Publicidade

CANDEEIRO: PGJ quer investigar possível participação de Ricardo Motta

ricardo-motta-assembleiaA Procuradoria-Geral de Justiça (PGJ) solicitou ao Tribunal do Justiça do Rio Grande do Norte (TJRN) autorização para abertura de Procedimento Investigatório Criminal (PIC) em relação ao fato envolvendo o deputado estadual Ricardo Motta, que foi alegado no interrogatório de Gutson Johnson Giovany Reinaldo Bezerra na Ação Penal referente à Operação Candeeiro.

Durante depoimentos, Gutson afirmou que ficava com 20% dos recursos desviados do Instituto de Desenvolvimento Sustentável e Meio Ambiente (Idema), que operadores ficavam com outros 20% e que os outros 60% ficavam com políticos, porém Gutson só nominou o deputado estadual Ricardo Motta, a época presidente da Assembleia Legislativa, como beneficiário.

Nesse esquema de desvios, Gutson afirmou ter ficado com R$ 4,5 milhões. A ação, deflagrada pelo Ministério Público em setembro de 2015, apura desvios de mais de R$ 19 milhões no órgão.

Gutson disse que foi nomeado para o Idema no início de 2011. Segundo ele, ainda neste ano foi procurado por Ricardo Motta. “Ele me procurou e pediu dinheiro. Disse que estava com dívidas por causa das eleições de 2010, que precisava de mais dinheiro para as eleições de 2012 e que não tinha mais como tirar da Assembleia Legislativa. Diante disso, eu fiz a ponte entre esse agente político e as pessoas do Idema que sabiam como poderíamos desviar verba”, garantiu.

Comentários (8) enviar comentário
  1. escritor disse:

    Sem entrar no merito da Candeeiro, impressiona o poder que tem um presidente da Assembleia Legislativa. Robson quando presidente da AL, elegeu o filho Fabio para deputado federal. Ricardo Mota elegeu o filho deputado federal. Alvaro Dias, depois de exercer a presidencia da AL se elegeu deputado federal, hoje voltou a ser deputado estadual. Fica a pergunta, Ezequiel vai para deputado federal? Ja se comenta que quer ser Senador.

    • Elves Alves disse:

      Escritor, só uma historinha para descontrair.
      Lembra-se qual foi o grande feito do deputado Álvaro Dias quando ele presidiu a famigerada AL?
      Caso você pense que foi a reforma da sede do Palácio José Augusto, acertou em cheio.
      Na época, tive acesso a um dossiê técnico, elaborado por um engenheiro adversário de Dias, no qual ficava demonstrado por que a eleição do presidente da AL a deputado federal era tida como favas contadas.
      E sabe por que, Escritor? Porque a grana já ouvia a conversa.
      Anote aí: o preço do metro quadrado da reforma física AL custou mais caro que o mesmo metro quadrado da escandalosa construção do Fórum Trabalhista de São Paulo, que resultou na prisão por fraude do juiz Nicolau dos Santos Neto, o famoso Lalau.
      Só que na terra de Poti o desfecho foi o mais tranquilo possível. Como de costume, o silêncio se abateu sobre o caso e Álvaro foi 'reformado' à condição de deputado federal.
      Só não renovou o mandato federal porque não teve chances de chegar à cadeira hoje ocupada por Eduardo Cunha.

  2. Zilda da Silva disse:

    Pareceu muito fácil, pegar um filho desconhecido, sem nenhum tipo de projeção política,/social, e eleger como o Deputado Federal mais votado do RN. Agora pega o mesmo, retira um " ícone" da política do Estado da cabeça de um partido e ainda tem a intenção de colocá-lo para concorrer a Prefeito de Natal. Mesmo que chovesse dinheiro no quintal desse senhor, ele não investiria tanto com a possibilidade de perder. Só se " joga fora ", dinheiro que não é ganho com o próprio suor. Vamos ver se realmente investigarão o mesmo!!!

