Publicidade

Detran abre Semana Nacional de Trânsito no Rio Grande do Norte

Foto: Edivan Jr.

O Departamento Estadual de Trânsito do RN (Detran) abriu oficialmente na tarde dessa segunda-feira (18), a Semana Nacional de Trânsito (SNT), que neste ano trabalha o tema: Minha escolha faz a diferença no trânsito. A solenidade de abertura da SNT aconteceu no pátio do Natal Shopping, onde foi montada uma exposição abordando a temática da educação no trânsito, e reuniu representantes do Detran, PRF, CPRE, STTU, DER-RN, CBTU, Sest/Senat, Hemonorte e Samu.

Na ocasião, a SNT foi aberta pelo diretor geral do Detran, Júlio César Câmara, que em sua fala ressaltou a importância do trabalho continuado de educação e conscientização das regras legais de tráfego junto a todos os agentes que fazem parte do trânsito, seja ele condutor, motociclista, ciclista ou pedestre. O diretor apontou a relevância de todas as entidades ligadas a área de tráfego trabalharem integradas com o intuito de preservar vidas no trânsito. “Nossa missão é construir um trânsito cada vez mais seguro e humano sempre tendo em primeiro lugar o objetivo de salvar vidas, pois esse é o bem mais precioso do homem”, comentou.

O diretor Júlio César aproveitou ainda a oportunidade para informar sobre a modernização que vem passando o Detran no sentido da descentralização, agilidade e transparência nos serviços oferecidos à população pelo órgão de trânsito estadual. Entre outros benefícios citados pelo diretor foram apontados a implantação do teste prático de direção veicular monitorado por sistema de câmeras, o agendamento online de vistoria veicular, a criação de novas Ciretrans e a entrega no mesmo dia da Carterira Nacional de Habilitação (CNH). “Em apenas 1h30 o Detran emite e entrega a CNH ao usuário que veio renovar ou tirar a primeira habilitação. No Brasil, esse tipo de entrega no mesmo dia só acontece no Detran do Rio Grande do Norte”, informou.

No RN, o Detran segue com outras atividades relacionadas a Semana Nacional de Trânsito (SNT) até o próximo dia 25. Este ano, o tema da SNT determinado pelo Departamento Nacional de Trânsito (Denatran) é “Minha escolha faz a diferença no trânsito” e vem com o objetivo de alertar condutores, ciclistas, passageiros e pedestres sobre a importância e a valorização de cada um para a construção de um trânsito seguro e mais humano.

A SNT é prevista no Código de Trânsito Brasileiro (CTB) e tem a finalidade de conscientizar a sociedade para a criação de um ambiente favorável de valorização da vida, focando o desenvolvimento de valores, posturas e atitudes, no sentido de garantir a segurança e o direito de ir e vir dos cidadãos no trânsito.

 A programação completa da SNT pode ser acessada AQUI.
enviar comentário
Publicidade

Estudo aponta crescimento da economia no Rio Grande do Norte

Com um bom desempenho na agropecuária, indústria e serviços, o Rio Grande do Norte tem perspectivas positivas de alcançar o terceiro maior Produto Interno Bruto (PIB) da região Nordeste em 2017, ficando atrás apenas dos estados do Maranhão e do Piauí. A projeção faz parte do estudo “Mapa da Recuperação Econômica”, do banco Santander e divulgado pelo jornal “Valor Econômico”. Segundo levantamento, o PIB do RN pode ficar em 0.5% este ano.

“A perspectiva desse estudo é um alento diante da maior crise econômica que vivemos no Brasil e com reflexos severos no RN. Os dados mostram que o estado começa a esboçar uma reação de crescimento da atividade econômica mesmo com o cenário atual. Não estagnamos e vamos seguir trabalhando para o crescimento de todas as atividades dentro do Estado”, destacou o governador Robinson Faria.

Entre os setores que foram analisados na pesquisa, a agropecuária puxou o crescimento com maior percentual dos três itens analisados, apresentando 4.4%.

AGROPECUÁRIA

Segundo o titular da secretaria de Estado da Agricultura, da Pecuária e da Pesca (Sape), Guilherme Saldanha, o governo tem apoiado o setor em várias vertentes, como melhoria da infraestrutura e atração de novas empresas agropecuárias. “Também estamos discutindo a desburocratização do licenciamento ambiental e isso também facilita novos investimentos e financiamentos, em especial para micro, pequenos e médios produtores”, acrescentou.

Além dos fatores citados por Saldanha, o governo segue investindo em legislações adequadas para cadeia do leite/queijo e a carcinicultura, em pequenos produtores e as atividades de pecuária, bem como a agricultura irrigada e beneficiamento de produtos agrícolas, investindo mais de R$ 35 milhões através do programa Governo Cidadão, por meio do Acordo de Empréstimo com o Banco Mundial.

