Na primeira cota de outubro, 48 municípios do RN ficam com o FPM com saldo zero

48 municípios do Rio Grande do Norte tiveram a primeira cota do mês de outubro do Fundo de Participação dos Municípios com saldo zerado. A falta do repasse, pago nesta terça-feira, 10, afeta os orçamentos dos municípios, que já vêm sofrendo com a diminuição de verbas. Desde setembro, os repasses do FPM tem se agravado, quando 39 cidades potiguares ficaram sem verbas do Fundo.

O presidente da Federação dos Municípios do Rio Grande do Norte – FEMURN, Benes Leocádio, lembrou a gravidade da situação: “A falta do FPM preocupa muito os gestores. Há dezenas de pequenos municípios que sobrevivem, praticamente, só do dinheiro do fundo. E mesmo para os municípios que dispõem de melhor estrutura, o não recebimento do FPM compromete totalmente as finanças, o pagamento de salários, fornecedores, etc”. Segundo Benes, a orientação da FEMURN aos gestores municipais para que tenham atenção redobrada com os recursos municipais permanece.

Historicamente, o FPM é fortemente afetado no segundo semestre de cada ano, devido à restituição do Imposto de Renda (IR). Com a atual crise financeira, cada vez mais municípios são impactados pelos saldos zerados do fundo.

MUNICÍPIOS ZERADOS DE FPM NA PRIMEIRA COTA DE OUTUBRO/2017

AFONSO BEZERRA
ALTO DO RODRIGUES
ANTÔNIO MARTINS
ARÊS
BARAÚNA
BENTO FERNANDES
CAICÓ
CARNAÚBAIS
ENCANTO
FELIPE GUERRA
FERNANDO PEDROSA
FLORÂNIA
GALINHOS
GOV. DIX-SEPT ROSADO
GROSSOS
ITAJÁ
JANDUIS
JOÃO CÂMARA
LAGOA D’ANTA
LAGOA DE PEDRAS
LAGOA DE VELHOS
LAGOA NOVA
LAGOA SALGADA
MARCELINO VIEIRA
MARTINS
MONTE DAS GAMELEIRAS
MOSSORÓ
PARANÁ
PARAŮ
PEDRO VELHO
PORTO DO MANGUE
PUREZA
RIO DO FOGO
SANTA MARIA
SANTANA DO MATOS
SANTO ANTÔNIO
SÃO BENTO DO NORTE
SÃO MIGUEL DO GOSTOSO
SÃO PEDRO
SERRA DO MEL
SÍTIO NOVO
TAIPU
TENENTE LAURENTINO CRUZ
TOUROS
TRIUNFO POTIGUAR
UMARIZAL
VENHA VER
VILA FLOR

Publicidade

Comentários:

  1. Ronaldo Sergio disse:

    Os Senadores,Dep.Federais do RN servem para o que? Alguem tem essa resposta?

    • paulo martins disse:

      O Senado nunca serviu para nada, a não ser garantir foro privilegiado por oito anos a caciques políticos das mais variadas oligarquias. Quando aos deputados – ou seja, a "filharada" dos caciques do atraso potiguar -, nunca tivemos uma bancada tão medíocre e abaixo de todas as expectativas.
      O Rio Grande do Norte está sem eira nem beira, na mais completa solidão de talentos políticos. Um festival de nulidades, para dizer o mínimo. João de Barros refugou a capitania não foi por acaso. É ‘nóis’ na fita."

  2. Junior cortês disse:

    A coisa tá apertado , o gestor público tem que saber administrar com sabedoria e honradez os recursos recebidos .

  3. Marcílio Pontes disse:

    Mais em compensação, a Cidade fica mais iluminada no final do ano!