  3. Verdade seja dita disse:

    Se for verdadeira a informação mais uma decepção.

  4. Tatuverdadeiro disse:

    Blindagem…

  5. Tatuverdadeiro disse:

    Temos que extinguir imunidade parlamentar , pois estao utilizando para blidagem de verdadeiros parlamentares
    Deliquentes !

  6. Curioso disse:

    Parece que ele tinha ligação no Idema… O cunhado do deputado, salvo engano, era Diretor geral do órgão, confere BG?

Publicidade

Chagas Catarino sobre futuro político: “Tendo a ir para o PSB”

chagas catarinoO vereador Chagas Catarino, hoje no PROS e ligado politicamente ao deputado federal Rafael Motta, do PSB, disse ao blog que deve ir realmente para o PSB, mas adiantou que não está com o futuro certo porque aguarda conversas tanto com Rafael, quanto com o pai, o deputado estadual Ricardo Motta.

Segundo Chagas, esse assunto deve ser conversado nos próximos dias e deve definir o seu futuro. “Hoje não tem nada definido. Vou aguardar uma conversa com Rafael e com Ricardo para saber para onde eu vou. Mas realmente tenho uma tendência de seguir no mesmo partido deles. Tendo a ir para o PSB”, disse.

Hoje, já é nítido o esvaziamento do PROS na Câmara de Natal. Outro vereador que também deve seguir os caminhos de Rafael rumo ao PSB é Ary Gomes, que também aguarda conversas. Paulinho Freire já está de malas prontas para o SD. A própria sede do partido já se encontra vazia, sem nada.

enviar comentário
Publicidade

Projeto regulamenta atividade do Guia de Turismo no RN

unnamed(3)O turismo constitui uma das mais importantes atividades da economia do Rio Grande do Norte. Foi sob essa justificativa que o deputado Ricardo Motta (PROS) apresentou Projeto de Lei que pretende regulamentar a atividade de Guia de Turismo no Estado.

“É muito importante assegurar a qualidade e profissionalização dos serviços prestados na área. Segundo informações do Sindicato dos Guias de Turismo do Estado, estima-se a existência de quase 800 profissionais. A atividade dos guias regionais de turismo é regulamentada por Lei Federal. No entanto, não há a aplicação da referida legislação”, argumenta o parlamentar no encaminhamento do Projeto de sua autoria.

De acordo com Ricardo Motta, apesar de ser a única profissão regulamentada no turismo brasileiro, há dificuldade de fiscalizar e coibir ações clandestinas nesse setor. Por isso, é necessário regulamentar a atividade dos guias de turismo no âmbito dos estados, para que a fiscalização fique a cargo do Executivo Estadual.

“O atual cenário no Rio Grande do Norte, segundo o Sindicato da categoria, é, infelizmente, um dos piores possíveis. Profissionais que investiram em suas formações estão descrentes tanto do segmento quanto dos gestores públicos, diante do crescimento de prestação de serviços por pessoas inabilitadas e não credenciadas”, reforça Ricardo.

Comentários (3) enviar comentário
  1. Guia João Francisco Dantas disse:

    Olá, meu nome João Francisco Dantas sou Guia de Turismo em Natal, fiquei muito contente com essa notícia por parte dá assembleia legislativa através do nosso deputado Ricardo Motta,espero que realmente se concretize e torne realidade esse projeto para nós Guias de Turismo do RN. Obrigado!

  2. Eliane Astrid Byk disse:

    Boa tarde! Meu nome é Eliane e sou guia de turismo com muito orgulho e amor à profissão. É com enorme satisfação que leio esta matéria. Nós, os guias de turismo, temos uma profissão reconhecida e regulamentada há tantos anos e notadamente negligência e desrespeitada pelos nossos governantes. Não existe fiscalização, não existem penalidades aplicáveis e por conseguinte, a cada ano que passa os clandestinos tomam maior espaço no mercado devido à impunidade. É mais uma das tantas leis brasileiras que foram criadas somente para serem desrespeitadas.

