VÍDEO: Policiais mostram funcionamento de arma artesanal calibre 12 encontrada em Alcaçuz

Policiais mostraram em vídeo o funcionamento de uma arma artesanal calibre 12 encontrada na madrugada de hoje, 29, no pavilhão 5 da penitenciária de Alcaçuz.

Veja abaixo:

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Rosaldo. disse:

    Acredito que não deveria ser mostrado o funcionamento deste tipo de artefatos, pois ensina como é fácil se fabricar uma arma desta.

  2. SANDRO disse:

    BEM "INTELIGENTE" ESSE AGENTE PENITENCIÁRIO, PUBLICOU UM TUTORIAL DE COMO "FABRICAR" E MANUSEAR A ARMA…..PENSASSE ANTES DE FAZER ISSO

Os sete erros de Alcaçuz, um presídio condenado

Reportagem especial da revista VEJA

 

COM APENAS 18 ANOS DE VIDA e um histórico de centenas de fugas e dezenas de rebeliões, a penitenciária estadual de Alcaçuz, no Rio Grande do Norte, tornou-se um emblema da crise carcerária do país. Tem os mesmos problemas da maioria dos presídios brasileiros – superlotação, estrutura precária, presença de facções – e outros que não se vê em nenhum lugar do mundo – foi construído em cima de dunas com base em um trabalho de conclusão de curso (TCC) de faculdade e não tem celas desde março de 2015, quando Primeiro Comando da Capital (PCC) e o Sindicato do Crime, facções que hoje se digladiam em batalhas campais no presídio, se uniram para reivindicar melhorias no maior motim da história do Rio Grande do Norte – em termos de duração, o maior do Brasil, levando-se em conta que os presos arrancaram as trancas e grades das celas, que não foram repostas até hoje.

Até esta sexta-feira, quando uma força-tarefa federal e policiais estaduais entraram no presídio, os detentos ficavam andando livremente pelo pátio. O poder público só chegava até o portão de entrada. Os chamados “presos de confiança”, que circulam bem entre os pavilhões e são vistos como elos entre a administração e a população carcerária, eram convocados ao portão para passar recados sobre alvarás de soltura e audiências e receber as marmitas e remédios. Se precisassem entrar no presídio, os agentes penitenciários precisavam estar fortemente armados, pois havia sempre o risco de serem feitos reféns.

No vácuo do estado, os líderes das facções criminosas se estabeleciam como os verdadeiros gerentes da penitenciária. Escolhiam as celas melhores, transformavam o pátio em salas de reunião, planejavam fugas, ordenavam a morte de desafetos e o pior: organizavam ataques fora dos muros. Na semana retrasada, ônibus foram incendiados e prédios públicos atacados a tiros como represália pela transferência de detentos do Sindicato do Crime. Torres de bloqueadores de celular foram instaladas nos arredores de Alcaçuz no fim do ano passado, mas os presos conseguiram acessar a fiação do equipamento, que passa por baixo do presídio, e o desligaram.

Ainda nos tempos de paz, as facções se dividiram em pavilhões. O PCC, que, apesar de ser minoria, tem maior poder de fogo, ficou com as instalações mais novas e arrumadas, que não haviam sido destruídas na rebelião de 2015 — o pavilhão 5. O Sindicato do Crime domina os pavilhões 3 e 4. E os que não pertencem a nenhum grupo, a chamada “massa”, tem o 1 e o 2. Mas em Alcaçuz, até os neutros tiveram que formar uma espécie de organização para se proteger dos ataques das facções. “De uns tempos para cá, a própria massa passou a se organizar para enfrentá-los. O comportamento das facções em relação à massa depende de cada unidade. Geralmente, os neutros são as primeira vítimas, quando as facções querem criar algum fato ou chamar a atenção”, disse à VEJA o juiz de Execuções Penais do Rio Grande do Norte, Henrique Baltazar.

Na madrugada do dia 15 de janeiro, munidos de lanças, chuços (facas improvisadas) e pistolas, membros do PCC invadiram o pavilhão 4 e mataram 26 integrantes do Sindicato do Crime numa clara vingança pela chacina do Complexo Penitenciário Anísio Jobim, em Manaus, no primeiro dia de janeiro, quando 56 presos ligados ao PCC foram assassinados pela Família do Norte (FDN), que é aliada do Sindicato do Crime.

“Quando estourou a guerra de facções no Brasil, Alcaçuz tinha o cenário ideal para o que estava acontecendo. Era o presídio mais vulnerável”, afirmou o procurador-geral de Justiça do Rio Grande do Norte, Rinaldo Reis.

Assim como na Região Norte, o PCC, que nasceu em São Paulo e se espalhou por outros estados e países vizinhos na rota do tráfico de drogas, chegou ao Rio Grande do Norte por volta dos anos 2000. Dissidentes do grupo paulista que não concordavam com algumas regras, como o pagamento da taxa mensal às famílias dos presos, se desfiliaram e fundaram o Sindicato do Crime, em 2013.

 

Veja matéria completa AQUI

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. jmscaico disse:

    Incompetência de todos os governos, inclusive o que contruiu essa merda de presidio.

FOTO: Agentes encontram cinco armas e espingardas artesanais em Alcaçuz

Os agentes penitenciários da Força Tarefa de Intervenção Penitenciária encontraram mais armas de fogo dentro do Pavilhão 5 de Alcaçuz. Durante uma revista feita na madrugada deste domingo (29), eles apreenderam três revólveres, uma pistola, uma mini pistola e ainda três espingardas calibre 12 feitas artesanalmente pelos próprios presos.

Além disso, os agentes também apreenderam diversas munições, de calibre 32, calibre 38, calibre 380, calibre 635 e calibre 12. Cerca de trinta celulares também foram encontrados.

