Israel descobre parte oculta do Muro das Lamentações

O arqueólogo Joe Uziel trabalha em trecho recém-descoberto do Muro das Lamentações, na Cidade Velha de Jerusalém, na segunda-feira (16) (Foto: Menahem Kahana/AFP)

Operário é visto em trecho recém-descoberto do Muro das Lamentações, na Cidade Velha de Jerusalém, na segunda-feira (16) (Foto: Menahem Kahana/AFP)

Arqueólogos israelenses apresentaram nesta segunda-feira (16) uma parte oculta do Muro das Lamentações descoberta recentemente e os vestígios do primeiro edifício público romano encontrado na Cidade Velha de Jerusalém.

O arqueólogo Joe Uziel, que participou das escavações, afirmou que ele e seus colegas sabiam da existência de uma parte não descoberta do Muro das Lamentações e esperavam encontrar uma rua romana em sua base.

“Mas à medida que cavávamos, fomos percebendo que não conseguíamos encontrar a rua. Em vez disso, descobrimos um edifício circular”, declarou à imprensa no lugar da descoberta.

“Percebemos que, na verdade, estávamos descobrindo uma estrutura do tipo teatro (romano)”, acrescentou Uziel.

O uso de carbono 14 e outros métodos de datação permitiu determinar que o edifício remonta ao século II ou III da nossa era, mas sua construção nunca foi concluída.

A autoridade de Antiguidades israelense, que realizou as escavações durante dois anos, detalhou que várias fontes históricas mencionam o edifício, mas foi necessário um século e meio de pesquisas arqueológicas modernas para encontrá-lo.

A parte do Muro das lamentações descoberta tem 15 metros de largura e oito de altura. As pedras utilizadas em sua construção estão bem preservadas, embora o conjunto tenha permanecido debaixo de oito metros de terra durante 17 séculos, detalhou a autoridade.

O Muro das Lamentações é o único vestígio de um muro de contenção do Segundo Templo judaico de Jerusalém destruído pelos romanos no ano 70 de nossa era. Junto a essa construção se estende o Monte do Templo, o lugar mais sagrado do judaísmo, conhecido como Esplanada das Mesquitas pelos muçulmanos, que o consideram o terceiro lugar mais sagrado da sua religião.

A Cidade Velha se encontra em Jerusalém Oriental, a parte palestina da localidade ocupada e anexada por Israel.

G1

Publicidade

Comentários:

  1. INCINERATOR disse:

    corrigindo: …a parte israelense da localidade ocupada e anexada por árabes travestidos de "palestinos"?
    parte do dicionário de mentiras pregadas pela rede puta de televisão – santificadora dos direitos da reieragem

  2. Edu disse:

    BG, vendo essa propaganda turística da linda Barra do Cunhaú acima, lembrei da sujeira que impera na praia, das barracas horríveis a beira mar, infelizmente não temos sorte com os Prefeitos que ali são eleitos. Além do mais, dizem que essa agora mora nos EUA, para vê la somente nos santinhos da campanha. Tenho pena desse paraíso abandonado.

  3. Carla disse:

    Babel?