Médicos de Natal anunciam ato público para esta terça-feira

Os médicos do município de Natal anunciam mais uma paralisação em suas atividades nos dias 17 e 18 de julho. O motivo da paralisação é o não cumprimento da implementação do Plano de Cargos, Carreiras e Vencimentos (PCCV).

A categoria que já decretou estado de greve faz paralisação total dos serviços de ambulatório e do Programa Saúde da Família (PSF). Nas Unidades de Pronto Atendimento (UPAs) e no Hospital Municipal só serão atendidos os casos de emergência. Já as maternidades devem encaminhar os pacientes para unidades de saúde do estado.

Além da paralisação, a categoria está organizando um ato público para amanhã (18). O ato será uma caminhada com concentração no Sinmed RN, na Rua Apodi, a partir das 8h, seguindo até a sede da Prefeitura de Natal.

Grito da Saúde em Natal: “FORA BARROS!”

A Confederação Nacional dos Médicos (CNM) se junta aos médicos de Natal e realiza ato único na capital Potiguar, com o Primeiro Grito “Fora Barros!”, em Natal.

O evento é uma resposta às repetidas agressões que a categoria médica vem recebendo do Ministro da Saúde, Ricardo Barros, como forma de desviar a atenção dos brasileiros para os graves problemas de financiamento, corrupção e gestão que tornaram a prestação de assistência à saúde um martírio e uma ofensa aos cidadãos brasileiros.

Sendo essa uma das razões da falta de profissionais no serviço público, além das condições de trabalho absolutamente precárias, o Presidente do Sindicato, Geraldo Ferreira, que também preside a Confederação Nacional dos Médicos, optou por transformar a manifestação em um evento maior, fazendo o Primeiro Grito Fora Barros.

PRIMEIRO GRITO FORA BARROS!

Data: 18 de julho

Concentração: Sinmed RN a partir das 8 h

Caminhada até a praça sete de Setembro

Realização: Confederação Nacional dos Médicos e Sinmed RN

Publicidade

Comentários:

  1. Santiago disse:

    Viva o ministro Ricardo Barros! Bota pressão nesses sindicalistas vaidosos! Muitos deles não olham sequer para seu rosto quando você busca um atendimento num posto de saúde. Não fazer sequer anamnese simples.

  2. Frasqueirino disse:

    Só foi o Ministro da Saúde divulgar que vai cobrar da classe médica a assiduidade nos plantões que a turma que gosta de trabalhar já começa a utilizar o artifício da greve. Vao trabalhar!!!

  3. junior disse:

    respeito a profissão de médico, tem alguns que sã pessoas vocacionadas atende as pessoas com carinho , educação com humanidade, agora tem outros que são uns cavalos, só pensam no dinheiro e arranjam 5 empregos e não cumpre bem nenhum. o ministro não falou nenhuma mentira só disse que vai instalar ponto eletrônico em todas as unidades do país, aí feriu os brios da classe, a classe mais corporativa que tem no brasil se igualando ao judiciário.

  4. Contribuinte disse:

    Acabou o dinheiro amigos. Os Funcionários Públicos já fizeram a limpa nos cofres do município, que já supera os limites impostos pela da LRF. Se o prefeito conceder aumento vai terminar processado e preso.

  5. Braga disse:

    O castigo veio a cavalo.