SUBSÍDIOS

Segundo melhor percentual, a indústria apresentou 0.6%. No RN, o secretário de Desenvolvimento Econômico, Flávio Azevedo, destacou três ações de incentivo do governo que subsidiam essa expectativa de crescimento. “Embora todos os estados possuam programas de incentivo, nosso diferencial é a agilidade no processo de resposta. A concessão do Proadi, por exemplo, passa por diversas pastas, mas trabalhamos de forma colaborativa o que gera celeridade na liberação. O RN Gás Mais é o único programa do tipo no Nordeste, aliviando o gasto das empresas com o custo da energia. Soma-se a eles, a facilitação do licenciamento ambiental por meio do Idema, o que dá agilidade na instalação das indústrias e/ou empresas”, disse o secretário.

O Proadi é considerado o maior projeto de incentivo fiscal às indústrias que se instalam no estado. A iniciativa oferece redução no valor do Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) na parcela recolhida ao Estado. Atualmente, mais de 100 empresas dos mais variados segmentos são beneficiadas e geram aproximadamente 30 mil empregos diretos no RN. Outro incentivo oferecido pelo Governo do Estado é o RN Gás Mais, que tem como objetivo fomentar a atividade industrial, com tarifa diferenciada no consumo de gás natural para as empresas que se instalem no interior do estado ou nos Distritos Industriais, inclusive em Natal.

SAÍDA DA CRISE

Especialista em Economia e chefe da Unidade Estadual do IBGE no RN, José Aldemir Freire reforça que os números, ainda que caracterizados como uma estimativa, devem ser comemorados. “Os dados apontam que o estado, mesmo não como um todo, já apresenta índices positivos, ou seja, caminhamos para uma saída dessa crise”. Ele lembrou, ainda, que segundo pesquisa do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) de janeiro a julho deste ano, o setor de serviços registrou aumento de 0.3% em se comparado a igual período de 2016.

Serviços foi o terceiro item analisado pelo estudo “Mapa da Recuperação Econômica”. Nele, o Rio Grande do Norte apresentou a expectativa de crescimento girando em torno dos 0.3%. O setor engloba as atividades como o Turismo, entre outros serviços. “Os números corroboram com a política que foi adotada desde o início da gestão de apoiar e desenvolver o turismo como nunca antes visto na história do RN”, pontuou o titular da secretaria de Estado do Turismo (Setur), Ruy Pereira Gaspar.

Segundo o gestor da Setur, o Rio Grande do Norte registrou no mês de agosto o crescimento de 13,5% no volume de turistas. De janeiro a agosto o percentual foi de 8%, o que injetou na economia mais de R$ 300 milhões se comparado ao mesmo período do ano passado.

“Em meio aos muitos problemas que temos enfrentado – na segurança e na economia, com queda de receitas – surge uma primeira luz no fim do túnel. O índice mostra que estamos em melhor situação do que a Paraíba, Pernambuco, Bahia, Sergipe e Alagoas na projeção do PIB. Estamos empatados com o Ceará e só perdemos para Maranhão e Piauí, que estão vivendo um grande momento pela expansão da soja. É alentador saber que as nossas escolhas, de incentivar o turismo, a indústria, a fruticultura e o camarão, para gerar emprego e combater a crise foram acertadas” finalizou o governador Robinson Faria.

 

Comentários (4) enviar comentário
  1. Darwin disse:

    Deve ser apenas um "Percepção", assim como a violência!!

  2. Rival disse:

    Crise que crise? ela só está afetando a mim e meus companheiros que ainda não sabemos o que é o salário de agosto, pois todo mês temos que pagar ao banco os juros referente as contas pendentes. E se existe crise os bancos são os que faturam com isso.

  3. Helio Motta disse:

    Se entregar a pesquisa a FECOMERCIO estaremos maiores que a China.

  4. Netto disse:

    Terceiro maior PIB do NE ou (vá lá que seja) terceiro maior CRESCIMENTO DO PIB do NE?
    Amadorismo.

Publicidade

Petrobras oferece 14 vagas de estágio no Rio Grande do Norte

Começam no dia 25 de maio as inscrições para o Programa de Estágio de Estudante Petrobras 2017. No Rio Grande do Norte a Petrobras oferece seis oportunidades, sendo três para nível técnico e 11 para nível superior, as bolsas variam entre R$ 563,63 e R$ 1.646,56.O recrutamento e a seleção serão executados em conjunto com o Centro de Integração Empresa Escola (CIEE) e o prazo final para inscrição é 6 de junho.

“Os estagiários oxigenam os ambientes e contribuem bastante para a companhia. É muito interessante ver que aprendem conosco também. Todos ganham com esse processo”, avalia o gerente executivo de Recursos Humanos, José Luiz Marcusso.

No total, a Petrobras está oferendo 340 oportunidades de estágio para todo o Brasil. Informações mais detalhadas sobre o processo estão disponíveis no edital do processo de recrutamento e seleção na página da Petrobras (www.petrobras.com.br) e na do CIEE (www.ciee.org.br), onde as inscrições podem ser efetuadas.