 

Com informações do G1

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Flauberto Wagner disse:

    O fator surpresa como instrumento de trabalho e tá aí o resultado da operação feita com profissionalismo e dentro de um horário que jamais o mais esperto detento acharia possível ocorrer. Outra coisa, procurem mais que com certeza vão encontrar.

  2. Parabéns para os grandes Guerreiros .?

No RN, presos de Alcaçuz serão transferidos para contêineres

Os presos custodiados na Penitenciária estadual de Alcaçuz, Região Metropolitana de Natal, vão ficar em contêineres até a desativação completa do presídio, anunciada pelo governador Robinson Faria. Nesta sexta-feira, foi assinado um termo para o aluguel de 50 módulos, que serão adaptados para servirem de cela.

Os contêineres serão instalados dentro do muro da penitenciária, sem data definida. Cada unidade terá capacidade para 20 vagas, totalizando 1.000 vagas em caráter emergencial em virtude da destruição parcial da estrutura do presídio. O governo anunciou que conseguiu tomar o controle da cadeia, 14 dias depois das rebeliões.

Na semana passada, a Polícia Militar entrou na penitenciária e ergueu um muro de contêineres para separar presos de duas facções que estão rebelados e entraram em confronto no início do mês dentro do presídio.

O secretário estadual de Justiça e Cidadania, Wallber Virgolino, ressaltou ontem que a intenção do governador Robinson Faria é desativar Alcaçuz até o fim do ano, após a construção de três novas unidades prisionais (Ceará-Mirim, Afonso Bezerra e Mossoró). Juntas, elas vão abrir mais 2 mil novas vagas no sistema penitenciário do estado ainda em 2017.

— As duas facções que existem em Alcaçuz vão ser transferidas igualmente, para descartar qualquer possibilidade de privilégio. Mas, isso não é agora, só com a desativação — disse Virgolino.

Das três novas unidades, o governo informou que a construção do presídio de Ceará-Mirim está com 50% das obras concluídas e que, com a criação de 600 novas vagas, todo o sistema penitenciário do RN “vai melhorar”.

— Não temos como trabalhar com presídios menores por falta de agentes penitenciários, então precisamos começar a quebrar a superlotação, para só então administrar por regiões — explicou Virgolino.

O Globo

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Hugo disse:

    A grande piada é o custo mensal dos contêiners.
    Cadê o tribunal de contas?

  2. Ubirajara Capistrano Neto disse:

    O certo é construí um presídio em Brasília, (de preferência vizinho ao Planalto central) e mandar os detentos de alta periculosidade pra lá, seria o lugar mais viável, até porque é lá o centro de todas armações, assim ficariam todos juntos e os demais cada um em seu estado. Agora veja só eu ensinando doutores a fazer as coisas certas, eu que nem estudei pra isso. ?

  3. fonse disse:

    Não entendo pq reformar, deixa esses animais lá como está, gastar dinheiro público com eles? Tem que investir em escolas, esportes para as crianças.País sem futuro e governador fraco. Quer acabar com rebelião? Um semana sem comida e água! Fica tudo mansinho..

  4. jacil disse:

    Engraçado eles destroem , o governo concerta. Porque não deixam eles ficaram lá como está. ? Porque tem que procurar sempre paliativos favoráveis à esses bandidos. Eles tem que ficar onde estão e nas condições que os mesmos deixaram. Quantas creches e Escolas precisando de reparos e o Governo pouco se importa? Bandido que ajuda bandido é mais um bandido

  5. Curioso disse:

    Acho que é uma boa colocá-los lá dentro, e deixá-los lá só durante o dia, das 9h até 17h….
    Depois deixa eles dormirem tranquilos nas celas…

  6. Blue disse:

    Confuso demais!

  7. Atento disse:

    A impressão que eu tenho é que o governo transformou esses CONTAINERS em LEGO de adulto.

  8. Zacarias potiguar disse:

    Pagar mais de 5.000 reais por mes para alugar um container é de lascar!!!!
    Isso custa 600 por mês.
    Imagine o preço de uma suíte para bandidos dessas….
    É a nova rapadura do RN…
    Eita fundo penintenciario bom da peste!!!!

  9. Aline Bezerra disse:

    De quem é essa empresa de alugar contêineres, heim!?

  10. Gutierres disse:

    Ja que os CONTAINERS é solução p tudo, pq nao utilizar p finalidade original deles, exportação maritima! Manda esse povo de volta p o sudeste!

  11. Silveira disse:

    Transforme esse presídio em FEMININO ou por abrigar bandidos ladrões de galinha que pode valtar a viver em sociedade. Desativar por completo já mais se fizer isso o governador está com politicagem, tá errado

Pavilhões de Alcaçuz passam por reparos em celas

Nesta sexta-feira (27), logo após a intervenção de agentes penitenciários do Rio Grande do Norte e agentes federais de execução penal da força-tarefa, a Secretaria de Justiça e Cidadania deu início aos reparos nos pavilhões. No Pavilhão 5, por exemplo, que oficialmente se chama Presídio Rogério Coutinho Madruga, grades das celas que foram arrancadas estão sendo recolocadas.

Além da recolocação das grades nas celas, presos de outros pavilhões estão trabalhando na reconstrução dos telhados e também no fechamento de buracos e na pintura das paredes que foram pichadas com siglas de facções e outras palavras de ordens durante as rebeliões que começaram no dia 14 de janeiro e resultaram em pelo menos 26 mortos.

 

Com informações do G1

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. e o certo eles destruíram ,eles mesmo tem que concerta mesmo .

