Publicidade

Nos EUA, Bolsonaro diz que não é o nome mais capacitado para ser presidente, mas não está envolvido em escândalos de corrupção

Reprodução/Facebook

Em palestra fechada a investidores e analistas em Nova York, o deputado Jair Bolsonaro (PSC-RJ) afirmou que não é o nome mais capacitado para ser presidente do Brasil, mas não está envolvido em escândalos de corrupção.

“Tem muita gente mais preparada do que eu, mas no Brasil hoje o pessoal está alvejado. Praticamente não tem candidato deles que se apresenta aí que não tenha problemas na Lava Jato ou já tiveram no mensalão”, disse o deputado na Câmara de Comércio Brasil-Estados Unidos, na quarta-feira (11).

“Gostaria que isso não acontecesse. Tem gente lá que eu gosto [sic], mas, infelizmente, não vou citar nomes nem vou criticar, estão envolvidos nessas questões. Então, hoje em dia, cai para mim.”

Na quinta-feira (12), em tom mais polido, Bolsonaro voltou a fazer autocrítica em palestra no Conselho das Américas.

“Estendo a mão aos senhores. Entendam a minha inexperiência em algumas áreas, mas o mais importante é a vontade de acertar”, rogou.

A Folha teve acesso à integra das duas palestras, ambas fechadas. O deputado, empatado em segundo lugar na disputa presidencial de 2018, de acordo com o Datafolha, desculpou-se por arroubos agressivos.

“De vez em quando me perco nas palavras, sim, me perco, me perco, peço desculpas. Mas o nosso objetivo exatamente é o bem de todos”, afirmou, no segundo evento.

Bolsonaro pediu uma nova Constituinte e a reformulação da legislação trabalhista.

“Temos um problema na CLT, está engessada na Constituição”, reclamou, para então defender a adoção do modelo americano, que não prevê direitos como férias e licença-maternidade.

O deputado repetiu lugares-comuns em favor da livre iniciativa.

“O Custo Brasil é altíssimo, a burocracia é enorme, o número de horas para abrir uma empresa no Brasil acho que é… Estamos em primeiro lugar no mundo”, observou.

“Temos que ressuscitar o [ministro do Planejamento na ditadura militar] Helio Beltrão, né, mas revigorado, para desburocratizar o Brasil.”

Ao comentar a reforma da Previdência proposta pelo governo Michel Temer, porém, Bolsonaro foi mais cauteloso.

“Dá para sair, devagar, dá. Não adianta o pré-candidato aqui dizer que vai fazer. Não vai fazer, a verdade acima de tudo. Pode até agradar os senhores aqui, mas ele vai ter dificuldade um ou dois anos depois ao ver que não fizemos”.

Bolsonaro declarou sua admiração pelos Estados Unidos e disse que o país deveria ser “o primeiro parceiro comercial” do Brasil.

“Em muitas coisas, temos afinidades. Sou apaixonado por esse país do coração, gostaríamos que nos aproximássemos, que os acordos fossem mais céleres”, desejou.

Sobre política, Bolsonaro disse que “o Judiciário é um tanto quanto aparelhado também” e o Congresso, um “gargalo” para o Executivo em algumas matérias, mas afirmou contar com as bancadas da segurança, evangélica e do agronegócio (conhecidas como da bala, da bíblia e do boi) como sustentação.

“Temos um sentimento muito grande que pode unir o Parlamento brasileiro.”

Folha de São Paulo

 

Comentários (10) enviar comentário
  1. anderson disse:

    çççeeei

    e a lista da JBS? Quem acredita nas explicações dele deve a todos os outros políticos o mesmo benefício da dúvida…

  2. Romualdo disse:

    "A direita brasileira não tem um projeto de país e, portanto, não tem um projeto de governo e, portanto, qualquer um lhe serve".

  3. José Edmilson de Holanda Júnior disse:

    Bolsonaro disse que não é o mais preparado para ser presidente, acho que isso é modéstia sua, um país que teve como presidente um analfabeto cachaceiro e uma guerrilheira analfabeta. Em comparação com esses Bolsonaro é sim o mais preparado.

  4. Jbs disse:

    Apesar de tudo, essa declaração me faz ver ele com olhos mais condescendentes.

  5. William disse:

    Ainda não consigo entender como ainda dão cabimento a um doidinho dessa qualidade. Vários anos ele, filhos, irmão e todos os parentes e não tem uma emenda ou um projeto de qualidade. Mais um bocão que aproveita a fragilidade do momento.

  6. Pato Amarelo disse:

    Tão ou mais importante que o voto para Presidente serão os votos para Deputados Federais e Senadores. Caso não haja uma renovação ampla e irrestrita no Congresso Nacional, Presidente nenhum fará milagre, a menos que haja um golpe de Estado.

  7. luiz disse:

    Quer tirar férias e licença-maternidade dos civis. E ainda tem quem vote nisso!!!!!!!!!

  8. Amando Gomes disse:

    Oposto a soberba de LULA que é quem sabe mais, entende mais, tem solução para tudo, vai transformar o Brasil numa Suécia, mesmo tendo passado 13 anos no poder e não fez 10% de tudo que prometeu e volta a prometer, Bolsonaro se mostra ciente de sua condição e aberto a mudar e crescer.
    LULA mentiu e mente repetindo promessas que jamais serão realizadas, pois ele não faz ideia de como realizar e não tem capacidade de tornar real.
    LULA disse que tirou 36 milhões da pobreza, mentiu! O Brasil tem 122 milhões de habitantes, então LULA afirmou que 1 em cada 4 brasileiros foi ele criou emprego. MENTIRA!
    A verdade que existe é que o PT deixou 12,5 milhões de desempregados ao sair do governo.

  9. Venâncio disse:

    Quem trocaria 01 BOLSONARO por 10000 investigados?
    Quem trocaria 01 BOLSONARO por 1000 processados?
    Quem trocaria 01 BOLSONARO por 100 condenados?
    Se alguém respondeu 01 SIM, APROVA A CORRUPÇÃO, NÃO QUER O MELHOR PARA O BRASIL, deveria mudar para Venezuela ou Cubaque além de corrupção tem ditadura.

    • Jailson disse:

      Mais cidadão disposto a perpetuar a espécie na política. Mais um que só tem blá-blá-blá para uma audiência desqualificada igual à dos americanos com Trump.

Publicidade

Choque de trem deixa dezenas de feridos em Nova Jersey, nos EUA

ayp6tg3xq_7c9c9hia6i_fileDezenas de pessoas ficaram feridas após um trem de passageiros se chocar nesta quinta-feira (29) em Nova Jersey, nos EUA.

A imprensa local afirmou que mais de 100 pessoas estão entre as vítimas, sendo muitas delas ficaram gravemente feridas.

De acordo com as primeiras informações, o acidente aconteceu nesta manhã por volta das 8h30 — horário de grande movimento nos trens da cidade — quando um trem bateu contra a estação após descarrilar.

O choque ocorreu no terminal Hoboken e ainda não há detalhes sobre os motivos do acidente.

Imagens compartilhadas nas redes sociais mostram um severo estrago na estação e uma composição aparentemente prensada.

O serviço ferroviário regional foi suspenso e diversas viaturas de Polícia e ambulâncias foram enviadas ao local.

O trem viajava em direção à cidade de Nova York.

R7

enviar comentário
Publicidade

Nos EUA, internet agora é considerada ‘serviço essencial’, assim como água e luz

Em uma decisão inédita nos Estados Unidos, o fornecimento de internet banda larga foi definido por uma corte federal como serviço essencial, ficando no patamar de serviços como água e energia elétrica – não sendo mais considerado “supérfluo”. Com a definição, abre-se o caminho para que provedores de conexão de banda larga possam ser fiscalizados de maneira mais rigorosa nos Estados Unidos, trazendo mais proteção aos usuários de internet.

A definição foi oficializada ontem, depois que um grupo de três juízes da Corte de Apelação dos Estados Unidos, no distrito de Columbia, tiveram de se pronunciar sobre um caso da neutralidade da rede – princípio de governança da internet que proíbe os provedores de internet de bloquear, diminuir ou tratar de forma diferenciada os pacotes de dados usados por seus consumidores.

A publicação das regras, criadas pela agência reguladora de telecomunicações norte-americana (FCC, na sigla em inglês) em 2015, deu início a uma grande batalha legal: as operadoras de internet dos Estados Unidos entraram com recursos para mudar a regulamentação, alegando que as novas normas de neutralidade da rede estavam além da autoridade da agência e poderiam afetar seriamente seus negócios.

Após votação, que teve placar de 2 a 1, a corte tomou uma decisão histórica ao determinar a banda larga como um serviço essencial. Além de ter implicações diretas no negócio das operadoras, a decisão também mostra uma mudança na forma como o governo dos EUA vê a banda larga. A partir de agora, a internet é um serviço que deve ser acessível a todos os americanos, e não um direito “supérfluo”, que não precisa de supervisão do governo.

“Depois de uma década de debates e batalhas legais, a decisão de hoje afirma a habilidade da comissão para reforçar a mais forte proteção possível à internet – seja em redes fixas ou móveis –, para assegurar que a internet permanecerá sendo um espaço aberto, agora e no futuro”, disse Tom Wheeler, presidente da FCC, em declaração à imprensa.

Com 184 páginas, a decisão da corte federal abre um novo caminho para a imposição de limites aos provedores de internet. Antes, a FCC havia proposto regras de privacidade para as operadoras, limitando a possibilidade de empresas como Verizon e AT&T de coletarem e compartilharem dados de usuários.

Empresas como o Google e a Netflix dão apoio às novas regras de neutralidade da rede e, por mais de uma vez, já declararam que, sem os devidos limites regulatórios, os provedores de internet teriam um incentivo para criar modelos de negócios que poderiam causar danos aos consumidores – como a franquia de dados na banda larga fixa. As empresas de tecnologia sustentam que as operadoras poderiam piorar a qualidade de acesso a serviços online, para extrair dinheiro das companhias do setor ou promover de forma injusta os seus próprios serviços, prejudicando a competitividade e a livre iniciativa.

“É uma grande vitória para os consumidores”, disse Gene Kimmelman, presidente do grupo de defesa aos direitos dos cidadãos Public Knowledge. “A decisão dá o direito de termos uma internet aberta, sem restrições.”

Próximos capítulos. No entanto, a batalha legal pela internet banda larga está longe de acabar. As empresas de telecomunicações dos EUA já sinalizaram que vão desafiar quaisquer decisões contrárias aos seus negócios e pretendem levar o caso para a Suprema Corte – a AT&T, por exemplo, já disse que seguirá com o processo. “Sempre esperamos que esse assunto fosse decidido pela Suprema Corte, e estamos ansiosos em participar deste recurso”, disse David McAtee II, vice-presidente executivo da AT&T.

Em uma declaração enviada à imprensa, o maior grupo lobista do setor – a Associação Nacional de Telecomunicações e Comunicação Via Cabo – destacou os comentários do juiz Stephen Williams, que votou contra a ideia da internet como utilidade pública. O grupo declarou ainda que a criação de uma legislação sobre banda larga no Congresso seria uma melhor alternativa do que a decisão influenciada pela agência reguladora. “Este não será o último passo na briga de mais de uma década pela regulação de internet: convidamos os líderes do Congresso a renovar seus esforços para criar uma legislação que possa acabar com as incertezas, promover investimentos e proteger consumidores”, disse a associação.

Link, Estadão

Comentário (1) enviar comentário
  1. Heineken disse:

    Enquanto isso no Brasil…

Publicidade

VÍDEO: Suposto óvini intriga moradores da Flórida, nos EUA

20150903115404GtER37TPn3ASSISTA AQUI

Um fenômeno inusitado chamou a atenção no Aeroporto de Miami, na Flórida (EUA), no início da manhã de quarta-feira (2). Vídeos e fotos que mostram uma formação curiosa no céu foram publicados nas redes sociais.

Um deles, divulgado pela página Universe Explores, no Facebook, ultrapassou 1,6 milhão de visualizações e intrigou os internautas. A maioria dos usuários sugeria que a formação fosse um óvni ou uma estrela cadente estranha.

No entanto, segundo a NBC News, o fenômeno foi efeito do lançamento do foguete Atlas V da Estação da Força Aérea de Cabo Canaveral (CCAFS, na sigla em inglês), que aconteceu por volta das 6h18 (no horário local).

Ao USA Today, Shannon Klug, comandante 45º Esquadrão da Força Aérea Wing Weather, explicou que o fenômeno aconteceu devido ao ângulo do sol no momento do lançamento. “Os raios de sol pegaram os gases em expansão e fizeram mágica!”, afirmou ele.

O satélite lançado faz parte de uma missão para melhorar a comunicação da telefonia celular para permitir que as tropas consigam se comunicar melhor em locais remotos.

Sem entenderem o que acontecia, muitos internautas espalharam imagens da formação estranha pelas redes sociais.

RedeTV – UOL

Comentário (1) enviar comentário
  1. guilherme disse:

    ERA BOM UM DESSES AKI PARA CARREGAR TDS ESSES PETISTAS LULA DILMA MINEIRO FATIMA KKKKKKKKKKKKKKKKKK

Publicidade

FOTOS: Suspeito de assassinar repórteres ao vivo é preso na Virgínia, nos EUA

11111111 55555555555
O suspeito de ter matado a tiros dois jornalistas de uma TV afiliada à rede norte-americana CBS durante uma transmissão ao vivo foi preso na tarde desta quarta-feira (26), afirmou a Polícia do Estado da Virgínia. Ele havia atirado em si mesmo enquanto era perseguido e foi transportado para o hospital em uma ambulância.

O atirador seria um ex-empregado da emissora, Vester Lee Flanigan, que utiliza na mídia o nome de Bryce Williams.

A repórter Alison Parker, de 24 anos, e o cinegrafista, Adam Ward, de 27 anos, do canal WDBJ-TV, foram atingidos na cidade de Moneta por volta das 6h45 (no horário local).

Flanigan registrou o disparo e postou em sua Twitter (veja o vídeo acima). Ele escreveu também que Alison Parker havia feito comentários racistas e que Adam Ward fez uma reclamação contra ele no setor de recursos humanos do canal.

Segundo nota da Polícia do Estado da Virgínia, o veículo de Flanigan saiu da pista e bateu. “Os policiais abordaram o carro e encontraram o motorista com um ferimento de bala”, afirma o texto.

Em entrevista à Fox News, o presidente do canal WDBJ, Jeffrey Marks, disse que Vester “era para muitas pessoas uma pessoa difícil de se trabalhar”. Ele tem 41 anos, de acordo com a Associated Press. A polícia começou a persegui-lo logo depois do crime.

Em transmissão ao vivo sobre a repercussão do assassinato de seus dois funcionários, o gerente geral da emissora WDBJ7, Jeff Marks, esclareceu que Vester Flanigan, usando profissionalmente o nome Bryce Williams, trabalhou na empresa e foi demitido há dois anos por problemas relacionados a sua raiva no ambiente de trabalho.

“Depois de muitos incidentes em que ele reagiu com muita raiva, nós o demitimos. Ele não aceitou bem [a demissão], nós tivemos que chamar a polícia para escoltá-lo para fora do prédio”, afirmou Marks no ar.

Segundo o gerente, o jornalista acionou a justiça contra funcionários da emissora, que ele acusou de terem sido racistas contra ele. “Ele entrou com uma ação, e fez vários tipos de reclamação. Talvez haja uma sobre Alison [Parker, a repórter que Williams acusou, em seu Twitter, de ter feito comentário racista contra ele, e que foi morta a tiros nesta quarta], eu francamente não me lembro. [Foram reclamações] sobre membros da equipe terem feito comentários racistas, ele é afroamericano.”

Marks continuou, afirmando que a empresa abriu procedimentos sobre as reclamações, mas disse que “nenhuma dessas reclamações foi corroborada”.

Vicki Gardner, da Câmera de Comércio da região, que era entrevistada no momento do crime, foi atingida nas costas, passou por cirurgia e está em condição estável, segundo disse um porta-voz do hospital citada por um jornal local. Ainda não havia informações sobre o estado de saúde dela.

Imagens

Nas imagens gravadas pelo cinegrafista pouco antes de morrer, é possível ouvir os tiros e ver o momento em que a repórter tenta se esconder dos disparos. A câmera cai, mas ainda registra as pernas do atirador. Logo em seguida e fora do campo de imagem, os gritos da jornalista continuam a ser ouvidos. (Veja o vídeo acima)

Acredita-se que o atirador tenha atirado seis ou sete vezes, disse o gerente-geral do WDBJ Jeff Marks, segundo a CNN.

Alison Parker namorava Chris Hurst, que é âncora do mesmo canal de TV em que ela trabalhava. Em seu Twitter, ele escreveu que os dois planejavam se casar. “Estávamos juntos há quase nove meses. Foram os melhores nove meses das nossas vidas. Queríamos nos casar. Acabamos de celebrar seu aniversário de 24 anos”, disse Chris Hurst. “Ela era a mulher mais radiante que eu já conheci”, completou.

Hurst afirmou que Parker trabalhava diariamente com Adam Ward, o cinegrafista que também morreu no tiroteio. “Eles eram uma equipe. Estou com o coração partido pela noiva dele.” Outro jornalista do canal disse que Ward tinha dito recentemente que planejava deixar o jornalismo e fazer outra coisa.

Parker, que é repórter matutina da rede, começou como estagiária. Ela é natural da Virgínia e passou a maior parte de sua vida na cidade de Martinsville.

Kimberly McBroom, a âncora que estava apresentando o jornal durante o ataque ao vivo, disse à CNN que Parker era uma “estrela de rock”. “Você pedia qualquer coisa àquela garota e ela conseguia fazer.”

Os colegas de trabalho ficaram chocados com o ocorrido. “É com extrema tristeza que nós informamos que Alison Parker e Adam Ward foram mortos em um ataque nesta manhã”, lamentou no Twitter a rede de TV WDBJ7.

G1

enviar comentário
Publicidade