O processo oferece oportunidades de estágio para diversas formações de níveis médio, técnico e superior, distribuídas pelas unidades da companhia, em várias cidades do país. Os candidatos deverão optar, no ato da inscrição, pela localidade e formação para as quais desejam concorrer, sendo somente possível uma inscrição por CPF.

Seleção e contratação

Todos os candidatos inscritos serão submetidos à prova on line de conhecimentos. A avaliação será composta de 45 questões objetivas, sendo 15 de Língua Portuguesa, 15 de Raciocínio Lógico e 15 de Conhecimentos Gerais. A previsão é que os resultados finais estejam disponíveis nos sites da Petrobras e do CIEE no dia 18/07. Farão parte do cadastro os candidatos aprovados dentro das classificações abrangidas por até 10 vezes o número de oportunidades de estágio oferecidas por localidade e formação.

Carga horária e bolsas

A carga horária do estágio poderá ser de 20 ou 30 horas semanais (condicionado aos requisitos dispostos em cada oportunidade). Confira a tabela abaixo para saber sobre valores de bolsas oferecidas aos estagiários. A Petrobras também fornecerá transporte diário, assim como auxílio alimentação no valor de R$ 550,70 (apenas se não existir restaurante nas instalações da unidade).

Comentário (1) enviar comentário
  1. Esdras Alves Alcantara disse:

    Busco trabalho e crescer junto com a empresa

Publicidade

UERN, um patrimônio do Rio Grande do Norte

Por Bruno Barreto, diretor da Agência de Comunicação da UERN

Muito se fala sobre a Universidade do Estado do Rio Grande do Norte (UERN), mas pouco se conhece a respeito da real importância dela na nossa sociedade. E de forma equivocada tem se apresentado valores sobre suas despesas que não são verídicas.

A UERN é uma instituição pública de ensino superior de baixo custo para as finanças do Estado, se analisarmos friamente os números veremos o tamanho do retorno.

Praticamente 100% dos professores da rede pública do Estado que atuam nas regiões do Oeste, Alto Oeste, Vale do Açu São formados na UERN. Isso sem contar que a Universidade está instalada em regiões carentes como a Zona Norte de Natal. São 12.652 alunos, sendo 70% deles de origem humilde beneficiados por cotas sociais. Além disso, 5% das vagas são destinadas para pessoas com deficiência.

Que universidade privada conseguiria se dispor a formar professores de História, Geografia, Matemática, Física e Química? Sem a UERN, uma empresa privada, que, legitimamente, visa o lucro, vai bancar cursos deficitários?

“Ah, mas 30% dos alunos da UERN são de outros Estados”, diria o crítico. Primeiro não são 30%, mas 15% de estudantes de outros Estados. Existem alunos do Ceará e da Paraíba por lá, da mesma forma que existem discentes potiguares na UECE e UEPB. Estamos numa sociedade que permite ao cidadão o direito de se mudar e tentar a vida em outro estado. Sem contar que muitos deles fixam residência nas cidades onde fazem faculdade, foi o que aconteceu comigo, inclusive. Mas tudo isso é caro e o Estado não tem condições de manter, alega o cidadão desinformado que não vai com a cara da UERN. Mais caro é aumentar o déficit de médicos e professores que tanto prejudica a nossa sociedade.

E se compararmos com a UEPB (uma universidade estadual com autonomia financeira), por exemplo, veremos como a UERN não é tão cara como dizem. Num levantamento sobre a folha de pagamento (sem incluir os aposentados) entre 2008 e 2015, identificamos uma universidade estadual no RN com média de R$ 45 milhões a menos que a sua congênere paraibana. Ou seja, a folha de pagamento da UERN é menor do que a da UEPB cerca de R$ 45 milhões por ano.

A folha de 2015 foi de R$ 180 milhões na UERN e R$ 225 milhões na UEPB.

Em 2016, o impacto da UERN foi insignificante no orçamento do Estado. O Governo teve R$ 8.904.481.133,49 em despesas.

Desse montante, R$ 21.514.017,77 foram usados para o custeio da Universidade. Isso representa o modesto percentual de 0,2% das despesas do Rio Grande do Norte. As despesas totais da UERN equivalem a R$ 196.264.881,80, que corresponde a 2,2% do Orçamento Geral do Estado.

Isso sem contar que a UERN nos últimos anos tem captado muitos recursos federais por meio de financiamentos, editais de extensão e emendas da bancada potiguar no Congresso Nacional.

Além disso, a UERN vem crescendo vertiginosamente com a criação de cursos de mestrados e doutorados, inclusive temos um doutorado em Pau dos Ferros na área de Letras.

Já pensou um professor com tamanha qualificação dando aulas numa escola pública numa cidade pequena como Encanto no Alto Oeste Potiguar? A UERN é a inclusão de todas as regiões do Estado no ensino superior.

O custo de um aluno é em média R$ 911 e isso inclui cursos como Odontologia e Medicina, que na esfera privada são os mais caros. Imagine que esses alunos atendem diariamente centenas de pessoas carentes em ambulatórios e clínicas odontológicas mantidas pela Universidade com supervisão dos professores. Num único dia esse investimento mensal já é devolvido aos mais pobres.