FOTOS: Operação de agentes apreende armas brancas, revólver, celulares e drogas em Alcaçuz

Foto: cedida

Homens do Grupo de Operações Especiais (GOE) do governo do Estado e agentes penitenciários da força-tarefa federal apreenderam m revólver, mais de 500 facas artesanais, celulares e drogas na manhã desta sexta-feira (27) na Penitenciária Estadual de Alcaçuz, em Nísia Floresta, na Grande Natal. A ação é decorrente da Operação Phoenix, desde as primeiras horas da manhã, quando agentes adentraram e controlaram os pavilhões 4 e 5, para início de trabalho de revista e contagem de presos.

Fotos: cedidas

A Operação Phoenix deve durar 30 dias e tem como objetivo retomar, permanecer, reestabelecer e reformar o presídio. Ainda na operação, os agentes fizeram uma revista, retiraram as bandeiras das facções criminosas e hastearam as do Brasil, Rio Grande do Norte e sistema penitenciário. A  imagem, inclusive, já roda o mundo.

O trabalho de varredura nos locais permanecem durante todo o dia.

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Celia disse:

    Aproveite Governador Robison para autorizar as delegacias do Estado a pedir o bloqueio de celular roubado para evitar tantos assaltos por causa do celular.

    Delegacias
    A possibilidade de fazer o pedido de bloqueio em delegacia está disponível na Bahia, Ceará e Espírito Santo. Segundo a Anatel, em breve será possível fazer o mesmo procedimento junto à Polícia Federal e com as polícias civís de Goiás, Mato Grosso, Rio de Janeiro e São Paulo.
    Os Estados interessados em oferecer a mesma possibilidade terão de entrar em contato com a Anatel.

  2. JOSÉ AVELINO disse:

    O governo Federal pondo as coisas em ordem em Alcaçuz e nas ruas de Natal, pois se os POTIGUARES dependesse do governo Robson Farias estariam frito.

FOTO publicada no Blog do BG de bandeira do Brasil hasteada em Alcaçuz é capa da Folha de São Paulo

Reprodução 

 Foto em destaque no Blog do BG no início da manhã desta sexta-feira(27), da retomada da Penitenciária Estadual de Alcaçuz, em Nísia Floresta, na Grande Natal, ganhou destaque na imprensa nacional e mundial. Homens do Grupo de Operações Especiais (GOE) do governo do Estado e agentes penitenciários da força-tarefa federal reestabeleceram ordem aos pavilhões 4 e 5 da unidade prisional, até então tomados por facções.

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Tiago disse:

    Parabéns aos Militares que em fim, tomaram o controle desse caos e ao BLOGDOBG, sempre trazendo noticias em primeira mão e quase em tempo real em que os fatos estão acontecendo. (Mas como ainda não tem o aplicativo do BLOGDOBG?) #ficadica

  2. Ismael disse:

    MUITO MELHOR QUE AS DAS FACÇÕES E DO QUE AQUELA QUE UNS PARTIDOS USAM…O SIMBOLO MAIOR DA NAÇÃO É VERDE E AMARELA…NADA DE VERMELHO

  3. Potyguar disse:

    Eu penso que esta foto da bandeira do Brasil é bastante importante, e até icônica neste momento, porque quer queira, quer não, estamos REALMENTE vivendo uma guerra civil no País.
    Aqueles que querem uma nação mais decente para si e para seus filhos e netos, lutando contra a escória marginal, seja dos bandidos mais pobres ou dos picaretas de colarinho branco ( empresários e políticos desonestos ).

  4. anri protásio disse:

    É a con firmação e o reconhecimento de que estamos nunha guerra civil urbana.

  5. Manoel Cavalcanti Neto disse:

    Valeu BG!

OPERAÇÃO PHOENIX: Agentes entram em Alcaçuz e retomam controle de pavilhões; veja detalhes

Policial militar realiza contagem de detentos no presídio de Alcaçuz, no Rio Grande do Norte – Felipe Dana / AP 24/10/2017

Homens do Grupo de Operações Especiais (GOE) do governo do Rio Grande do Norte e agentes penitenciários da força-tarefa federal realizam, na manhã desta sexta-feira, uma operação na Penitenciária Estadual de Alcaçuz, na Grande Natal. A operação Phoenix visa retomar, reestabelecer e reformar o presídio, onde 26 pesos foram mortos no dia 14 de janeiro, durante uma briga entre facções criminosas. Segundo o comando da operação, o controle dos pavilhões 4 e 5, onde ficam detentos ligados ao Primeiro Comando da Capital (PCC), foi retomado.

A operação foi batizada de Phoenix em referência ao um pássaro da mitologia grega que, quando morria, entrava em auto-combustão e, passado algum tempo, renascia das próprias cinzas. Uma revista nas celas em busca de armas, celulares e outros objetos proibidos também está prevista.

Veja mais:  FOTOS EXCLUSIVAS: GOE e grupo especial invadem pavilhão 5 em Alcaçuz

Os 78 agentes da força-tarefa que participam da operação em Alcaçuz vão chegaram ao estado na noite de quarta-feira. Eles vêm de outros estados e possuem treinamento especial para atuação em casos específicos como rebeliões, controle da população carcerária e intervenção em unidades prisionais. A força-tarefa também vai ajudar o governo do estado a dar um diagnóstico e propor soluções para Alcaçuz e todas as outras unidades prisionais do estado.

Ontem, o governo do Rio Grande do Norte solicitou ao governo federal a prorrogação dos trabalhos da Forças Armadas no Estado por mais 10 dias. O Ministério da Defesa havia autorizado a Operação Potiguar II – de reforço no patrulhamento das ruas – por um período de 10 dias. Esse prazo vence na próxima segunda-feira.

O Globo

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Governo não concluir sejuc pagamento a empresa que recuperou e fez melhorias parou os serviços.

  2. Vera disse:

    Sem segurança e agora que não vamos receber os salários, tendo o Estado de bancar todo o caos da Alcaçus… A culpa é do próprio governo que desde 2015 as facções circulam no Presídio, sem nenhuma grade !!! Segurança máxima aonde Governador?
    Pirangi ontem, um terror… Mais de 56 presos foragidos !!!

