EDITORAL: Dos escombros ao êxito

Menos de um ano após o cataclisma que projetou para o mundo as entranhas do cotidiano carcerário do Rio Grande do Norte, o Estado conseguiu se reerguer dos escombros em que se encontrava para apresentar efetivamente um sistema prisional, pois se supõe que apenas pode ser sistema aquilo que funciona.

 

Símbolo da falência do que ficou para trás, o presídio de Alcaçuz se tornou uma bandeira que amedronta a criminalidade. O desmantelamento das facções; os investimentos em segurança operacional e o aporte de recurso para treinamento humano, entre outras medidas, resultaram numa cadeia que deve ser copiada para outras áreas do Rio Grande do Norte.

 

Outras ações paralelas permitiram o êxito e demonstram que, quando há gestão, os resultados que foram planejados para alcançar as soluções buscadas se apresentam no tempo certo. Isso dito, é preciso reconhecer que o trabalho da secretária-chefe do Gabinete Civil, Tatiana Mendes Cunha, contribuiu para os louros que o governo agora colhe.

Não menos importante foram ações externas de segurança e que tiveram nas investigações da Polícia Civil sua maior expressão, pois foram graças a tais intervenções que as células criminosas que operam foram dos presídios começaram a ser desarticuladas.

Além disso, com a nomeação de 571 agentes penitenciários, nesta quinta-feira, para reforçar os quadros do sistema prisional e com a cadeia pública de Ceará-Mirim sendo entregue em janeiro, o Rio Grande do Norte chega a um ponto a partir do qual as frustrações na política prisional, se ocorrerem, devem encontrar razões alheias ao Executivo.

 

Pois é preciso considerar, que, apesar de ser atribuição do governo gerir o sistema, dele e para ele também devem contribuir outros poderes, especialmente o Judiciário, haja vista a morosidade da justiça, o excesso de prisões provisórias e falta de assistência jurídica estarem no cerne que motivam a superlotação das cadeias públicas.

Publicidade

Comentários:

  1. Roberto Araujo disse:

    P Q P!!! Ou esses caras que postam os comentários são comissionados ou só gostam da desgraça, o editorial em nenhum momento falou que está tudo resolvido, agora fato é que depois de anos de descaso o governo atual, por pior que seja (e ele é horrível), está começando a investir no sistema presidiário. E diferente dos sistemas de televisão, que só noticiam as nossas desgraça, vocês mostram os dois lados. Parabéns pelo trabalho!

  2. DOUTOR Fernandes disse:

    Êxito: no meio do ano, eram 230 homicídios por mês, no Estado. Em novembro, em torno de 180. Êxito??? 180 mortes violentas por mês e se fala em êxito?

    KKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKK

  3. Jorian disse:

    Mérito do atual secretário de Justiça

  4. paulo martins disse:

    Êxito? Será que ouvi bem ou tenho que procurar um otorrino? Êxito em quê?
    Uma simples melhora em qualquer área da segurança pública é tudo o que deseja ardentemente, ruidosamente, o abandonado cidadão potiguar.
    Dizer o contrário é tarefa para esgrimistas do óbvio.

  5. Carlos Augusto de Medeiros Filho disse:

    editorial chapa branca

  6. neto disse:

    por onde anda o helicóptero da policia?? alguém sabe?

  7. Everton disse:

    Com a falta de empatia dos outros poderes, caminhamos para algo que se assemelha a outro rio, o de janeiro.

  8. Junior disse:

    Espera pelo menos a força nacional sair do comando para ver se o governo consegue administrar… pq muito fácil dizer que tá sobre controle quando não tem o dedo do governo estadual, mas sim, o controle e comando da força nacional que tá tomando conta do presídio

  9. Bruno Lima Brito disse:

    Negociação com as facções;
    Falta de responsabilização para a barbárie em Alcacuz;
    Até agora não se sabe onde estão os detentos quem nem foram encontrados os corpos;
    Bloqueadores dos celulares, estão funcionando?
    Falta de critério total.

  10. Frasqueirino disse:

    Muito cedo ainda para dizer que tudo foi resolvido, ainda mais quando a Polícia continua trabalhando com coletes à prova de bala vencidos e em alguns casos os que estão na validade são revezados entre os que estão em serviço e os que estão de folga. Mas todos temos que acreditar que tudo dará certo.

  11. Luiz Fernando disse:

    Ufanisno comissionado

  12. Charles disse:

    Kkķkķkkk. A piada do ano. Se renderam à bandidagem e ainda reformaram o hotel provisório dos demônios. Pense em um editorial top, sqn.