águas que banham as costas da América Latina, percorrendo um total de 12.000 milhas náuticas.

Os veleiros que aceitaram este desafio tiveram a oportunidade de visitar as mais importantes cidades e portos do Brasil, Uruguai, Argentina, Chile, Peru, Equador, Colômbia, Venezuela, República Dominicana e México, países que abriram seus portos para recebê-los e onde milhares de pessoas puderam visitá-los.

O papel do “Cisne Branco” foi representar o Brasil neste grande encontro de veleiros. Para isso, o navio desatracou de seu porto sede, Rio de Janeiro, no dia 08 de fevereiro de 2014, em direção ao porto de Itajaí, em Santa Catarina, local onde se iniciou o evento.

VelasLatinoamérica (4)

Características do navio

Comprimento Total: 76,0 m

Largura: 10,5 m

Altura do Mastro Grande: 46,4 m / 152,2 pés

Deslocamento: 1.038 ton

Velocidade máxima à vela: 32 km/h

Velocidade máxima a motor: 20 km/h

Recomendação

Devido às características e limitações do local (banheiros e bebedouros) e peculiaridades do Navio-Veleiro (como existência de escadas para acesso aos compartimentos), a Marinha recomenda que sejam evitadas, na visitação, crianças abaixo de 5 anos e pessoas com dificuldades de locomoção.

 

enviar comentário
Publicidade

Copa: Marinha realiza exercício de segurança em frente a hotéis das delegações

 A Marinha do Brasil vai realizar hoje (10), das 13h às 14h, um exercício de operação na área de proteção marítima onde estarão hospedadas as delegações da Copa do Mundo. Durante a realização do mundial, equipes da Marinha estarão fazendo a segurança marítima em frente aos hotéis Ocean Palace, Sehrs e Pestana, na via costeira.

 No exercício, será simulada a possibilidade de  embarcações se aproximarem do local sem autorização, onde uma será abordada no mar e outra por terra . Para a ação, serão utilizadas uma lancha, duas embarcações rápidas e dois navios da Marinha.

Comentário (1) enviar comentário
  1. Omar Salgado disse:

    O medo que dá é de Zé Cangulo e Chico Piaba tomarem 51 em excesso quando estiverem pescando no través do morro do careca, e a jangada velha despedaçada que eles usam ir ao encontro das orlas destes hotéis. Vai ser bala prá tudo que é lado…

Publicidade

BlogdoBG visita submarino da Marinha do Brasil no porto de Natal

Hoje tive o prazer de entrar em um submarino da Marinha do Brasil. Eu, que desde pequeno sou fissurado em coisas militares, senti uma emoção diferente.

Lembro bem quando se aproximava dos desfiles de 7 de setembro na Praça Cívica. Aquela mostra que acontecia durante o fim de semana era aguardada por mim pelo ano inteiro, para ver aquelas barracas com canhões, metralhadoras, roupas de mergulhador, jipes antigos estacionados e até tanques de guerra.

Quando recebi o convite da assessoria de imprensa da Marinha para visitar um submarino não me contive. De pronto confirmei minha presença e no meio desta manhã de terça-feira (12) parti para o porto armado de máquina fotgráfica, lentes e flash para registrar minha emoção.

Submarino Tapajós por dentro. Foto 1 - Periscópio Foto 2 - Um dos 3 tubos de torpedo Foto 3 - Escotilha de entrada e saída Foto 4 - corredor do submarino

Realmente fiquei impressionado. E olha que a nossa embarcação “Tapajó” passa longe de ser um submarino de ponta. Mas deu para eu sentir o ambiente apertado, muito apertado, o banheiro minúsculo em aço inox, a cozinha também minúscula e do mesmo material, os beliches em tamanho anão e principalmente sentir os 8 grandes tubos de torpedos, o periscópio, os manches de comando e toda parafernália instalada no equipamento: impressiona os tubos espalhados por todo equipamento que levam ar e fazem o Tapajó afundar ou submergir.

Vale lembrar que em submarino não há janela, nem internet, GPS (Sistema de Posicionamento Global), TV ou rádio. Os tripulanes chegam a passar 50 dias desbravando os oceanos até 200 metros de profundidade, como é o caso do “Tapajós”.

Valeu, valeu Marinha. Obrigado.
Hoje voltei a ser o menino que esperava ansioso para ver o desfile de 7 de setembro.

Informações

O S.Tapajó é o terceiro submarino construído no Brasil. Ele teve seu casco fabricado na Nclebrás Equipamentos Pesados S/A (Nuclep) e o seu nascimento foi possível somente com o esforço de enenheiros, técnicos e operários brasileiros do Arsenal da Marinha do Rio de Janeiro (AMRJ). Batizado pela Exmª Srª Anna Maria Ferreira Maciel em 0 de junho de 1998, o S.Tapajó foi incorporado à Armada em junho do ano seguinte.

Trata-se de um navio com 61,2 metros de comprimento, com 6,2 metros de espessura do casco. A velocidade dele chega a passar de 20 nós e operar há profundidades superiores a 200 metros. Sua tripulação conta com oito oficiais e 34 praças. Sua autonomia no mar é de até 50 dias.

Comentários (2) enviar comentário
  1. João Silva disse:

    Pena que não possa haver uma visitação ao público.

  2. Ten Cibele disse:

    Obrigada pela divulgação!

Publicidade