Vale salientar que tirando o pagamento dos terceirizados, o custeio mensal de toda UERN é inferior ao de uma única UPA.

Na UERN não há exageros em seu quadro docente. A média nacional para as universidades estaduais é de 14 docentes para cada aluno.

Atualmente, o investimento do Estado na UERN, com sua folha de pagamento, representa apenas 4,2% da Folha de Pagamento do Estado. É um montante muito baixo diante do retorno financeiro que ela dá formando médicos, advogados, juízes, promotores, jornalistas, dentistas, professores, economistas, contadores e tantos outros profissionais que só existem no interior do Rio Grande do Norte graças a existência de uma universidade pública e gratuita que já formou mais de 42 mil profissionais que estão contribuindo para o desenvolvimento das cidades potiguares e, portanto, do próprio estado do Rio Grande do Norte.

O retorno que a UERN dá ao Rio Grande do Norte não é só acadêmico, mas principalmente social.

A UERN é um patrimônio.

Comentários (12) enviar comentário
  1. Miriam Carabetti disse:

    Fui informada que há professores médicos em greve há dois meses por salários atrasados, prejudicando aulas de alunos do curso de medicina. Isso procede? Obrigada

  2. Jose Ronaldo disse:

    Bruno, parsbens pelo texto, precisamos escrrver mais sobre isso. Apenas veja essa medida do número de docentes por alunos, a relação parece estar invertda.

  3. Ivanaldo Xavier disse:

    Só quem tem uma mente tacanha, doente e não pensa no social e no coletivo é que afirma ser a UERN um peso para o Estado. A miopia dos insensatos não o deixa ver a realidade. Mossoró e toda a região atendida pela Universidade do Estado não teriam se desenvolvido se dependesse da mentalidade atrasada dos nossos políticos que não veem além da Reta Tabajara.

  4. Bruno Barreto disse:

    Caro Manoel, a Uern não é um luxo e privitazar uma Universidade é uma ideia absurda. Venha ao interior do Estado conhecer a Uern e saber o papel social dela. A constituição fala em prioridade ao ensino médio para os estados e não determina que tenha que ser assim. Prioridade é diferente de obrigação. Por essa lógica as escolas estaduais de ensino fundamental deveriam ser fechadas pq a prioridade é dos municípios.

  5. Bruno Barreto disse:

    Caro Manoel, a Uern não é um luxo e privitazar uma Universidade é uma ideia absurda. Venha ao interior do Estado conhecer a Uern e saber o papel social dela.

  6. Paulo Damasceno disse:

    Tem que vender a UERN já!

  7. Bruno Barreto disse:

    Meu caro "filho de poti" preste atenção que são 4,2% da folha e do orçamento. O impacto da Uern no orçamento é de 2,2%. Além de usar um nome falso tem sérios problemas de interpretação de texto.

  8. Manoel disse:

    A UERN é bom sim, mas o RN não pode bancá-la. Privatizar e logo é o melhor caminho. O Sr. Bruno está cumprindo seu papel de defender mas a maioria da população é consciente do ralo de dinheiro público que é esta instituição que, diga-se de passagem, não faz parte das obrigações estaduais. Ensino superior não cabe aos estados.

  9. Tadeu disse:

    A UERN é mais um desses absurdos existentes no Brasil. Vai ver quem está no curso de Medicina da UERN… só classe média alta, estudando de graça sustentados por um Estado miserável, enquanto isso drena recursos que deveriam ser destinados à educação básica. É como se uma família pobre comprasse uma BMW financiada.

    • Lindercy. disse:

      Tadeu, 50% das vagas são para alunos de escolas públicas.
      Estude.

  10. Filho de Poty disse:

    Cadê meu comentário sobre a UERN? Não pode haver opinião contrária a matéria?
    Como a EURN sozinha consome quase 5% de toda arrecadação do Estado do RN? Onde isso é pouco?
    Se a UERN sabe das deficiência de professores do ensino público do RN, por que não tomou as providências para acabar com isso, em mais de uma década de existência?
    Comparou a folha de pessoal com a UEPB, que tal comparar com a folha da UFRN? Quem ganha mais, um diretor de curso da UERN ou da UFRN?
    A UERN quer ser maior que a UFRN, só que uma tem orçamento federal e a outro depende dos escassos recursos estaduais, de um dos menores Estados da federação.

  11. Lair Solano Vale disse:

    Bruno você deu uma aula sobre a nossa UERN e como o dinheiro aplicado nela afeta o nosso povo, principalmente, os mais pobres. Não se conheçe escândalos com o uso do dinheiro público dentro da Uern desde os tempos dos seus fundadores. Que a mesma continue atraindo pessoas como você para o seu quadro de abnegados colaboradores e enchendo de felicidade os lares de Patu até a Zona Norte da Capital.

Publicidade

Força Nacional ficará mais 30 dias no Rio Grande do Norte

Por interino

O Ministério da Justiça e Segurança Pública autorizou a permanência da Força Nacional por mais 30 dias no Rio Grande do Norte. A tropa está no estado desde setembro de 2016, atuando com a Polícia Militar em ações de policiamento ostensivo.

Segundo portaria publicada hoje (23), no Diário Oficial da União, o número de profissionais obedecerá ao planejamento definido pelas autoridades estaduais.

A presença da Força Nacional no estado foi solicitada pelo governador Robinson Faria, em agosto de 2016, e autorizada pelo ministério em setembro do mesmo ano. O pedido estadual foi motivado pelo agravamento da situação da segurança pública.

Em janeiro deste ano, em meio a uma crise no sistema penitenciário do estado, o governador Robinson Faria pediu aumento do efetivo da Força Nacional no estado.

No dia 14 de janeiro, a Penitenciária Estadual de Alcaçuz foi palco de uma rebelião, com detentos armados de paus, pedras e facas, além de bandeiras com as siglas de facções criminosas. Ao menos 26 presos foram assassinados brutalmente. Nos dias que se seguiram, presos de facções rivais voltaram a se enfrentar e a situação só foi contida depois da construção de um muro de contêineres dentro do presídio. O governo do estado anunciou a intenção de fechar o presídio e transferir os detentos para outros estabelecimentos.

Agência Brasil

enviar comentário
Publicidade

Plano Nacional de Segurança Pública começa dia 15 de fevereiro no Rio Grande do Norte

O secretário da Segurança do Rio Grande do Norte, Caio Bezerra, juntamente com o coordenador de operações da Secretaria Nacional de Segurança Pública (Senasp), Victor Campos, detalharam, nesta sexta-feira (3), o funcionamento do Plano Nacional de Segurança Pública (PNSP), que começará a ser implantado no RN no próximo dia 15 em uma parceria entre o Governo do Estado, Senasp e Ministério da Justiça.

Tendo como pilares principais o combate e redução do número de homicídios dolosos, feminicídios e crimes de violência contra a mulher, modernização e racionalização do sistema penitenciário e combate ao crime organizado, o PNSP traz investimentos estruturais e também no emprego de efetivo da Força Nacional para apoiar as forças de segurança estaduais.

Serão 360 homens, sendo 120 da Força Nacional e 240 da Polícia Militar do RN que atuarão em operações conjuntas com diárias pagas pelo governo federal. Além disso, 24 policiais civis (da Força Nacional) também virão para apoiar, principalmente, as investigações da Divisão de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP), enquanto o Instituto Técnico-Científico de Perícia (ITEP) receberá o reforço de peritos e papiloscopistas. “Com base no modelo de trabalho realizado nos grandes eventos, como na Copa do Mundo, estamos adaptando para a segurança feita ordinariamente no Estado. A cooperação entre Estado, União e Município, cada um com ações específicas, mas trabalhando de forma integrada”, afirmou Victor Campos.

O secretário Caio Bezerra frisou que a parceria com a União já trouxe benefícios para o RN. “Diante da parceria com a Senasp e o Ministério da Justiça, no final do ano passado já recebemos R$ 12 milhões que foram investidos, por exemplo, na DHPP e na aquisição de viaturas. O Plano ainda contempla outros investimentos, como em tecnologia, campanha de desarmamento, capacitação de servidores e informatização das delegacias”, destacou Caio Bezerra.

Victor Campos ainda explicou que o PNSP tem ações a curto, médio e longo prazo. “A curto prazo, temos o reforço no efetivo da segurança pública com a chegada de agentes da Força Nacional, além dos equipamentos de perícia da Polícia Federal que serão disponibilizados mediante necessidade. A médio e longo prazo temos a integração de 22 câmeras do sistema do programa Alerta Brasil, a implementação da Patrulha Maria da Penha, a criação de um laboratório de prevenção de lavagem de dinheiro. São umas sérias de ações que já terão início no próximo dia 15”.

A adesão do Rio Grande do Norte ao PNSP foi firmada nessa quinta-feira (2) em uma solenidade realizada na Governadoria e que contou com a presença do governador Robinson Faria e do Ministro da Justiça, Alexandre de Moraes.

Comentário (1) enviar comentário
  1. paulo disse:

    BG
    O governo Federal tem que criar uma força Especial para pegar esses assaltantes de banco e carros forte que estão deitando e rolando Brasil afora.

Publicidade

Força-tarefa Penitenciária inicia ação no RN

A primeira equipe da Força-tarefa de Intervenção Penitenciária (FTIP), criada por meio de portaria pelo Ministério da Justiça e Cidadania (MJC) para auxiliar os estados na crise penitenciária, chegou nesta quarta-feira (25) a Natal.

A equipe que atuará no estado conta com 78 integrantes: trinta são agentes penitenciários do Depen e os outros 48 foram cedidos pelo Distrito Federal e pelos estados do Rio de Janeiro, São Paulo e Ceará.

Como ocorre com a Força Nacional, os salários e vencimentos dos agentes penitenciários são de responsabilidade dos órgãos de origem, e o Ministério da Justiça e Cidadania fica responsável pelas despesas de deslocamento e pelo pagamento das diárias enquanto a força-tarefa estiver disponível.

O grupo está autorizado, em princípio, a permanecer por 30 dias no Rio Grande do Norte, podendo o prazo ser ampliado ou reduzido, se houver necessidade.

enviar comentário
Publicidade

NOTA OFICIAL: Conselho Estadual da ANEC no Rio Grande do Norte

NOTA OFICIAL

A Associação Nacional de Educação Católica do Brasil – ANEC, por meio do Conselho Estadual do RN, vem a público repudiar a criação e veiculação de todos e quaisquer boatos que venham associar as Escolas Católicas de Natal à aceitação de práticas de: consumo, venda, distribuição, apologia e divulgação acerca de drogas e substâncias ilícitas de qualquer natureza.

Utilizando-se de informações falsas e completamente desconexas da realidade, algumas pessoas têm tentado por meio de redes sociais e aplicativos de celular, de forma absolutamente irresponsável e criminosa, denegrir a imagem de nossas Escolas e de nossos estudantes. Diante disso, queremos esclarecer que, havendo qualquer ocorrência desse tipo, em qualquer de nossas Escolas, ou mesmo em situações ocorridas fora do ambiente escolar, sempre serão tomadas as devidas providências pedagógicas, jurídicas e administrativas.

VEJA TAMBÉM: NATAL: Drogas em escolas particulares viram motivo de preocupação extrema e viraliza no Whatsapp

No seio da Escola Católica busca-se promover uma educação cristã evangélico-libertadora, que visa à formação integral da pessoa humana, sujeito e agente de construção de uma sociedade justa, fraterna e solidária, em favor da vida. Portanto, reiteramos que, enquanto Escolas Católicas, trazemos já na nossa natureza, uma total oposição a quaisquer práticas ilícitas e/ou incompatíveis com os valores que nos identificam.

Natal, 18 de fevereiro de 2016.

Conselho Estadual da ANEC no Rio Grande do Norte

Comentários (4) enviar comentário
  1. Zilda da Silva disse:

    Desde muito pequenos meus filhos ouvem; na Escola, na Universidade, no trabalho, na Igreja, na nossa vizinhança e em todos os ambientes de convívio social, você poderá encontrar usuários de droga, meninas mais " enxeridas" , pessoas muito espertas ( nossos conhecidos " ladrões de colarinho branco" ), e pessoas aparentemente normais – àquelas que são consideradas as " dentro das normas" impostas pela sociedade; na verdade são vários os tipos de "tribos". Também ensinamos, são pessoas iguais as outras, só que algumas vezes são seduzidas por coisas que não vão fazer bem para sua saúde, sua reputação e seu caráter. Cabe a cada um escolher quem vai seguir, com quem vai andar, como vai querer fazer a sua caminhada na vida. A Escola é um instrumento que auxilia os pais na criação de seus filhos, funciona como um suporte, ensinando conhecimentos, princípios e valores. Mas, não é de responsabilidade da Escola , cuidar do filho de seu ninguém. Cabe aos pais e responsáveis acompanhar de perto o que seu filho faz, com quem anda e que lugares frequenta. É muito fácil colocar a culpa na Escola, tirar das costas o peso da falta de competência em cuidar e olhar mais atento para seu filho. Não importa qual a classe social, qual o Colégio, qual o condomínio fechado, o que está em questão não é o drogado/ traficante dentro de um a Escola particular tradicional, pois eles já estão em todos os locais, o que realmente está faltando é a participação da família na educação e acompanhamento de seus filhos.
    Considerei de extrema importância o relato da mãe, me solidarizo com ela e imagino como se sentiu, mas não culpo o Colégio por ter recebido em seu quadro um "aluno problemático", fico me perguntando aonde estão os seus pais, que mesmo tendo o filho sido expulso de outro Colégio, como deixaram ele continuar cometendo o mesmo tipo de erro.

  2. marco.oliveira disse:

    Até onde fiquei sabendo os alunos expulsos das escolas são os traficantes não os usuários, a não ser que eles trafiquem também.
    De qualquer forma esta guerra já chegou dentro de nossas casas, não é "problema de periferia" os traficantes estão atuando dentro das principais escolas de natal, a Família deve estar atenta e reagir com o apoio da Escola e do Estado (policia).

  3. Mariluce Xavier de Melo Lima disse:

    Eu não acho correto expulsar um alunloo porque ele é usuário de droga. Pelo contrário, esse jovem precisa de ajuda e acompanhamento. Expulsar é uma medida que vai piorar e marginalizar. A escola deve ficar atenta para que não haja influência desse aluno em relação aos outros. A escola tem que contar com pessoal qualificado para lidar com esses casos, sabendo a quem recorrer. Nisso também resulta o mérito da escola.