  3. Junior Lima disse:

    Boa noite !!
    Sou Junior Lima, Pte. do Sindicato dos guias de turismo / RN.
    Venho mui respeitosamente agradecer a divulgação desta exelente notícia, principalmente para a moralização do turismo, pois nos os guias, somos os embaixadores do nosso destino, aquele que faz o sonho do nosso turista virar realidade, pois somos o primeiro e último contato com estes importantes visitantes, por este motivo, não podemos deixar que os clandestinos invadam este mercado.
    Obrigado.

Publicidade

Em Ielmo Marinho, Ricardo Motta afirma que eleitor com voto consciente escolhe Henrique para ser governador

DSC_8218O presidente da Assembleia Legislativa do Rio Grande do Norte, deputado estadual Ricardo Motta (PROS), convidou eleitores para fazer um exame de consciência e votar no candidato ao Governo do Estado, Henrique Eduardo Alves (PMDB). Os dois se encontraram em comício na cidade de Ielmo Marinho, na noite da segunda-feira (20).

“Peço que façamos uma reflexão no próximo domingo. Um exame de consciência, para elegermos o 15 para governador. Tenho certeza que o eleitor de Ielmo Marinho, São Gonçalo do Amarante e Ceará Mirim é esse eleitor consciente. Venho aqui nesta noite fazer um apelo aos homens e mulheres de bem. Precisamos de um Governo competente. Precisamos de um homem preparado e determinado, para que o cidadão tenha segurança em suas cidades. Este homem, compromissado com a saúde, educação e infra-estrutura é Henrique Eduardo Alves”, discursou.

O deputado federal eleito Rafael Motta (PROS) também defendeu o nome de Henrique durante o comício, discursando em um tom mais provocativo depois de saber que adversários políticos estariam coagindo pessoas nas ruas de Ielmo Marinho.

“Daremos agora a vitória definitiva ao governador Henrique Alves. Para aqueles que estão com medo e que estão em casa com as pernas tremendo em baixo da rede, eu deixo o beijo no ombro pela inveja. No dia 26, essas pessoas vão dançar a dança da desilusão e o povo de Ielmo Marinho vai dançar a lambada do bacurau. Vamos as ruas dar a vitória a Henrique. Esse homem que tem uma vida de contribuição para o povo do Rio Grande do Norte”, declarou.

O comício de Ielmo Marinho encerrou a agenda de compromissos do candidato do PMDB, em sua última segunda-feira de campanha política nesta eleição. Antes de ir para Ielmo Marinho, Henrique cumpriu agenda na comunidade de Traíras, em Macaíba.

Participaram dos comícios; lideranças e políticos da região Metropolitana e Mato Grande, além dos deputados estaduais Hermano Morais (PMDB) e Ricardo Motta, os deputados federais eleitos, Walter Alves (PMDB), Rafael Motta e Zenaide Maia (PR).

Em Ielmo Marinho, o candidato Henrique Eduardo Alves falou emocionado do apoio recebido no primeiro turno e lançou o desafio de dobrar a diferença de 680 votos que conquistou em relação ao segundo mais votado, o vice-governador Robinson Faria (PSD).

“Não pude vir aqui no primeiro turno e quando as urnas se abriram me deu um arrependimento. Quando vi o resultado eu entendi porque os adversários estavam tão raivosos, já que diziam que iam ganhar com mil votos. Eles estão mais raivosos ainda e agora vamos ganhar com mil votos. Essas pessoas, queiram ou não queiram. Gostem ou não gostem. Precisam me respeitar como o presidente da Câmara dos Deputados. E a partir de domingo, gostem ou não, vão se referir a mim como o governador do Rio Grande do Norte”, afirmou Henrique.

Henrique aproveitou o momento para falar sobre a pista de acesso a Ielmo Marinho, afirmando não lembrar de outra cidade do RN no qual a pista de acesso a rodovia não seja asfaltada.  Ele criticou a omissão do atual governo Rosalba em não recuperar as viagens.

