Como encontrar as passagens aéreas com os melhores preços

Férias que envolvem viagens de avião começam com um grande gasto logo de cara: a passagem. Alguns truques, porém, ajudam a diminuir esse custo —como marcar os voos em determinados dias da semana, escolher a antecedência certa para comprar e saber usar todos os mecanismos de busca que a internet tem para oferecer.

Quanto maior a flexibilidade, maiores as chances de encontrar bons negócios. Incluir escalas —que tornam o trajeto mais longo—, pousar em aeroportos mais distantes do centro e viajar no meio do dia são algumas das estratégias que barateiam a viagem.

Como o turista quer aproveitar o destino ao máximo, há mais gente buscando voar durante a noite para um destino internacional ou na sexta para emendar as férias com o fim de semana. E, com a demanda, sobem os preços.

Portanto, segundo Eduardo Fleury, country manager do site buscador de preços Kayak, o melhor é partir numa quinta, por exemplo, e voltar numa terça. Basicamente, tentar fugir do rush.

Com a data em mãos, ajuda na economia comprar o bilhete na hora certa: o ideal é planejar uma antecedência de três meses. Na hora de fechar negócio, tanto faz o dia da semana se for uma viagem internacional, diz André Gavioli, gerente de marketing do Submarino Viagens.

“Já para os destinos nacionais as companhias aéreas costumam ser mais agressivas no período de sexta a partir das 20h até domingo às 23h59”, afirma. Mas, como regra geral, o horário da compra pouco importa. Dados do buscador Skyscanner mostram que o conselho de procurar descontos na madrugada é furado, diz Tahiana Rodrigues, gerente de comunicação do site no Brasil.

Na busca pelo melhor preço, pesquisar em mais de um site é essencial. Agências de viagem virtuais podem ter preços mais altos que as companhias aéreas, já que cobram taxas. Mas às vezes têm bilhetes mais baratos, porque podem ter adquirido uma cota grande de passagens promocionais, que não estão mais disponíveis para compra direta.

Sites que comparam preços têm ainda a vantagem de mostrar voos mais baratos, com escalas mais longas ou em maior número em relação às que aparecem nos sites das companhias aéreas.

Comparando preços de viagens de São Paulo para Paris e Nova York durante três semanas, a reportagem observou que as melhores ofertas costumam vir de sites que comparam valores, sem vender os bilhetes, caso do Kayak e do Skyscanner.

Quem não tem data fechada de viagem pode ainda observar promoções ao longo do ano. Gavioli sugere seguir nas redes sociais companhias aéreas e agências. “O usuário recebe uma mensagem e, dessa maneira, não perde as promoções, que tendem a ter disponibilidade limitada.”

VANTAGEM DE ESCALAS
Pesquisa do Skyscanner mostra que voos com conexão são mais baratos que voos diretos em 60% dos casos. Viagens do Brasil para a Cidade do México, por exemplo, costumam ser 25% mais baratas assim. Para Lisboa, a economia é de 16%; Amsterdã, 15%; Miami e Orlando, 12%; Paris e Roma, 11%. Quando a rota é mais curta ou tem mais opções de voos, porém, ir diretamente sai mais em conta do que fazer paradas. É o caso de viagens para Buenos Aires, Madri, Montevidéu, Punta Cana e Santiago.

HORA CERTA PARA VOAR
Segundo estudo do site comparador de preços Kayak, para viagens nacionais pode-se economizar até 15% ao ir num sábado e voltar numa segunda. Para viagens ao exterior, partir numa quinta e voltar numa quarta pode resultar numa economia de 9%. Horários também importam: no mercado doméstico, o ideal é voar das 10h às 16h ou a partir das 22h. Já para o mercado internacional, voos diurnos tendem a ser mais baratos, de acordo com Paulo Padula, gerente comercial de voos da Decolar.com

INTERNET A SEU FAVOR
Você pode criar alertas de preços que te avisam por e-mail se o preço diminuiu ou aumentou para a viagem que quer fazer. Se tiver flexibilidade, marque a opção “datas em aberto” nos buscadores, que mostrarão preços com diferentes combinações de ida e volta numa semana. Tem a data das férias e não sabe para onde ir? O Skyscanner e o Kayak mostram o preço das passagens naquelas datas para vários destinos no mundo. É possível também checar o histórico de preços para seu destino em cada mês

