Marinha realiza nesta terça vistoria no complexo penitenciário de Alcaçuz

Esta é a quinta unidade prisional a ser inspecionada no Rio Grande do Norte

Com militares altamente qualificados, equipamentos modernos e cães treinados, a Marinha realiza, nesta terça-feira (21), vistoria no Complexo Penitenciário de Alcaçuz. A ação faz parte da Operação “Varredura”, que visa verificar a existência de materiais proibidos no interior das Unidades Prisionais, como armas, drogas, equipamentos de telefonia móvel e itens ilícitos.

Até o momento, já foram inspecionadas a Penitenciária Estadual de Parnamirim (PEP), a Penitenciária Agrícola Dr. Mario Negócio, a Cadeia Pública de Mossoró e a Cadeia Pública de Natal.

Para a atuação da tropa, os militares não têm contato com os detentos, e, para isto, contam com o apoio de agentes penitenciários, no interior da cadeia, e da Polícia Militar, na contenção da área externa.

No Estado, o Complexo Penitenciário de Alcaçuz é a quinta unidade prisional a ser vistoriada. A Operação desenvolve-se dentro da normalidade e conforme planejada.

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. bate ferro disse:

    Saudades dos militares, naquele tempo as coisas funcionavam . Segurança, educação, saúde, habitação e emprego.

  2. sergio dias disse:

    Estava na hora das Forças Armadas dá uma contribuição, para ajudar no caos que se encontra o Sistema Penitenciário.

  3. Brasileiro disse:

    Parabéns a iniciativa desses militares ….só assim teremos o real controle do sistema prisional

Diretores de Alcaçuz são exonerados

Os diretores do presídio Rogério Coutinho Madruga, conhecido como pavilhão cinco de Alcaçuz, foram exonerados nesta quinta-feira (16). A exoneração acontece um mês após a maior e mais violenta rebelião da história do sistema prisional potiguar. Em janeiro, pelo menos 26 detentos foram mortos. Destes, 15 foram decapitados. A matança aconteceu durante uma briga envolvendo duas facções criminosas que dominam as unidades prisionais do estado.

Ivis Ferreira, o diretor,  e Rubian Rocha, vice, serão substituídos pelos agentes Francisco Giovanny e Hudson Luiz da Silva.

G1/RN

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Flávio disse:

    Impressionante como aparece defensores de políticos. Espero que seja mesmo só opiniao pessoal, e não por interesse em defender o governo por ter algum cargo comissionado.

    Ficou comprovado através de documentos enviados ano passado que os responsáveis não tomam as providências quando foram alertados do GRAVE PROBLEMA.

  2. Ojuara disse:

    Ou governo fraco

  3. Brasileiro disse:

    Tem os defensores desses diretores …..eu só trabalho aonde me sinto bem …com dignidade,respeito e valorizado ,não fico até MERDA virar chapei e depois me fazer de vítima

  4. Luis disse:

    Bom dia. BG
    Isso é o que se espera de um gestor. Não desempenha seu trabalho de maneira satisfatória troca. Muito diferente do Prefeito Carlos Eduardo, que gestores de pastas tratam suas secretarias como suas empresas privadas. a exemplo do secretário da SEMSUR o sr. Jerônimo Melo. A maioria dos funcionários que. hoje presta serviços a SEMSUR são oriundos das empresa do sr. Jerônimo Melo. BG seu veículo de comunicação é o de maior credibilidade é o mais acessado no RN. Aqui vai uma sugestão: averigúe o que ocorre na SEMSUR. Seus leitores ficarão estarrecidos.

    • Natal disse:

      Luis,
      Trabalho na SEMSUR a décadas e nunca vi tamanho desmando. Vejo que vc conhece bem os bastidores da secretaria. Para complementar a sua informação acrescento mais algumas.
      1- muitos dos atuais prestadores de serviços dá secretária, são ex funcionários da empresa do sr. Jerônimo Melo. Empresa esta que prestou serviços a SEMSUR, a exemplo a construção dá alameda do pq dos coqueiros.
      2- alguns colaboradores, são familiares do sr. Jerônimo Melo.
      3- ingerência na gestão.
      4- utilização de veículo oficial em caráter particular.
      5- arrogância, prepotência, rispidez e pe perseguição aos servidores.
      6- o contribuinte é proibido entrar na SEMSUR sem ser anunciado.
      Entre outros tantos desmando. Mas, o prefeito Carlos Eduardo, já sabedor de tudo isso. Porém nada faz para acabar com isso.
      Por sorte, temos o Blog do BG para darmos conhecimento a sociedade de tudo isso. Caso contrário, seria muito pior.