“Somos dois candidatos. Um que quer mudar o Governo e o outro que tem o apoio deste Governo. Um que tem coerência e outro candidato que pode-se chamar de candidato pula-pula. O momento é de comparar”, disse.

enviar comentário
  1. Digo Não Ao Acordão disse:

    Henrique Alves Não tem mas oque falar em seus discursos, esta vendo que o RN diz não ao acordão, agora bateu o desespero e só faz mentir,. Como fez no Comício desta segunda na cidade de Ielmo Marinho.

  2. FRASQUEIRINO disse:

    HenRIQUINHO ALVES o povo não é burro! quem anunciou que venceria no primeiro turno foi o senhor mesmo, baseado em números do IBOPE que ficou DESMORALIZADO perante a opinião púbica; tanto é que na primeira pesquisa do segundo turno já deu uma expressiva maioria a ROBINSON que vai ganhar a eleição. Não critique o Governo Rosalba, o seu partido ainda tem muitos correligionários e amigos com cargos comissionados, inclusive de Secretário de Estado.

  3. FRASQUEIRINO disse:

    Ricardo Mota você calado é um genio! HenRIQUINHO Alves tem a maior rejeição do Estado tanto é que o seu próprio marketing omite o seu nome na propaganda, apenas indicando o número! Esperamos que você tenha a coerência necessária em permanecer na oposição e sem cargos para distribuir com os seus aliados, quando Robinson tomar posse como GOVERNADOR DO RIO GRANDE DO NORTE.

Publicidade

Ricardo Motta é segundo mais bem votado no Brasil‏

Ricardo-Motta-sessão-07-10O presidente da Assembleia Legislativa do Rio Grande do Norte, deputado Ricardo Motta (PROS), é proporcionalmente o segundo deputado mais bem votado em todo o Brasil. O parlamentar, reeleito para o sétimo mandato no Legislativo Potiguar, obteve 80.249 votos, correspondendo a 4,84% dos votos válidos registrados nas urnas no último domingo.

O primeiro colocado foi Ratinho Júnior, no Paraná, com 5,23% dos votos válidos. A votação conferida a Ricardo Motta foi nominalmente e proporcionalmente a maior da história do Rio Grande do Norte.

Na sessão plenária desta terça-feira, o deputado Ricardo Motta agradeceu a expressiva votação obtida no último domingo e afirmou que sua responsabilidade aumenta ainda mais. “A demonstração de confiança dos eleitores só faz aumentar a minha responsabilidade com o trabalho, em favor do Rio Grande do Norte, do seu desenvolvimento e do povo potiguar, principalmente o mais humilde”, disse Ricardo Motta.

O terceiro deputado proporcionalmente mais bem votado foi Pastor Cleiton Collins, com 4,71% dos votos válidos, em Pernambuco. Em seguida, vem o Rio de Janeiro, com Marcelo Freixo, com 4,52%; Capitão Wagner 4,36%, no Ceará; em Alagoas, Rodrigo Cunha com 4,25%; Sílvia Fontes, em Sergipe, com 4,09% dos votos válidos; em Tocantins, Eduardo Siqueira com 3,81%; no Amazonas, foi Josué Neto com 3,72%; Mato Grosso, Mauro Savi com 3,72%; Rio Grande do Sul, Manuela D’Ávila com 3,64%.

Mato Grosso do Sul, Marquinhos Trad com 3,58%; Piauí, Wilson Brandão com 3,57%; Santa Catarina, Gelson Merisio com 3,38%; Maranhão, Josimar de Maranhãozinho com 3,11%; Amapá, Marília Góes com 2,99%; Espírito Santo, Amaro Neto com 2,93%; Roraima, Jalser Ranier com 2,89%; Acre, Ney Amorim com 2,52%; Paraíba, Manoel Ludgério com 2,51%; Rondônia, Adelino Follador com 2,33%; Pará, Márcio Miranda com 2,24%; Bahia, Marcelo Nilo com 2,18%; Goiás, Mané de Oliveira com 2,00%; Distrito Federal, Julio Cesar com 1,93%; Minas Gerais, Paulo Guedes com 1,59%; e São Paulo, Fernando Capez 1,49%.

enviar comentário
Publicidade
Publicidade

Ricardo Motta diz que AL não se curvará e cobra diálogo; confira discurso na íntegra

O presidente da Assembleia Legislativa, deputado Ricardo Motta, rompeu o silêncio em torno da crise financeira, motivadora de outro impasse, este entre os poderes do Estado. Em discurso contundente, na AL, ao qual se filiou os demais colegas, o deputado tomou um lado, ao dizer que o Legislativo não se curvará.

Confira na íntegra:

Peço a atenção dos  meus colegas neste instante que considero da maior importância.

Nesta hora, acima de tudo, não fala o presidente da Assembleia Legislativa, grato e honrado pela escolha dos seus pares.

Nem é preciso abrir mão das liturgias do poder e dos cargos, pois as senhoras e senhores me conhecem. Alguns há mais tempo. Outros, mais recentemente.

Estou na Assembleia Legislativa há seis mandatos. Estou por absoluta confiança do povo que me elegeu. Respeitei e respeito cada colega como respeito todos os servidores do Legislativo que presido.

Todos conhecem o meu temperamento sereno, sempre buscando e respeitando o diálogo como forma de se chegar ao consenso, ainda que a democracia seja soberana ao  estabelecer vitórias e derrotas legítimas e sempre passageiras.

Subo agora nesta tribuna porque é minha responsabilidade e é meu dever, com cada uma das minhas colegas e cada um dos meus colegas deputados, para  me pronunciar em nome do Legislativo. a respeito do momento pelo qual vive o Rio Grande do Norte.

Um momento grave, de crise financeira, de chamamento às responsabilidades dos poderes e de grito cada vez maior da população pelos serviços básicos de responsabilidade do Estado.

Não posso, neste momento, de forma alguma, me calar. Pelo Poder Legislativo e pela sua chama democrática que emana exatamente do grito popular.

Nós, todos nós aqui, neste plenário, somos representantes do povo, eleitos para cumprir o que deseja a sociedade.

Esta casa representa a sociedade que é, na essência  democrática um painel de pensamentos, sonhos, ideias, tendências das mais diversas. Aqui há correligionários e adversários, não existem inimigos.

Aqui se exercita a atividade política na plenitude. É a Casa do Povo.

Todas e todos aqui presentes e os que nos assistem pela TV Assembleia são testemunhas:

No nosso mandato sempre buscamos trilhar pelos caminhos do entendimento, do debate, do desarmamento de espíritos.

A Assembleia Legislativa sempre se colocou como mediadora e interlocutora nas discussões entre o Executivo e o Judiciário, o Ministério Público, o Tribunal de Contas, o funcionalismo, os segmentos atuantes da nossa coletividade.

Nesse momento atual de corte de gastos, não foi diferente.Procuramos adotar a moderação costumeira em nome não apenas do bom-senso, mas do bem do Rio Grande do Norte.

Ocorre que a bem da história e do tempo, é preciso que se reconheça o valor do nosso esforço, de todos, no sacrifício feito ao longo desses últimos tempos.

Estamos sendo parceiros, temos colaborado, cortando na própria carne, mas é chegada uma hora em que o poder Legislativo tem que firmar sua posição de acordo com  as suas prerrogativas, sobretudo com a sua independência, sem confronto, mas defendendo sua liberdade.

O Poder Legislativo não pode concordar  com o decreto que estabeleceu corte linear no orçamento dos poderes. Falo em nome da Assembleia acima das minhas posições  políticas que não estão sendo colocadas nesta hora. Falo em nome da Casa. Da responsabilidade que tenho.

Nossos técnicos examinaram cuidadosamente os efeitos desse corte, mas já é possível afirmar que é o percentual aplicado deveria ter sido com a base da proporcionalidade. Também se pode informar que a Lei de Diretrizes Orçamentárias, a LDO, exclui, para fins de empenho as despesas com pagamento de pessoal. São detalhes técnicos, não vou me ater excessivamente a eles.

O fato é que a Assembleia Legislativa será sempre respeitosa, deixando claro o respeito que merece. É preciso discutir esse assunto sem soberba e respeitando a legitimidade de cada um. Nossa Casa realiza programas e ações que ultrapassam sua função legislativa e fiscalizadora. Projetos de inclusão social. Pioneiros e aplaudidos no Brasil. Como a inserção de pessoas com Down e da terceira idade no mercado de trabalho. Temos o Procon Legislativo com recorde de atendimentos, o Instituto do Legislativo qualificando milhares de pessoas, a Assembleia Cidadã, a Assembleia Itinerante. Não podemos e não iremos parar.

Quero ressaltar a disposição pelo diálogo, mas este só acontece quando todos estão dispostos a interagir. É este o gesto que devo à Assembleia Legislativa, que, quero reafirmar, está acima de homens e mulheres passageiros. É um poder soberano e livre porque pertence à sociedade. É do povo. Com essas palavras, reafirmo aos meus pares, aos servidores, ‘a sociedade, aos poderes, que nós vamos exercer até a exaustão o diálogo, para que possamos construir o consenso que se aproxime do ideal.

Sabemos das dificuldades por que passa o nosso Estado, sabemos das dificuldades das transferências dos repasses constitucionais, mas os poderes precisam funcionar.

enviar comentário
Publicidade

Fusão do PPS de Wober com o PMN de Motta já está acertada

Em um primeiro efeito da possibilidade de aprovação de novas regras para dificultar a atuação de partidos de pouca expressão, o diretório nacional do PPS aprovou no final de semana a fusão com o PMN.

No Rio Grande do Norte, fica a dúvida de quem assumirá a presidência do partido criado com a fusão. O PPS é liderado por Wober Júnior, enquanto o diretório regional do PMN tem a frente Antônio Jácome e Ricardo Motta.

Os passos legais para a união das duas siglas serão tomados na quarta-feira, em congressos extraordinários dos partidos que serão realizados em Brasília.

O PPS informa que o processo de fusão, que já vinha sendo costurado há meses, foi antecipado “em virtude de um golpe engendrado pelo governo do PT para impedir a criação de novos partidos”. O congresso extraordinário do PPS acontece a partir das 10 h da próxima quarta-feira.

enviar comentário
Publicidade

Acesos à Informação: Mineiro cobra divulgação dos vencimentos dos servidores da Assembleia

O deputado estadual Fernando Mineiro aproveitou a sessão de hoje que votou o reajuste dos funcionários da Universidade Estadual do Rio Grande do Norte (UERN) e o reparcelamento das dívidas do Estado com a União para cobrar mais transparência na divulgação dos salários dos servidores da Assembleia Legislativa.

“A Assembléia já deveria ter divulgados a relação dos vencimentos de seus servidores como determina a Lei de Acesso à Informação”, desabafou o parlamentar em sua página pessoal do Twitter.

De acordo com Mineiro, o presidente da Casa, deputado Ricardo Motta, prometeu a transparência para a próxima semana. Posicionamento acertado, já que todos estão aderindo à transparência dos gastos com pessoal como propõe a Lei de Acesso à Informação.

 

enviar comentário
Publicidade

Ricardo Motta defende renegociação da dívida dos Estados

Na reunião que o presidente da Assembleia Legislativa, deputado Ricardo Motta (PMN) participou ontem (3) em Brasília, do Colegiado de Presidentes da União Nacional dos Legisladores e Legislativos Estaduais (Unale), os parlamentares aprovaram um documento que será entregue agora pela manhã ao secretário geral da Presidência da República, Gilberto Carvalho, ao presidente do TCU, ministro Benjamin Zymler, e aos presidentes do Senado, José Sarney, e da Câmara dos Deputados, Marco Maia. Os Estados estão reivindicando a renegociação da dívida com a União.

Os parlamentares se reuniram ontem com o ex-secretário da Receita Federal, Everardo Maciel, com o ministro do Tribunal de Contas da União, Augusto Nardes e com senadores, deputados federais e estaduais.

“É justo e necessário o recálculo da dívida dos estados junto à União devido à mudança no cenário econômico do País. A dívida do Rio Grande do Norte, por exemplo, é de aproximadamente R$ 1,5 bilhão. Da forma como está, essa dívida é impagável. As parcelas debitadas automaticamente do Governo do Estado só pagam os juros e a dívida de todos os estados vai só aumentando”, afirmou Ricardo Motta.

Para o presidente do Colegiado de Presidentes das Assembleias Legislativas e presidente da Assembleia Legislativa de Minas Gerais, Dinis Pinheiro, os estados poderiam investir mais com a redução dos juros da dívida. “No ano passado, os municípios investiram R$ 70 bilhões na saúde, enquanto a União, que tem a maior parcela dos recursos, aplicou R$ 48 bilhões”, calcula.

Em Santa Catarina, por exemplo, em 1998 a divida era de R$ 4,3 bilhões. Neste período o Estado pagou R$ 7,6 bilhões e ainda deve R$ 10 bilhões. No ano passado a amortização da dívida tomou R$ 1,480 bilhão (uma vez e meia o que o estado investiu). A proposta concreta do Colegiado e da Unale é trocar o indexador de IGPDI mais 6% pelo IPCA, com no máximo 2% de juros ao ano e reduzir o percentual de comprometimento da receita que hoje é de 13% para no máximo 9%.

enviar comentário
Publicidade

Conselho Político de Rosalba se reúne pela segunda vez incompleto

O Conselho Político da governadora Rosalba Ciarlini se renuiu pela segunda vez nesta quinta-feira (3) e, pela segunda vez, incompleto. O encontro foi realizado no gabinete do senador José Agripino Maia, em Brasília, e contou com as faltas justificadas do deputado federal João Maia e do estadual Ricardo Motta, presidente da Assembleia Legislativa do Rio Grande do Norte.

Nunca é demais lembrar que os dois também faltaram ao primeiro encontro realizado no dia 25 de abril. João Maia informou que precisou viajar para Natal para cumprir compromissos políticos e Ricardo Motta disse que não teve como embarcar rumo a capital brasileira.

O colegiado é composto pela governadora, pelo seu marido e ex-deputado Carlos Augusto Rosado, pelo senador Jose Agripino, pelo senador Garibaldi Alves Filho (Previdência), e pelos deputados Henrique Eduardo Alves, João Maia e Ricardo Motta.

Com novo encontro desfalcado, o Conselho fugiu um pouco da sucessão municipal de Mossoró, que lamentavelmente foi o foco do primeiro encontro, e tratou de conversar sobre o desgaste que a governadora vem tendo com sua gestão que não agrada a muitos. Pelo visto, não deve ter faltado assunto.

enviar comentário
Publicidade

Conselho Político de Rosalba. O Conselho do desastre

Essa semana foi muito movimentada para esse blogueiro e somente agora tive um tempo para fazer uma análise crítica e escrever sobre o Conselho Político criado pela excelentíssima senhora governadora Rosalba Ciarlini.

Logo de cara fica a pergunta: A governadora decidiu criar esse grupo somente agora? Após terem sido decorridos mais de um ano de gestão? Porque só agora? porque não criou antes? Qual a finalidade do conselho?

Mas Calma. Se analisarmos a composição, dá pra ir mais longe. O colegiado é formado pela própria governadora, os ex-governadores Jose Agripino e Garibaldi Filho, os deputados João Maia e Henrique Alves, o presidente da Assembleia Legislativa, Ricardo Motta, e o “primeiro-damo” e ex-deputado Carlos Augusto Rosado.