  3. ALEX disse:

    LEMBRANDO,TODOS SÃO AGENTES PENITENCIÁRIOS!

  4. Potyguar disse:

    Parabéns aos guerreiros !!!

  5. Manoel Lucas disse:

    Imaginem o custo de tudo isso !

    • M. D. R. disse:

      É verdade – e salários atrasados….
      Antes governo da SEGURANÇA, hoje governo da CRISE! Sim, crise do funcionalismo desde que assumiu os BARNABÉS vem pagando caro nesta GESTÃO.

  6. Joaquim disse:

    Parabéns a todos que estão trabalhando pela seguranca do Rio Grande do Norte

FOTOS EXCLUSIVAS: GOE e grupo especial invadem pavilhão 5 em Alcaçuz

Por volta das 05:00h da manhã desta sexta-feira tropas do Grupo de Operação Especial(GOE), da Sejuc e do DEPEN invadiram o Presidio Rogério Coutinho Madruga, o famoso pavilhão 5 em Alcaçuz onde no dia 14/01 o PCC começou toda rebelião que culminou com essa grande crise no sistema prisional que estamos vivendo nos últimos dias no RN.

Segundo informações apuradas pelo BG, o grupo já vai começar as revistas imediatamente e a recontagem dos presos também, assim como irão permanecer no local.

A primeira ação foi hastear as bandeiras do Brasil e do estado do Rio Grande do Norte.

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Léo disse:

    Todavia parabenizo a coragem e ousadia do governador, em ter iniciativas de bloqueadores e de não ter recuado. O Governador deve confiar na tropa, conquiste-a e verá toda a diferença positiva.

  2. Léo disse:

    Quem vai pagar os danos? O contribuinte vai pagar também por uma conta que não fez? A que custo estar sendo isso tudo, a pacificação? Escravização das forças policiais e de segurança? Que o governador consulte quem de fato vivência o trabalho de segurança pública no dia-a-dia.

  3. Vilanir Gurgel disse:

    Parabéns aos profissionais envolvidos!!!!

  4. Afonso disse:

    Parabéns pela atitude de hastear a bandeira do estado e do Brasil, volta a mostrar que o estado é que manda ou deve mandar

  5. Thiago disse:

    No bom todo mundo é bom… Quero ver quem é bom no ruim?!

    Só vejo críticas e mais críticas… Ir lá e resolver o problema são poucos.

    Parabéns aos policiais, ao secretário e ao governo, que apesar das dificuldades (que ocorrem em todos os estados do brasil), batalham diariamente para resolver essa crise.

  6. Lucia Simplicio agente Penitenciario do Piaui disse:

    Parabens aos nobres policiais por atitudes tao profissionais mostresm quem manda

  7. José Alberto Brito disse:

    Restabelecida a Lei e logo mais, também a ordem!

    A uniao faz a força! A atitude, a diferença!

  8. Jerb disse:

    Hastear a bandeira, um gesto nobre, porém tardio, que reflete o sentimento da tropa impedida de cumprir a lei por um comandante político incompetente, vacilante, um verdadeiro ZACARIAS …

  9. jacil disse:

    Aproveita e dar fim logo em tudinho. Ficar esperando porquê. Esses inúteis não trazem bem nenhum a sociedade.

  10. Roberto disse:

    Isso está com atraso de 15 dias, mas pelo menos estão fazendo alguma coisa. Faço só uma pergunta: A empresa que instalou os bloqueadores e não funcionou vai devolver o dinheiro?

    • Rômulo disse:

      Os bloqueadores funcionavam, mas foram danificados pelos presos durante a rebelião. Numa foto logo acima dá para ver parte de um deles com fios cortados e pendurados.

    • SANDRO disse:

      como se instala um bloqueador no meio do pátio? acesso fácil para avarias

  11. Rachid disse:

    Circo

  12. Adalbetto disse:

    A cada dia as próprias autoridades da segurança do nosso País valorizam cada vez mais essas facções de bandidos. O estado é superior a esses vagabundos, então qual a necessidade de hastear bandeiras dos entes federativos numa situação dessa?

  13. Luciana Morais Gama disse:

    Ainda tem alguma coisa nesse pavilhão??

  14. Alexandre Magno disse:

    As forças policiais querem podem e sabem como agir e estão preparadas pra isso , Não fosse os DIREITOS HUMANOS E A OAB E TBM PARTE DA IMPRESSA já teriam resolvido esse coisa a muito tempo.

    • Foraptzadacorruptos disse:

      E a sociedade é culpada por não apoiar a Policia Militar e Civil…se matar um infeliz daqueles que não valem nada ( só dar prejuizo) os Direitos dos Manos a OAB e a Midiafakenews iam cair em cima e os policiais responder inquerito pelo resto da vida…igual Carandirú…Portanto não reclamem do caos….ou quem sabe na próxima chamem a Liga da Justiça.

      "QUEM DEVERIA TER DIREITO,SÃO OS HUMANOS DIREITOS,QUE PAGAM IMPOSTOS E SUSTENTAM ESSE PAÍS"

      #FORADIREITOSHUMANOS
      #FORAOAB
      #FORAMIDIAFAKENEWS

  15. Iuri disse:

    Pessoal de palavra esse do PCC, após o Governo fazer acordo com líder da facção, eles deixaram a polícia entrar no pavilhão. Imagine quais as concessões dada pelo Governo do RN.

Governador Robinson explica medidas de controle em Alcaçuz

O governador Robinson Faria explicou hoje, 26, as ações da administração estadual que estão sendo tomadas no presídio de Alcaçuz. Em entrevista à Inter TV Cabugi, no início da tarde, o governador informou que estão sendo realizadas medidas de curto e médio prazo para melhorar o sistema carcerário.