  5. Luiz Carlos disse:

    Sinceramente, o Governo acreditar que colocando agentes sem nenhum preparo em gestão, irar resolver o problema. É simplesmente um piada.

  6. Brasileiro disse:

    Era o mínimo que poderia se esperar de um gestor público ( governador) ,direção incompetentes e omisso

    • Flávio disse:

      Estão tentando jogar a responsabilidade para o servidor, quando a responsabilidade é do governador e secretários de justiça e segurança.

      Desde o início do ano passado eles vem alegando que Alcaçuz é uma bomba relógio, mas tais alertas não foram ouvidos.

      A OMISSÃO dos políticos que permitiu a rebelião. Não adianta correligionários do governo tentar mudar o foco das responsabilidade.

      A responsabilidade tem que ser assumida por tinha a responsabilidade de tomar uma atitude diante dos alertas que os diretores fizeram há um ano.

  7. Rachid disse:

    Tinha esquema no meio?

  8. Afonso disse:

    Esses não foram os denunciantes do possível motim? Foram agraciados com a exoneração

    • Dilermando disse:

      Exatamente. Desde 2015 que eles denunciam o descaso com Alcaçuz por parte do governo. Ganharam a exoneração de "presente".

Temendo novo ataque, presos em Alcaçuz fazem revezamento durante noite de sono para manter “vigilância”

O Novo Jornal destaca nesta terça-feira(14) um sinal de alerta de presos, que temem uma nova rebelião na penitenciária Estadual de Alcaçuz, no município de Nísia Floresta, na Grande Natal. De acordo com a mãe de um apenado, que fez uma visita ao filho no sábado(11), os internos do Pavilhão 3 estão se revezando na hora de dormir com objetivo de evitar algum ataque surpresa.

Segundo a matéria, o filho ainda teria confessado condições precárias no local, como falta de roupa limpa, lençol e colchão. O preso ainda teria dito ter ficado quase uma semana sem comer,e que para não morrer de fome, teve que se alimentar de carne humana junto com outros presos.

Nesta terça-feira(14) completa um mês da rebelião na penitenciária, considerada a mais sangrenta da história. Oficialmente, até o momento, 26 presos foram brutalmente assassinados. Contudo, ainda existem corpos sem identificação e não se tem como prever o número exato de mortos durante confronto de facções.

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. JUNIOR disse:

    GENIPABU , TODOS OS DIAS TEM ASSALTO , BANDIDOS ESTÃO MANDANDO NO PEDAÇO.
    SALVE GENIPABU

  2. Helio Motta disse:

    Ô meu Deus, os bichinhos sem roupa limpa, lençol e colchão… Que coisa…
    Mas quem foi mesmo que queimou tudo lá dentro?
    Era para deixar só no pão, sem água, e mesmo assim o pão era para ser duro feito pedra.
    Bando de vagabundo inútil.

    • Flavio. disse:

      Falou pouco e disse tudo Hélio Motta! Manda os defensores dos manos providenciar camas novas e lençóis limpinhos para eles se refestelarem. Deviam estar era reconstruindo o que depredaram e sob chicote. Não existe grana para pagar servidores agora para os manos só direitos, e deveres nada! Chega! A sociedade não aguenta mais sustentar esses vagabundos, drogados e desqualificados que roubam e matam como animais selvagens!

  3. VENTURA disse:

    Não pensaram nisso antes de destruir toda a cozinha, refeitório e todo o estoque de alimentos. Eu deixaria morrer de fome mesmo e foda-se os direitos humanos.

Mais um crânio é recolhido pelo ITEP na Penitenciária de Alcaçuz

Mais uma parte de corpo foi encontrado na penitenciária de Alcaçuz. De acordo com o Instituto Técnico-Científico de Perícia(ITEP), um crânio foi achado por trás do Pavilhão 3, e recolhido na tarde desta sexta-feira(10), para se juntar a outras 11 cabeças que foram retiradas da penitenciária desde o início das rebeliões, em 14 de janeiro. Todas aguardam identificação.

O Itep não confirmou, mas acredita-se que o crânio faz parte do mesmo episódio da matança, durante confronto entre facções em 14 de janeiro. Para identificação, materiais genéticos desses membros já foram recolhidos para que seja possível realização de exames de DNA.

Operação da Polícia Civil, com apoio da PM prende seis, dentre eles, foragidos de Alcaçuz

Uma Operação da Policia Civil com apoio da Polícia Militar na manhã desta sexta-feira(10) que prendeu seis pessoas dentre elas foragidos de Alcaçuz. A operação aconteceu hoje pela manhã na localidade conhecida como Mosquito.

Mais informações ao decorrer do dia.

Com objetivo de dividir facções, muro de concreto começa a ser erguido em Alcaçuz

Divulgação: PM

Com objetivo de separar facções na Penitenciária Estadual de Alcaçuz, na cidade de Nísia Floresta, na Grande Natal, um muro de concreto está sendo erguido para separar presos dos pavilhões 1, 2 e 3, (ocupados por membros do Sindicato do RN), e dos pavilhões 4 e 5 – (dominados pelo PCC).

Segundo o governo, a construção do muro permanente de concreto, com 90 metros de extensão, levará 15 dias, e substitui o provisório feito de contêineres. As construções e serviços realizados na unidade prisional custará ao Governo do Estado, ao todo, R$ 794.028,00.

VEJA MAIS: Governo do Estado publica detalhamento de gastos de R$ 794 mil em obras na Penitenciária de Alcaçuz

No período de construção do muro, a Polícia Militar se encontra na penitenciária para garantir a segurança dos trabalhadores contratados para construir o muro.

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. kaline disse:

    tantos gastos, deveria ao menos colocarem os presos para trabalhar diminuiria a mão de obra (eu acho)

FOTO: Polícia Civil prende foragido de Alcaçuz que saiu pela porta da frente

Policiais civis da Divisão Especializada em Investigação e Combate ao Crime Organizado (Deicor) e da Delegacia Especializada em Furtos e Roubos (Defur) prenderam Marcos Miguel de Couto, conhecido por Marquinhos da Sucata, 39 anos, no começo da manhã desta quarta-feira (08). Ele que fugiu da Penitenciária de Alcaçuz, no dia 27 de novembro de 2016, um sábado de visitas, caminhando pela porta da frente do presídio, foi preso na zona rural de Ceará Mirim.

Marcos Miguel é condenado a 33 anos de reclusão por assalto e associação criminosa, bem como responde por um crime de homicídio contra uma jovem de 18 anos que foi morta no dia 08 de março de 2015, na Zona Norte de Natal.

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Brasileiro disse:

    Pela porta da frente??? PASSOU A MÃO NA BUNDA DO AGENTE??? ????????????

    • Ricardo Meira disse:

      Por aí, e demonstra que o sistema prisional brasileiro é um grande faz de conta, não serve para nada, não tem sequer controle de quem está dentro ou saiu. A falência ficou demonstrada nas rebeliões, na falta e conflito dos números.
      Em nenhuma entrevista, reportagem ou matéria foi dito quantos detentos existiam na penitenciária e a primeira coisa feita, coincidentemente, tocaram fogo nas fichas deles.

    • HENRIQUE disse:

      Teve muitas facilidade$$$$$$$$$$.

Maior ladrão de bancos do Brasil e fugitivo de Alcaçuz são presos em PE

Três homens foram presos, em flagrante, transportando dois fuzis, munição e uma pistola ponto 40, na Zona Sul do Recife, nesta terça-feira (7). Segundo a Polícia Rodoviária Federal (PRF), o trio é suspeito de integrar uma quadrilha especializada em assaltos a banco. Eles podem ter participação no assalto que assustou moradores e turistas em Porto de Galinhas, no Litoral Sul.

Uma movimentação suspeita em um lava à jato da Rua Ernesto de Paulo Santos, em Boa Viagem, na Zona Sul da capital, chamou à atenção de agentes do Núcleo de Operações Especiais da PRF. Ao consultar as placas de alguns veículos, foi constatado que um deles tinha placa clonada.

A força-tarefa da Polícia Civil e da Polícia Militar foram acionadas e, juntas, as equipes fizeram a abordaram os suspeitos. Houve perseguição pelas ruas do bairro, que resultou na prisão de três homens e na localização do armamento. Um quarto suspeito conseguiu fugir.

Paulo Donizete Siqueira Souza, paranaense, é considerado pelos policiais o “maior assaltante de bancos do Brasil”. Ele possui mandados de prisão em São Paulo e no Paraná.

Os dois foragidos da Justiça do RN são Alysson Breno Pereira de Lima, fugitivo de Alcaçuz, e Paulo César Diógenes Pargino Junior, com mandados de prisão no Estado.

Os três suspeitos foram encaminhados para a Delegacia do bairro Jordão, na Zona Sul do Recife. Com eles foram apreendidos ainda 528 munições.

VEJA MAIS: Dois foragidos da Justiça no RN entre os detidos em ação policial

Os policiais informaram que uma das armas seria uma AK-47. A munição é de armamento pesado. O material e os suspeitos foram encaminhados para a Delegacia do Jordão, na Zona Sul da capital.

Combate a assaltos

Levantamento do Sindicato dos Bancários mostra que, entre janeiro e dezembro, 346 casos de violência em 56 dos 184 municípios pernambucanos. Foram 250 arrombamentos e explosões, sendo 176 em locais como mercados e postos de gasolina.

Para enfrentar a onda de explosões e assaltos, a Polícia Civil deu início a uma força-tarefa ainda em julho do ano passado. Em novembro, Pernambuco passou a ter sete equipes de combate a roubos e furtos, quatro a mais que as existentes até então. Com isso, foram reforçadas também as ações integradas com a inteligência da SDS-PE e a Polícia Militar de Pernambuco.

Em janeiro deste ano, o grupamento Rondas Ostensivas Coronel Roberto Pessoa (Rocrop) começa a atuar no combate às quadrilhas envolvidas em assaltos e explosões de agência bancárias no Grande Recife. Munido com armamento pesado e novas viaturas, o Rocrop conta com 20 viaturas à disposição e um efetivo de 80 homens.

Com informações do G1-PE e Jornal do Comércio

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Rosaldo. disse:

    Vamos aguardar quanto tempo ele passa preso. Quero ver se tem algum juiz "bonzinho" que vai libertá-lo, alegando que ele não representa ameaça à sociedade.

PM e PRF prendem fugitivos de Alcaçuz e do sistema prisional cearense

Em operações distintas, as polícias Militar e Rodoviária Federal, prenderam na noite dessa segunda-feira(07), três fugitivos do sistema prisional potiguar e cearense. As prisões ocorreram na capital e no município de São Gonçalo do Amarante.

A primeira prisão ocorreu decorrente de denúncia ao 181. Na ocasião, PMs do Bope, Rocam e Força Tática se dirigiram a “Favela do Japão”, na Zona Oeste de Natal, e prenderam em uma casa abandonada um fugitivo da Penitenciária Estadual de Alcaçuz. Ele confessou ter fugido do presídio durante o perídio de rebelião e motim iniciado em 14 de janeiro. Um outro fugitivo da unidade prisional de Nísia Floresta também foi preso na rua.

Também na noite, a PRF prendeu um suspeito durante uma abordagem a uma motocicleta, na BR-406, em São Gonçalo do Amarante. Na ocasião, sua documentação foi verificada, suspeitas levantadas, e a constatação: mais um fugitivo de Alcaçuz. Ainda na mesma rodovia, um suspeito que caminhava na via foi abordado, e também constatado que se trata de mais um foragido: dessa vez, do sistema prisional do estado do Ceará.

Assembleia discute situação de Alcaçuz e melhorias no sistema prisional

A situação do sistema prisional do Rio Grande do Norte foi debatida em uma audiência pública nesta segunda-feira (6) na Assembleia Legislativa, proposta pelo deputado estadual Kelps Lima (Solidariedade). Entre problemas corriqueiramente apontados, como a superlotação dos presídios e a necessidade de valorização dos agentes penitenciários, após quase 5 horas de debate, parlamentares, secretários e representantes da Segurança discutiram ações concretas que devem ser tomadas pelo Poder Público para amenizar os problemas. Os deputados Hermano Morais (PMDB), Fernando Mineiro (PT) e Márcia Maia (PSDB) estiveram na discussão.

Na abertura da audiência, Kelps Lima lembrou a autoconvocação da Assembleia Legislativa, em janeiro, para ações no combate ao crime e criação de uma Comissão Especial de Segurança Pública, que deve acompanhar a destinação dos recursos e propor ações em conjunto com os poderes no combate ao crime.

“A Comissão é um importante instrumento para iniciar o processo de recuperação do sistema prisional, mas não precisa apenas ouvir o Governo e concordar. O Estado não tem controle do sistema, por isso devemos fazer um diagnóstico e elaborar políticas públicas para melhorar o sistema carcerário”, disse Kelps Lima. Em seu discurso, o parlamentar ainda disse que a proposta do Governo do RN em desativar a Penitenciária Estadual de Alcaçuz teve motivação política partidária.

A presidente do Sindicato dos Agentes Penitenciários (Sindasp), Vilma Batista, também presente no debate, reiterou a necessidade de valorização dos agentes.

“Faço o mesmo discurso há cerca de 15 anos. Falta gestão e a sociedade precisa cobrar dos setores públicos. A população carcerária cresceu, a gestão pública não consegue evitar a criminalização nas ruas e não estamos prontos para receber esse número de presos”.

De acordo com Vilma Batista, faltam agentes penitenciários, cadeados, estrutura e equipamentos para o trabalho no sistema prisional. Apesar das notícias sobre a construção de novas unidades prisionais, a sindicalista acredita que somente a cadeia de Ceará-Mirim sairá do papel, mas não solucionará o problema.

“Estão nos expondo à situação indigna de trabalho e arriscando a vida dos servidores”, disse Vilma Batista.

O representante da Defensoria Pública, Francisco de Paula Leite, defendeu o cumprimento da Lei de Execuções Penais e a necessidade de medidas que não sejam pontuais, para tratar da situação atual, mas que evitem futuras crises.

O deputado Hermano Morais (PMDB) e a deputada Márcia Maia (PSDB) falaram sobre a ressocialização. “Um dos grandes problemas do aumento da criminalização é a falta de ressocialização e a construção de unidades de Associações de Proteção e Assistência aos Condenados (APAC) poderia contribuir com essa questão. O Governo deve se preocupar em prevenir e fazer com que não tenhamos um aumento tão grande da população carcerária”, destacou Márcia Maia.

A ressocialização também foi argumentada pelo juiz Fábio Ataíde Alves, do Tribunal de Justiça do Rio Grande do Norte. “A APAC tem uma baixa taxa de reincidência, em torno de 15% e, além disso, não precisa de grandes investimentos para compra de armas, construção de muros altos ou para a realização de concurso público, pois a comunidade é a forma de controle mais eficaz”, disse o juiz.

Fábio Ataíde disse ainda que essa não é a solução, mas que não é preciso usar um sistema caro e isonômico para todos, uma vez que existe um modelo alternativo, de baixo custo e eficaz.

BALANÇO FIM DE SEMANA: Força Nacional apreende arma, drogas e celulares em Alcaçuz

Integrantes da Força Nacional de Segurança Pública intensificaram as rondas no entorno da área externa da Penitenciária Estadual de Alcaçuz, em Nísia Floresta, e apreenderam diversos materiais ilícitos e detiveram uma mulher.

Na sexta-feira (3), a FNSP encontrou três aparelhos de telefone celular, dois carregadores, munições calibre 38, porções de maconha, crack e cocaína, e tabaco.Todo material foi localizado nas proximidades do muro entre as guaritas 8 e 9 da unidade. No sábado (4), durante a ronda foi localizado dentro de uma bolsa, uma arma de fogo de fabricação artesanal, uma baladeira, um aparelho de telefone celular, e munições, de posse de Janaires Alves da Silva. Diante do flagrante, ela foi conduzida à Delegacia de Polícia Civil , assim como todo material apreendido.

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Curioso disse:

    Os caras deveriam ter vergonha de apresentarem um feito desses…

  2. Edu disse:

    Agora lascou tudo, essa baladeira é a arma mais letal dos meliantes, quem poderá nos proteger? Chapolim colorado kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

  3. Marcus disse:

    KKKKKKKK!!!!
    Baladeira, foi de lascar.