DIFERENTES COMPANHIAS
Nem sempre fazer todos os trechos da viagem pela mesma companhia aérea é mais barato. Sites comparativos de preço conseguem montar roteiros picotados, com voos de empresas diferentes. Mas pode ser menos prático e envolver múltiplas paradas em trajetos que levam mais de um dia. Para uma viagem de São Paulo para Paris, o site Kayak deu como opção mais barata de volta o trajeto Paris-Barcelona-Basileia-Frankfurt-SP, por várias companhias —uma viagem de 49 horas que custaria R$ 3.330 (incluindo a ida, com uma escala)

LENDAS VIRTUAIS
Um mito entre viajantes é o de que usar a janela anônima do navegador traz melhores preços. Segundo esse raciocínio, se a companhia sabe que você está mesmo interessado em fazer a compra, elevará os preços. Sites que monitoram passagens, no entanto, dizem que isso é lenda. A reportagem constatou o mesmo ao avaliar durante três semanas preços de passagens nos mesmos sites, em dois navegadores. Comprar de madrugada também não influencia nos preços

ALTA E BAIXA TEMPORADA
Se você tem um destino em mente, escolha bem o mês das férias. Na alta temporada daquele destino, tudo fica mais caro. Para visitar os Estados Unidos, por exemplo, Tahiana Rodrigues, do Skyscanner, indica agosto como mês ideal. “É o fim do verão americano, é superquente”, diz. Apesar de ser um mês frio, dezembro é mais caro. Para Europa, novembro costuma ser o mês mais barato. Março e abril também são boas opções. “O momento em que você deveria evitar ir para lá é entre maio e julho”, afirma

FIM DE ANO EM CONTA
A semana entre o Natal e o Ano-Novo é a mais cara para viajar, independentemente da antecedência que a passagem for comprada, afirma Tahiana Rodrigues, do Skyscanner. Mas ainda é possível pagar menos. Se você comprar uma passagem para viajar neste fim de ano com sete dias de antecedência, o Kayak dá as seguintes dicas: para voos internacionais, melhor ir numa quarta e voltar num domingo para poupar 32%. Em viagens domésticas, indo no sábado e voltando no domingo, você pode economizar 30%

PRAZO IDEAL DE COMPRA
De modo geral, adquirir uma passagem com antecedência é bom. Mas não vale a pena comprar seis meses antes, pois as companhias aéreas ainda terão tempo para vender e não precisarão baixar preços. Na média, o ideal seria comprar os bilhetes de três a quatro meses antes, segundo Eduardo Fleury, country manager do Kayak. Para destinos domésticos, André Gaviolli, gerente de marketing da Submarino Viagens, recomenda até 50 dias de antecedência na baixa temporada e 90 dias na alta

AEROPORTO ALTERNATIVO
Tahiana Rodrigues, gerente de comunicação do Skycanner, diz que pode sair 24% mais barato pousar num aeroporto que não seja o principal da cidade –como ir a Londres via Gatwick em vez de Heatrow. “Os dois aeroportos são praticamente na cidade, conectados a transporte público”, diz. Nem todas as companhias mostram as alternativas de cara. O site da Copa Airlines, por exemplo, não dá o aeroporto de Newark como opção para viagem a Nova York. Nesse caso, vale fazer duas pesquisas

BUSCA EM VÁRIOS SITES
Achou uma passagem a bom preço pela companhia aérea? Ótimo, mas mesmo assim repita a busca em outros sites. A reportagem encontrou uma viagem para Nova York pela Avianca por R$ 970 a menos pelo Skyscanner, que indicou o melhor preço numa agência de viagens. Sites que comparam preços de diversas companhias aéreas revelam voos mais baratos, com escalas mais longas, que frequentemente não aparecem quando se busca pelas companhias, e podem ter cotas de passagens promocionais

FOLHAPRESS

Publicidade

Comentários: