Publicidade

Amazon deve começar a vender eletrônicos no Brasil na próxima semana

Cinco anos depois de chegar ao mercado brasileiro, a Amazon finalmente deverá expandir sua loja online para além de livros, ebooks e Kindles. De acordo com o Valor, a empresa intensificou as conversas com empresas de tecnologia e varejo para começar a vender eletrônicos já na semana que vem — mais especificamente, no dia 18 de outubro.

O funcionamento deverá ser o mesmo que a Exame revelou em maio: em vez de vender diretamente aos consumidores, a Amazon deverá focar no marketplace, intermediando vendas de outros comerciantes. O Valor afirma que, nos últimos 15 dias, a Amazon se aproximou de lojistas, entregando documentos que explicavam como preparar o catálogo na Amazon e gerenciar os produtos ofertados.

Inicialmente, as vendas na Amazon brasileira deverão se restringir ao setor de eletrônicos, como celulares, câmeras, computadores, monitores e TVs, mas a ideia é “ampliar a lista até o fim do ano” e, no longo prazo, “trazer para o país toda a variedade de produtos e serviços que oferece nos Estados Unidos”, de acordo com o jornal.

É um segundo passo em relação ao marketplace de livros. Em abril, a Amazon passou a permitir que outras editoras, sebos e pessoas físicas trabalhassem na plataforma, abrindo caminho para a venda de livros usados e aumentando a oferta de 150 mil para 300 mil obras em português. O envio fica por conta do vendedor parceiro, não da Amazon. 50% das vendas da empresa no mundo vêm de marketplace.

A Amazon não comentou a informação do Valor. Provavelmente saberemos mais na semana que vem.

Tecnoblog

 

enviar comentário
Publicidade

Atendimento médico será paralisado em Natal na próxima semana

O Sindicato dos Médicos do RN (Sinmed RN) informa que nos próximos dias 10 e 11 de julho os médicos ligados à Secretaria Municipal de Saúde de Natal realizam paralisação total dos serviços de ambulatório e do Programa Saúde da Família (PSF).

Nas Unidades de Pronto Atendimento (UPAs)e no Hospital Municipal só serão atendidos os casos de emergência. Já as maternidades devem encaminhar os pacientes para unidades de saúde do estado.

Esse é o início de um movimento de pressão da categoria para garantir que o Plano de Cargos, Carreiras e Vencimentos (PCCV) seja implementado pelo prefeito Carlos Eduardo. O Plano foi sancionado e está em vigor desde o mês de maio de 2016.

Estado de greve

Médicos ligados à Secretaria Municipal de Saúde de Natal decidiram em assembleia, realizada na terça-feira (04), decretar Estado de Greve, assembleia permanente e paralisações pontuais nos atendimentos.

A deflagração do Estado de Greve se deu pelo constante atraso salarial da prefeitura de Natal e a não implementação do Plano de Cargos e Carreiras dos médicos, em vigor desde 1º de maio de 2016.

Nova assembleia ordinária está agendada para a próxima terça-feira, dia 11, às 19h, no Sinmed RN. Foram convidados para participar da assembleia os representantes do Conselho Regional de Medicina e da Associação Médica do RN.

Com informações do SinmedRN

enviar comentário
Publicidade

Plenário deve votar novo Código de Processo Civil na próxima semana; medida pode agilizar as decisões e desafogar o Judiciário

O projeto do novo Código de Processo Civil está pronto para ir a exame final em Plenário, com previsão de votação para a próxima quarta-feira (10), às 11h. O relatório do senador Vital do Rêgo sobre o substitutivo da Câmara dos Deputados ao projeto do Senado (PLS 166/2010) foi aprovado nesta quinta-feira (4), em votação simbólica, na comissão especial que trata da matéria.

O texto simplifica processos e estimula a solução consensual dos conflitos, entre outras medidas para agilizar as decisões e desafogar o Judiciário. Uma das novidades é a criação de instrumento jurídico que permite a aplicação de uma única solução para volumes expressivos de processos que envolvam uma mesma questão de direito, casos de ações previdenciárias e reclamações de consumidores contra concessionárias de serviços públicos.

A proposta teve como ponto de partida anteprojeto elaborado por comissão de juristas designada, em 2009, pelo senador José Sarney, então na presidência do Senado. Composta por nomes destacados do mundo jurídico, a comissão foi presidida pelo ministro Luiz Fux, do Supremo Tribunal Federal.

Desde abril, o substitutivo da Câmara vem sendo examinado por comissão temporária presidida pelo senador José Pimentel (PT-CE), igualmente apoiada por juristas, também presidida pelo ministro Fux. Vital manteve grande parte das inovações aprovadas pelos deputados, como a criação dos centros de solução consensual de conflitos.

Agência Senado

Comentário (1) enviar comentário
  1. Sergio Nogueira disse:

    Basta ter um parente no meio jurídico para saber que a morosidade do Judiciário não se deve unicamente aos recursos que existem. Se deve as férias de 60 dias, que junta com recesso de 20 e enforcamentos, alcançando, no barato, os 95 dias parados.
    Quando suas Excelências finalmente precisam fazer algo, só fazem da tarde da segunda até a manhã da quinta. Pode ir para as BRs na quinta a tarde que pega todos voltando para Natal.
    E isso porque o Judiciário custa ao erário quase 750 milhões por ano. Que tal fazer jus (sem querer fazer trocadilho) a isso?

Publicidade