Neste sentido será construído o muro para dividir os pavilhões, será feita a concretagem do perímetro externo de Alcaçuz para dificultar fugas, instalada cerca perimetral a 50 metros do muro para evitar que sejam arremessados materiais para dentro do presídio.

Robinson Faria também explicou que será instalada iluminação especial na parte externa do presídio e serão contratados 50 módulos habitáveis para alocar detentos. Cada unidade terá capacidade para 20 vagas, totalizando 1000 vagas em caráter emergencial.

Os números mais recentes de Alcaçuz são de 56 fugitivos – 4 recapturados, 26 mortos e 10 feridos.

“A solução definitiva de Alcaçuz acontecerá com a conclusão das obras do presídio em Ceará Mirim e com a construção dos presídios em Afonso Bezerra e Mossoró”, afirmou o Governador. Juntas estas novas  unidades prisionais terão capacidade para concentrar cerca de 2.200 apenados.

ORÇAMENTO PARA O MURO

A solução provisória da construção provisória de contêineres para Alcaçuz foi tomada em reunião de coordenação e de estudo tático e estratégico entre o comando da Polícia Militar e o DER.

Pelo projeto elaborado o orçamento para a barreira de contêineres e para a construção do muro de concreto é no valor de R$ 794.028,00.

O orçamento inclui:

– Concretagem do perímetro externo de Alcaçuz: R$ 360.496,40

– Muro interno para separação dos pavilhões: R$ 267.456,60

– Isolamento emergencial e temporário com contêineres: R$ 166.075,00

– Construção do canteiro de obras, mobilização para a montagem dos contêineres marítimos e aluguel e desmontagem dos contêineres;

– Construção da base para que o muro possa ser erguido;

– Aluguel da escavadeira hidráulica e retroescavadeira, e

– Construção do muro.

Dimensões do muro:

– 90 metros de extensão

– 6,40m de altura a partir da base

– 80 centímetros de largura

– Previsão de conclusão 15 dias.

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Deena disse:

    Isso tudo pra, teoricamente, o presídio ser desativado ainda esse ano. Tá "serto".

  2. JCabral disse:

    Sem Partido!!! Herança maldita… Quem assinou a ordem de despesa para a construção, hoje é Senador eleito pela vontade do povo, quem era o Secretário, hoje é Prefeito eleito pela vontade do povo, mesmo maquiando as contas publicas… Não entendo por que o povo potiguar não iria reeleger o atual governo???

  3. Chico disse:

    Acho que esse governador comeu comida estragada

  4. Zé lizin disse:

    Só queria ver esse valor de 1588,056.00 aplicado na EDUCAÇÃO!!! VIVA BRASIL!!!

  5. Dobode disse:

    Esse não se elege mais nem vereador……

    • Zé Pilintra disse:

      Diziam a mesma coisa de Robalba. Olhe o que aconteceu?!
      E Micarla só não ganha porque não se candidatou ainda.

    • Carlos disse:

      Pois é, e Rosalba só investiu 26% do que tinha em "caixa" para o sistema prisional.

    • Lucia Cavalcanti disse:

      O povo potiguar elege sim! Esquece rápido!!

  6. Curioso disse:

    "Controle de Alcaçuz"…
    PCC controlando de lá…
    Sindicado do RN controlando de cá…
    Tudo devidamente controlado…

ALCAÇUZ: Maioria dos presos assassinados na penitenciária era condenada por roubo

Segundo dados pelo Tribunal de Justiça do RN sobre os crimes cometidos pelos presos mortos na Penitenciária Estadual de Alcaçuz, no município de Nísia Floresta, na Grande Natal, a maioria dos 22 presos do presídio que já foram identificados como vítimas do massacre entre os dias 14 e 15 passados respondia por roubo. Até o momento, o Governo do Estado diz que 26 detentos morreram em confronto entre integrantes de facções PCC e Sindicato do Crime do RN.

Os números apontam que dos 22 identificados, 14 cumpriam pena por roubos ou furto, e seis mortos eram condenados por tráfico de drogas ou associação para o tráfico. Já cinco, respondiam por homicídio ou latrocínio. Ainda segundo os dados, dois apenados estavam presos por tentativa de roubo. E outros dois, por porte ilegal de arma de fogo. Um detento respondia por corrupção de vulnerável. E um último era condenado por uma tentativa de latrocínio. Os números que não batem no primeiro olhar, tem uma explicação: o número de crimes elencados – 31 – supera os 26 mortos, porque há detentos que estavam condenados por mais de um crime.

 

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Heraldo disse:

    A rebelião aconteceu devido a corrupção dos agentes.
    Entraram armas e drogas

    • Jorge disse:

      Também acho, não se pode generalizar é claro…mas os agentes penitenciários tem sua parcela de culpa sim!

Arquiteta de Alcaçuz revela que requesitos de segurança foram ignorados; presídio estava previsto para ser em Macaíba

Por Blog de Flávio Marinho

A Folha de São Paulo publica nesta quinta-feira matéria, em inglês, dos correspondentes Landro Machado e Avener Prado, que trás novas revelações sobre a construção do presídio de Alcaçuz, nas dunas de Nízia Floresta.

A reportagem, intitulda “Prisão construída em areia no Rio Grande do Norte, ideal para escapar e esconder armas”, diz que a unidade prisional foi baseada em uma tese elaborada por dois estudantes de arquitetura da Universidade Federal do Rio Grande do Norte e que o projeto original previa erguer um presídio não em Alcaçuz, “mas sim nas terras rochosas da cidade de Macaíba – que fica a 14 km de Natal”.

O texto acrescenta ainda que “a forma como a prisão foi construída permitiu prisioneiros para esconder armas e escavar túneis de escape através da areia”.

Os correspondentes ouviram ainda as duas arquitetas de Alcaçuz – uma delas, Rosanne Azevedo de Albuquerque, 50 anos, atualmente professora universitária, reconhece que a prisão tem várias falha, mas que essas falhas não dizem respeito às dunas.

Ela denuncia que “vários requisitos de segurança foram ignorados, como fundações sólidas e paredes reforçadas”.

O projeto pedia pisos de concreto grosso e barras de ferro, os quais não foram implementados.

Por ocasião da conclusão da obra de Alcaçuz, nem a arquiteta Rosanne Azevedo, nem a colega que participou do projeto, Lavínia Negreiros, foram convidadas para a inauguração, em 1998.

Um detalhe dos mistérios que cercam a construção de Alcaçuz chama a atenção: as arquitetas Rosanne Azevedo e Lavínia Negreiros só foram autorizadas a visitar o canteiro de obras no início.

materia alcaçuz

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Juvenil disse:

    Ahhhh herança maldita de Garibaldi. Tomara que o Governador cumpra a promessa e feche logo essa casa dos horrores. Era bom que o MP desse uma investigada prá saber onde é que foi parar o dinheiro que pago pelo piso reforçado.

  2. Jorge Sadu disse:

    Começando a cair os véus…

  3. Henrique disse:

    A assembleia legislativa tem que convocar todos os ex governadores pós construção de Alcaçuz, eles t que explicar tudo o que aconteceu de desmandos todos esses anos, principalmente dona Rosalba que devolveu um monte de recursos federais para segurança.

  4. Arimateia disse:

    Só mimimi com o objetivo de desviar o foco da responsabilidade do governador da Insegurança!!

  5. Netto disse:

    Fica uma dica de curioso para a construção de novos presídios.
    Não precisa de encher de vergalhões de aço em torno de cada cela.
    Basta que cada uma seja construída em cima de PILOTIS, que assim não dá pra
    fazer túnel. De resto, bota no máximo quatro presos por cela.

  6. Madson disse:

    São muitas as questões que ficam sem respostas:
    De quem era o terreno onde alcaçuz foi construída?
    Qual a razão de ter saído de Macaíba?
    Como a empresa que construiu alcaçuz não viu que estavam em cima de areia de fácil remoção?
    Quem será responsabilizado pelos prejuízos que essa penitenciária trouxe ao Estado?

  7. Wilson disse:

    A situação precária atual do presídio de Alcaçuz não é de agora, sabemos que as falhas vem acontecendo a bastante tempo, mas será que mudar o foco de quem é ou foi a culpa irá resolver alguma coisa? Lembrem que esse presídio foi construido no final dos anos 90 e que nesse período nunca passou por uma reforma ou modificação, acho que nenhum leitor desse blog mora em uma casa que nunca tenha sido feita ao menos uma pequena reforma desde quando foi construida. Com essa divisão feita para separar as facções creio que dê pra fazer algum reparo nos pavilhões para que o governo possa realmente retomar definitivamente o controle de Alcaçuz.

  8. Lauro Martins disse:

    Uma pergunta: De quem era a terra comprada para este fim?

  9. Potyguar disse:

    Agora é cobrar dos responsáveis por essa lambança !!!!
    #CHEGA DE OLIGARQUIAS NO RN#

  10. Curioso disse:

    Planejamento para construção de Alcaçuz:
    E$$e é pra mim…
    E$$e é pra tu…
    E$$e é pra ele…
    E esse tem que dar pra construir o esconderijo…

Robinson anuncia fechamento do presídio de Alcaçuz

Durante reunião do Gabinete de Gestão Integrada (GGI) na Secretaria de Estado da Segurança Pública e da Defesa Social, realizada na noite desta quarta-feira (25), o governador Robinson Faria destacou que o presídio estadual de Alcaçuz será desativado em breve. O fim das operações na detenção ocorrerá tão logo as prisões de Ceará-Mirim, Afonso Bezerra e Mossoró estejam prontas, medidas que serão de médio/longo prazo. Juntas, as unidades prisionais terão capacidade para concentrar cerca de 2.200 apenados, número que reduz o déficit de vagas no regime.

Ainda na reunião foram tratados temas como a fixação do muro de contêineres marítimos que separa os pavilhões 1, 2, 3 das alas 4 e 5, realidade que impede um novo conflito entre facções e que garante a retomada do controle do presídio pelas forças de segurança. O muro dos contentores foi erguido em caráter emergencial uma vez que um muro feito concreto pré-moldado de 90 metros de extensão será erguido, com 6,40 metros de altura e 80 centímetros de largura. Além disso, será feita a concretagem do perímetro externo de Alcaçuz para evitar fugas.

A solução provisória da construção do muro de contêineres ocorreu após uma reunião de coordenação e de estudo tático e estratégico entre o comando da Polícia Militar e o DER. De acordo com o governador Robinson Faria, o muro tem um objetivo claro. “Tanto a estrutura de contêineres como o muro permanente têm o propósito de impedir o contato físico entre os integrantes de facções. A ideia por trás do muro é pacificar o presídio e evitar que tenhamos mais óbitos”, disse o chefe do Executivo Estadual, lembrando que não foram registradas mortes de policiais, agentes ou civis que tenham relação com a rebelião mesmo com a negativa do Estado em negociar com qualquer facção.

Outras medidas adotadas em Alcaçuz serão a construção de uma cerca perimetral situada a 50 metros do muro paras evitar que sejam projetados materiais ilícitos para dentro do presídio, bem como será instalada uma iluminação especial para a parte externa do presídio. Até o final da semana, deverá ser assinado um termo para contratação de 50 módulos habitáveis para alocar os detentos. Cada unidade terá capacidade para 20 vagas, totalizando 1000 vagas em caráter emergencial em virtude da destruição parcial da estrutura do presídio. Os números mais recentes de Alcaçuz são de 56 fugitivos, 4 recapturados, 26 mortos e 10 feridos.