  4. Helio Motta disse:

    O que esse áudio tem como conclusão é que dentro do Salesiano é possível um aluno, por meio de outros, ser iniciado ao consumo de drogas ainda que esse consumo se dê fora dos muros da escola.
    Para quem achava que uma boa escola, tradicional e cara, era ao menos obstáculo a isso, a narrativa dessa mãe jogou por água abaixo essa ilusão.
    Mas estou abismado como o estabelecimento e sua associação tentam fugir a responsabilidade que lhes toca. Não pelo fato em si, que afinal foi na residência de um aluno e pelo que entendi, num fim de semana. Mas por ser incapaz de perceber esse aliciamento promovido por alunos que tinham sido expulsos de uma outra escola pelo mesmo motivo e que eles aceitaram sem que mantivessem qualquer vigilância mais específica nesses mesmos mini-traficantes.
    Em resumo: você que tem filho nessa escola comece a se preocupar!

Publicidade

Governador sanciona o primeiro Plano Estadual de Educação do Rio Grande do Norte

O primeiro Plano Estadual de Educação do Estado (PEE) do Rio Grande do Norte foi sancionado nesta quarta-feira (27) pelo governador Robinson Faria. O PEE contempla as ações que deverão ser executadas pelo Estado nos próximo dez anos para melhorar o sistema educacional como um todo.

O Plano Estadual de Educação foi trabalhado durante todo o ano de 2015, pelo Governo do Estado através da Secretaria de Estado da Educação e Cultura (SEEC) em amplas discussões e conferências envolvendo as escolas municipais, estaduais e federais, representações de classe, os municípios e o Governo Federal representados no Forum Estadual de Educação.

O PEE contempla 21 metas para as redes de educação municipal, estadual e federal, entre elas a alfabetização de crianças de 6 a 8 anos, o aumento em 300% das matrículas no ensino profissional, a ampliação das vagas para crianças de 0 a 3 anos em creches e a valorização da carreira do magistério.

“O Plano Estadual de Educação é um protagonismo coletivo e de cidadania, do Governo do Estado e da sociedade, escolas, universidades, municípios, em prol da educação. O governo confiou no Forum Estadual de Educação, exercendo sua prática democrática e do diálogo. E também na Assembleia Legislativa que aprovou a Lei agora sancionada que institui o PEE”, afirmou Robinson Faria, para acrescentar: “Parabenizo a todos os envolvidos e ressalto que o mérito é de todos nós, do governo e da sociedade, que atuaram juntos e vão continuar atuando para melhorar a educação no nosso Estado”.

O secretário de educação, Francisco das Chagas Fernandes, disse que desde o início de 2015 a administração estadual decidiu destravar o debate do PEE e concluir sua elaboração através de discussões e coleta de sugestões em conferências municipais e intermunicipais e com o envolvimento direto do Forum. “Agora temos metas definidas e as formas de alcançá-las. Tudo que precisa ser feito está definido”, explicou.

A presidente do Forum Estadual de Educação, professora Márcia Gurgel, disse que “o PEE vai orientar a educação em todas as dimensões e esferas no Rio Grande do Norte, incluindo as formas de financiamento, com ele vamos melhorar a qualidade da educação”.

Para a senadora Fátima Bezerra, o Plano “é a concretização da luta para avançar no direito à educação e para oferecer aos jovens uma melhor educação de base, profissional e superior”.

Também presente na solenidade, o deputado estadual Fernando Mineiro destacou que o PEE “é um avanço importante, um desafio e uma ousadia, com o objetivo de oferecer mais qualidade no ensino”.

À solenidade de sanção do PEE, na sede da Governadoria, compareceram ainda o secretário de Estado do Esporte, George Câmara, o secretário de Estado das Relações Institucionais, Hudson Brito, a secretária de Estado para a Mulher, Teresa Freire, a representante da Universidade Estadual do RN (UERN), Cirleide Dias Almeida, a presidente do Forum Estadual de Educação, Márcia Gurgel, o presidente da Central dos Trabalhadores, José Teixeira, e o vereador em Natal, Hugo Manso.

Comentários (4) enviar comentário
  1. charles disse:

    Ao final dos 10 anos nem 10% será efetivada. Infelizmente essa é a realidade de onde tem políticos no meio. Eles não têm interesse que a população fique mais culta, querem o contrário: quanto mais ignorantes melhor.

  2. Lutemberg disse:

    Vale lembrar, em relação ao comentário abaixo, que o RN depende de repasses de verbas federais que vêm caindo mês a mês graças à "excelente" administração petista em Brasilia, impossibilitando que o Estado tenha como honrar fielmente seus compromissos, mas poucos se lembram disso, ou preferem usar uma viseira de burro para não enxergar a verdade dos fatos.

  3. Kleber disse:

    Esse governo ja começou a enganar a nós potiguar,ja vai pagar o fucionalismo público atrasado,se prepare governador que a gente colocou vc em 2014 e podemos te tirar em 2018.

    • Verdade seja dita disse:

      Esse é um problema recorrente hoje no Brasil e não só no Rio Grande do Norte e outra coisa quem colocou o Governador foi o povo e não vocês.

