Projeto de lei que ameaça apps como Uber, 99 e Cabify deve avançar no Senado nesta semana

Nesta semana, o PLC 28/2017, deve ter avanços em sua tramitação. Na última quarta-feira (20), os senadores, presentes em uma audiência pública, defenderam a urgência na votação da proposta que pode ameaçar o Uber, 99POP e Cabify.

O projeto foi aprovado em abril pela Câmara dos Deputados, e determina várias exigências para que esse tipo de serviço continue. O que pode, na verdade, inviabilizar a continuação deles.

Se o projeto passar a se tornar lei, ela exigirá autorização prévia das prefeituras para o carro rodar e ainda emplacamento vermelho para os automóveis cadastrados.

Segundo o Info Money, para os representantes das empresas que fornecem o serviço, a implementação dessas novas regras ameaça a existência de toda a categoria.

O relator do projeto, disse que vai apresentar o parecer a tempo para a votação em Plenário. “Nosso interesse é pacificar isso de forma definitiva”

Com informações do Senado e InfoMoney

Publicidade

Comentários:

  1. Ana disse:

    Péssimo serviço oferecido pela uber. Muitos criminosos se cadastram sem nenhum problema, causando grande risco para os usuários. Não recolhem nenhum tributo e ainda enviam 25% para fora sem pagar nenhum imposto. Trabalham irregular e não querem cumprir as obrigações que outros profissionais cumprem.

    • Zé Almeida disse:

      E taxista que tem desconto de imposto na compra do carro zero?
      Cadastrar criminosos? A UBER ao menos cadastra, mas o dono da placa do taxi pode alugar a placa a qualquer pessoa, por isso que tem tanto taxista enrolão.
      TAXI É COISA DO PASSADO.

  2. Marco disse:

    O serviço vai encarecer, piorar, e esse alguém encher os bolsos de dinheiro e depois devolver o favor a seu amigo.

  3. Marco disse:

    O problema vai ser a tal da concessão, onde por intermédio de "amizade", alguém vai conseguir várias placas

  4. Francisco disse:

    Já é um serviço que está sob ameaça por operar fora da lei.

  5. Rafael disse:

    Como sempre o Estado tutelando a tudo e a todos. Prefeitura cobrara diversas taxas, que serão obviamente repassadas para o usuário e o trabalhador pra variar, pagando a conta.