Participaram da reunião no GGI desta quarta-feira auxiliares da administração direta do Governo da Segurança Pública, Sejuc, Gabinete Civil, Procuradoria Geral, assessoria de Comunicação, DER, Infraestrutura, Corpo de Bombeiros, Itep, Polícia Civil, e representantes da Assembleia Legislativa, da Ordem dos Advogados do Brasil, Ministério Público, Tribunal de Justiça, Defensoria Pública da União, Polícia Rodoviária Federal, Depen, Justiça Federal, Exército e Ministério Público Federal.

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Amaro Nicolau da Silva disse:

    INACREDITÁVEL – como é ? O estado que não tem recursos e vai enterrar tanto dinheiro, para daqui a alguns dias ou meses desativar ALCAÇUZ . Vocês sabem como é que se quebra uma Instituição chamada de Rio Grande do Norte ? Do jeito que estão fazendo, pensem nisso .

  2. Silveira disse:

    Tá errado fechar, vão fazer como fizeram com o machadinho, machadao e aeroporto Augusto Severo. Esse presídio tem conserto, a engenharia tem solução pra tudo, e capaz de tornar lo mais seguro do mundo. Mais uma vez o dinheiro do contribuinte jogado fora. Tá errado, tá errado e morreu maria prea.

  3. ana disse:

    Pq o Exmo Sr. não torna aquela unidade como uma penitenciaria modelo. Fabricando o material esportivo, recarregando cartuchos, fabricando material de limpeza tudo que é utilizado pelo estado. Coloca aquele povo pra trabalhar e se bancar, claro que os menos perigosos.

  4. Augusto Ribeiro disse:

    Aposto um pão e uma cocada como essa promessa não vai ser cumprida.
    Como tantas…

  5. Acorda Brasil disse:

    Vai fechar depois de enterrar R$800 mil lá? Sem contar com outras reformas recentes.

  6. Potyguar disse:

    É a decisão mais sensata a se tomar.

  7. Manoel Cavalcanti Neto disse:

    "Os números mais recentes de Alcaçuz são de 56 fugitivos, 4 recapturados, 26 mortos e 10 feridos".
    Não dá pra acreditar.

Itep afirma que não deve haver mais corpos na Penitenciária de Alcaçuz

O Instituto Técnico-Científico de Polícia (Itep) informou nesta quarta-feira (25) que trabalha com a expectativa de que não sejam encontrados mais corpos de presos mortos na Penitenciária de Alcaçuz. O presídio foi o palco de uma matança no dia 14 de janeiro quando presos de uma facção criminosa promoveram a matança de detentos rivais.
A polícia confirmou a morte de 26 presos, no entanto, membros como braço e cabeça foram encontrados e, por isso, acreditava-se que o número e vítimas poderia aumentar.
Segundo Marcos Brandão, diretor do Itep, o instituto está coletando material para enviar para Salvador para a realização de exames de DNA. Já duas cabeças que haviam sido encontradas pertenceriam a presos que já estavam na contagem de mortos da rebelião e cujos corpos foram devolvidos às famílias sem a cabeça.
Nesta terça, teve início a operação de intervenção e retomada do controle da penitenciária, com participação de policiais militares do Batalhão de Operações Policiais Especiais (Bope), do Batalhão de Choque (BPChoque) e de agentes penitenciários do Grupo de Operações Especiais (GOE).
As Forças de Segurança do RN entraram em Alcaçuz e fizeram a contagem de presos, mas os dados não haviam sido divulgados pelo governo até esta quarta.
Um vídeo divulgado pelo GOE mostra o momento em que os agentes penitenciários invadem o pavilhão 5 de Alcaçuz para retomar o controle da unidade e fazer a contagem dos presos.
Nesta quarta foi feita uma limpeza na área externa ao presídio. A ação acontece após a descoberta de quatro túneis nos últimos dias e faz parte das medidas de segurança anunciadas pelo secretário de Segurança Pública e Defesa Social do Rio Grande do Norte, Caio Bezerra.
Um trator foi usado para retirar mato da área. De acordo com a Sesed, será colocada uma cerca na área externa de Alcaçuz, equipada com sistema de alarme e afastada 50 metros do muro da penitenciária. O objetivo é manter um perímetro de segurança para evitar entrada de armas, drogas e outros ilícitos arremessados de fora para dentro.

 

Com informações do G1/RN

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Mbruno disse:

    Realmente não tem, uma hora dessa as bactérias já desgastaram os restos mortais dentro das fossas ou viraram cinzas. Tá pior que achar eliza samúdio.

  2. Curioso disse:

    KKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKK
    Tem mesmo não…
    KKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKK

  3. Carlos disse:

    Isto não é problema… é só falar com o pessoal lá dentro que eles providenciam…

Aproximadamente 60 fugiram em rebeliões em Alcaçuz nos últimos dias

As Secretaria de Justiça e Cidadania do Rio Grande do Norte através do secretário Walber Virgulino admitiu nesta quarta-feira (25) que pelo menos 56 presos fugiram da Penitenciária de Alcaçuz desde a rebelião que deixou 26 detentos mortos no sábado (14). Quatro deles já foram recapturados.

O número foi divulgado após uma recontagem dos presos na operação de intervenção e retomada do controle da penitenciária realizada nesta terça (25) com participação de policiais militares do Batalhão de Operações Policiais Especiais (Bope), do Batalhão de Choque (BPChoque) e de agentes penitenciários do Grupo de Operações Especiais (GOE).

Apesar do secretário admitir esse número, ele deverá ser maior. Segundo informações apuradas pelo Blog, ele vai ultrapassar 60 fugas tranquilamente.