Força Nacional detém dupla tentando arremessar arma em Alcaçuz

Policiais da Força Nacional detiveram duas pessoas, neste sábado (4), durante patrulhamento nas imediações da penitenciária de Alcaçuz. Um homem e uma mulher foram flagrados com uma arma, um cartucho, um celular, uma toca e um estilingue.
De acordo com a polícia, a dupla iria arremessar a arma e os outros produtos para dentro do presídio usando o estilingue. Diante do flagrante, os dois suspeitos foram levados para a delegacia da Polícia Civil para os procedimentos legais.
Na sexta-feira a noite (3), os militares da Força Nacional já tinham apreendido em outra ocorrência dois celulares, dez munições calibres 38, carregador de pistola 380 com nove munições, sete porções de maconha e quatro de crack, além de susbstância semelhante a cocaína.
O material, segundo os policiais, também seria arremessado para os presos de Alcaçuz. Na quinta-feira, a Força Nacional havia encontrado um túnel na área externa da penitenciária.
De acordo com a Secretaria Estadual de Segurança Pública e Defesa Sovial, será colocada uma cerca na área externa de Alcaçuz, equipada com sistema de alarme e afastada 50 metros do muro da penitenciária. O objetivo é manter um perímetro de segurança para evitar entrada de armas, drogas e outros ilícitos arremessados de fora para dentro.

 

Com informações do G1

FOTO: Drogas foram apreendidas e túnel encontrado pela Força Nacional na área externa de Alcaçuz

A Força Nacional (FNSP) segue atuando com conjunto com as polícias do Rio Grande do Norte para garantir a segurança no entorno da Penitenciária Estadual de Alcaçuz, em Nísia Floresta. Somente nesta semana, a FNSP conseguiu apreender drogas e ainda descobriu um túnel na área externa da unidade prisional.

Em uma das ações, os militares conseguiram prender uma mulher e apreender uma adolescente que tentavam arremessar drogas e celulares para dentro da penitenciária. Em outra oportunidade, um adolescente também acabou detido quando estava se preparando para jogar substâncias ilícitas e munições calibre 38 por cima dos muros da unidade. Com ele também foi encontrada uma faca.

Já nessa quinta-feira (2), a FNSP localizou um túnel na área externa de Alcaçuz. O buraco ficava localizado entre as guaritas 6 e 7. Rapidamente a direção da fechou o espaço com pedras, cimento e uma estaca que fará parte da cerca no presídio.

FOTOS: Agentes fazem nova revista em Alcaçuz e apreendem armas brancas

Os agentes penitenciários realizaram uma revista nos pavilhões de Alcaçuz onde estão presos de uma facção do Rio Grande do Norte e conseguiram apreender diversas armas brancas. A intervenção aconteceu nesta quarta-feira (1º) e terminou no final da tarde.
O secretário de Justiça e Cidadania, Wallber Virgolino, informou que essa revista foi feita pelo Grupo de Operações Especiais (GOE) do RN e por agentes de plantão em Alcaçuz. Ainda de acordo com ele, os presos foram trancados dentro dos pavilhões após a intervenção.
Wallber disse que, apesar de as celas estarem sem grades, as portas dos pavilhões foram fechadas nesta quarta-feira como parte do processo de retomada do controle da penitenciária de Alcaçuz.
Além das facas e facões artesanais, os agentes apreenderam barras de ferros e pedaços de pau com pontas de ferros usados como armas brancas pelos presos durante as rebeliões que tiveram início no dia 14 de janeiro.

 

Com informações do G1

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Isac Geraldo de Souza disse:

    Tenho certeza que tem algum detento aqui que ja trabalhou em serraria, pois nao estão deixando passar nem os ferros da grade do churrasco. quem e o serralheiro que preciso fazer um portão la pra casa….

  2. Eliminar Silva disse:

    U dis caso no nosso estado é muito grande

    Os governantes não tão nem aí

  3. haroldo disse:

    E kd as armas de fogo que apareceu nas filmagens? Essa busca é uma brincadeira, um faz de conta tremendo.

  4. Sergio Nogueira disse:

    Para um presídio onde não existem grades esse povo só pode ter descoberto uma mina de ferro de tanto cavar.
    Todo dia acham facas e mais facas. Tem algo estranho no ar…

    • paulo disse:

      BG
      Deve ter muita gente envolvida nesta entrada de armas e ferramentas neste presidio, tem que punir EXEMPLARMENTE os funcionários envolvidos com demissão imediata.

  5. Maria disse:

    Ô povo criativo! Essas armas estão dando cria?