Será que esse grupo foi criado com o intuito também de oficializar a participação de Carlos Augusto no Governo? Coisa que todo mundo já sabia? Dizem até que o poder dele é tão grande que foi capaz de demitir o chargista Amâncio da Tribuna do Norte logo após ter feito uma charge falando que quem mandava de verdade era ele.

Mas não para por aí. Qual o real objetivo de se criar o Conselho? Discutir assuntos de interesse público, analizar projetos, planejar grande ações de governo, discutir segurança e saúde? ou discutir assuntos políticos? Pergunto isso porque no primeiro encontro só trataram de política, o principal assunto discutido foi as eleições municipais de Mossoró. Ficaram discutindo pra ver se chegavam em um consenso entre quem seria o vice da chapa encabeçada pela vereadora Cláudia Regina e deixaram outros assuntos de lado. Porque não aproveitar a oportunidade para pegar “dicas” de como tocar a administração? A governadora está mal avaliada em todas as pesquisas de opinião pública e opta por discutir política num momento como esses? É isso mesmo? Para o clã Rosado que tem governado só interessa eleições?

O que danado Henrique e João Maia estão fazendo no grupo? Sequer votaram nela em 2010.

Acho que o que a governadora Rosalba Ciarlini realmente precisa é focar,  montar uma equipe de trabalho que realmente tenha condições de trabalhar e da autonomia para não precisarem ficar se humilhando atrás de marido para poder executar alguma ação, parar de bater de frente com o funcionalismo e fazer alguma coisa para reverter o tão malhado argumento do “limite prudencial”. Limite prudencial não existe só no Ereeeeeneeeee NÂO. Os outros tem andado, aqui regredido……

Pastas estão sem titulares, cadeias e escolas sucateadas, saúde sem gratificação e a bandidagem tomando conta de tudo. Esse é o retrato do Governo Rosalba.

Só para encerrar, sabem esse conselho divulgado como ação de Marketing? Não chega as eleições de 2014.

enviar comentário
  1. Chico disse:

    Sem qualquer resquício de oposição,  o governo do RN impõem sua pauta de forma absoluta, e passando por cima de qualquer crítica, até mesmo das mais construtivas. Desde que assumiu seu mandato de senadora, Rosalba Rosado não passou de uma boneca de ventríloquo de seu esposo. Envolvida diretamente em uma campanha permanente, percorrendo todo o estado, distribuindo simpatias e tecendo críticas superficiais a um governo que construia sua própria ruína. Entrou nas eleições gerais para disputar o governo do estado do RN contra um grupo político esfacelado. Rosalba Rosado foi eleita, não por que apresentou as melhores propostas – ela não prometeu mais do que o mínimo que qualquer outro candidato não tenha prometido. Rosalba Rosado foi eleita porque vendeu sombras e pó ao povo, aproveitou-se do desgaste eleitoral de um grupo político reconhecidamente corrupto, enfrentou candidatos frágeis eleitoralmente, utilizou-se de um estrutura organizadade ainda à época em que perambulava pelo estado em busca de votos para senado e prometeu perspectivas agradáveis à inúmeros prefeitos em futuros embates eleitorais.  Rosalba Rosado é uma farsa apenas comparável à sua antecessora. Talvez a supere, pois ao menos a outro ostentava o papel de mulher "guerreira" ou independente, ao passo que ela, Rosalba, senti-se bem em se apresentar para o eleitor como mulher submissa ao marido, quem de fato governa o estado de forma ilegitima.

  2. I Monarca da Aba da Serra disse:

    O Brasil está mudando e as velhas oligarquias ainda não perceberam que isso demanda uma nova dinâmica politica e administrativa….O Brasil está se tornando grande e isso exige grandeza dos seus gestores públicos…Enquanto os políticos continuarem piegas os veremos a bater cabeça…

Publicidade