Com algumas informações do Portal G1/RN.

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. BarbyBarby disse:

    Não serviu de nada as VTRs da força nacional de segurança realizando ronda no perímetro de Alcacuz já que houveram essas fulgas .

  2. Antônio Freire disse:

    E o governo continua omitindo a verdade sobre a fragilidade da segurança, bandeira de sua campanha eleitoral. E o Virgulino quer resolver os problemas com informações fora da realidade….Eita governo bom!!!!

  3. Kall disse:

    Secretaria de Segurança, Polícias Civil e Militar, Agentes Penitenciários e Governo não sabem nada!!
    Nem quantos presos tinham antes da rebelião, nem quantos morreram, e muito menos quantos fugiram…
    Bando de trouxas! Deviam trabalhar de graça pra aprender a prestar um serviço decente. Incompetentes!

  4. Bruno disse:

    E quantos morreram?

  5. Carlos disse:

    Fugiram ?? Sei sei. E não vão achar mais nunca imagino.

  6. Dr. Veneno disse:

    Em grupos de whatsapp de policiais, fala-se em fuga de mais de 200.

Governo do Estado publica detalhamento de gastos de R$ 794 mil em obras na Penitenciária de Alcaçuz

Foto: Sumaia Villela/ Agência Brasil

O Governo do RN esclarece a utilização dos R$ 794 mil em obras na Penitenciária de Alcaçuz. A informação foi publicada no Diário Oficial do Estado desta quarta-feira(25), e gerou discussão. O contrato que prevê a implantação dos containers e a construção de um muro dentro do presídio, no município de Nísia Floresta, na região metropolitana de Natal, custará R$ 794.028,00 aos cofres públicos. De acordo com a publicação, a empresa contratada para as obras é a MH Construtora Ltda-EPP, sob a fiscalização do Departamento de estrada de Rodagem do Rio Grande do Norte (DER). Segue abaixo esclarecimentos divulgados pelo Estado neta tarde, pelas redes sociais:

1 -O valor será aplicado na colocação de contêineres, construção do muro de concreto e concretagem do perímetro externo de Alcaçuz

2 – A empresa responsável pela obra, sob fiscalização do DER-RN, foi a MH Construtora, localizada em Macaíba

3 – O trabalho já foi parcialmente executado com a colocação dos contêineres para dividir os pavilhões em Alcaçuz

4 -O isolamento emergencial e temporário dos apenados com contêneires custará R$ 166 mil, incluindo aluguel dos contentores e das máquinas

5 -A concretagem do perímetro externo da Penitenciária de Alcaçuz terá um investimento de R$ 360 mil

6- O muro com blocos modulares de concreto para separação dos pavilhões terá o custo de R$ 234,8 mil

7- O muro terá 90m de extensão, por 6,40m de altura a partir da base e 80 centímetros de largura. A previsão de conclusão é de 15 dias

8- O custo do muro de concreto concreto inclui a fabricação, transporte e execução dos blocos modulares

9- O muro é feito de com estrutura pré-moldada, que facilita e agiliza a instalação e eventual retirada da estrutura.

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. reno carlos de sousa disse:

    Sem comentários!!

  2. Foraptzadacorruptos disse:

    Poderiam colocar os presos dentro dos containeres….e bastava um janelinha para entrar o sol ??????

  3. Almir Dionísio da Silva disse:

    Gastar tudo isso e depois desativar como falou o governador. Quer desativar ainda esse ano.
    A população fica sem entender mais uma vez.
    Isso dá enredo de novela mexicana.

  4. Titico disse:

    Gastar, para logo em seguida ser desativado?

  5. Potyguar disse:

    Isso é um verdadeiro escárnio com a população. Se objetivo é desativar essa "ideia de jerico" que foi Alcaçuz, que se parta para uma solução tampão até que os presídios em andamento estejam prontos.

  6. Dobode disse:

    Imagina se fosse igual ao muro do Trump!!!……..rssssssssssss

  7. Junior disse:

    Containers, blocos pré moldados. Agiliza bastante.
    São 4 mil km de fronteira…

  8. Junior disse:

    Donald Trump está interessado na tecnologia desse muro para usar na fronteira com o México…

    • Tania disse:

      Pois é. Ao invés do governador informar a tecnologia usada na construção desse muro, deveria fazer o que os EUA já faziam antes mesmo da gestão de Trump. Procure se informar o que eles fazem hoje para conter a entrada de imigrantes nos EUA, principalmente de Mexicanos.
      Eu não vou dizer nada, vc sabe melhor do que eu.

  9. Gercyvan Gomes de oliveira disse:

    Quem esse pessoal pensa q vai enganar?
    Certa vez um argentino chamou um brasileiro, vamos pra porrada? O brasileiro falou q era de paz, o argentino falou q tem muita diferença entre ser de paz e ser covarde. ……
    População acovardada!!!! Vamos todos pra rua….

  10. Curioso disse:

    Quase 1 milhão jogado nos túneis…

    • Tania disse:

      Pois é.
      Se vc curioso quiser dar uma ideia do que fazer com 1000 presos antes que sejam construídos presídios resistentes e seguros para abrigar essa população, fique a vontade.
      Porque essa construção dos Alves foi Nonsense.
      Hoje o governo precisa resolver esse grande pepino que os governos anteriores EMPURRARAM COM A BARRIGA até estourar agora na mão de Robinson.
      "Bela herança" deixada pelos ALVES.
      E ainda tem gente elegendo com muito prazer Carlos Eduardo para a prefeitura de Natal.
      Seria cômico se não fosse trágico.

    • Thiago disse:

      Perfeita sua colocação Tania!!

      A fila pra reclamar tá enorme… Pra resolver não tem um!
      A memória do povo tá muito fraca… basta olhar o prefeito reeleito