Publicidade

Laboratório da UFRN monitora sorotipos dos vírus dengue e Zika no Rio Grande do Norte

117079ada32982256712783632430Foto: Anastácia Vaz

O laboratório de Biologia Molecular de Doenças Infecciosas e do Câncer (Ladic) do Centro de Biociências da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (CB/UFRN) realiza o monitoramento dos sorotipos dos vírus dengue e Zika circulantes no Estado, com vistas a fortalecer a investigação dos casos clássicos e graves e compreender a ação desses vírus no estado. Além disso, pesquisa também o vírus chikungunya.

De acordo com o coordenador do laboratório, o professor Josélio Araújo, do Departamento de Microbiologia e Parasitologia, essa pesquisa permite identificar os municípios e localidades mais afetados por esses vírus e as informações são repassadas às Secretarias de Saúde para auxiliar as ações de controle, a exemplo das ações de combate ao mosquito Aedes aegypti, contribuindo para a redução do número de casos da doença no RN.

“Após a identificação, sequenciamos o genoma (conjunto de todos os genes de uma espécie de ser vivo) desses vírus com o objetivo de realizar estudos filogenéticos e evolutivos para saber, por exemplo, sua origem”, completa o professor.

De acordo com Josélio Araújo, a equipe realiza ações educativas em áreas afetadas ou não pela dengue, Zika e chikungunya, como comunidades, conselhos comunitários e escolas, objetivando a sensibilização e a mobilização social no controle e prevenção dessas doenças.

“Dentro do laboratório coordeno a linha de pesquisa intitulada Biologia de Arbovírus e Desenvolvimento Tecnológico em Virologia. Essa linha de pesquisa tem o objetivo de realizar pesquisa, desenvolvimento tecnológico, inovação e formação de recursos humanos, estudando aspectos virológicos, epidemiológicos, filogenéticos e evolutivos de Arbovírus, com ênfase nos vírus dengue, Zika e chikungunya”, destaca Josélio.

As pesquisas são realizadas em conjunto com o Centro de Controle de Zoonoses (CCZ) de Natal, tento também parcerias com Secretarias de Saúde, Fiocruz/RJ, Fiocruz/BA, Fiocruz/PE e colaboradores de instituições internacionais.

Criação do “Sinal Alerta”

Todas as pesquisas ainda estão em andamento, mas já é possível ver alguns resultados. “Além do monitoramento desses vírus em humanos, iniciamos um projeto de monitoramento dos vírus dengue, Zika e chikungunya em Mosquitos Aedes aegypti. A perspectiva é desenvolver um modelo onde, uma vez identificado o vírus no vetor, se acenda o “sinal de alerta” para que as Secretarias de Saúde e a comunidade possam intensificar as ações de combate”, diz o professor Josélio.

Atualmente a equipe do Ladic é composta por 12 pessoas: professor José Veríssimo, professor Josélio Araújo, Kleber Farias (Pós-Doc), Arlinete Medeiros (Doutoranda), João Paulo Silva (Doutorando), Joelma Monteiro (Mestranda), João Ciro Fagundes (Mestrando), Brenda Alves (Biomédica), Ana Alice de Aquino (Biomédica), Leandro Gurgel (Biólogo), Marília Melo (Iniciação Científica) e Yasmin Nascimento (Iniciação Científica).

Chikungunya

Febre Chikungunya é uma doença parecida com a dengue, causada pelo vírus CHIKV, da família Togaviridae. Seu modo de transmissão é pela picada do mosquito Aedes aegypti infectado e, menos comumente, pelo mosquito Aedes albopictus. Seus sintomas são semelhantes aos da dengue: febre, mal-estar, dores pelo corpo, dor de cabeça, apatia e cansaço. Porém, a grande diferença da febre Chikungunya está no acometimento das articulações: o vírus avança nas juntas dos pacientes e causa inflamações com fortes dores acompanhadas de inchaço, vermelhidão e calor local.

De acordo com o último boletim da Dengue divulgado pela Prefeitura de Natal, na capital não ocorreram casos confirmados da doença. Dados sobre os demais municípios não foram divulgados.

Em casos de suspeita de Dengue grave ou óbito suspeito ou confirmado, ligue para o CIEVS/ Natal. Disque notifica: 0800-285-9435 ou 3232 9435.

Com informações da UFRN

enviar comentário
Publicidade

Dia Internacional contra a Corrupção: MP divulga nesta quarta ações e resultados no Rio Grande do Norte

imagePara marcar o Dia Internacional de Combate à Corrupção, 9 de dezembro, o Ministério Público Federal, do Trabalho e Estadual no Rio Grande do Norte convocam a sociedade a participar do ato MP no Combate à Corrupção: Ações e Resultados, com início às 8h30, no auditório do MPT/RN, em Natal (ver endereço abaixo).

Eventos semelhantes acontecem no Brasil todo, com o objetivo de divulgar resultados obtidos contra esse crime e intensificar a campanha 10 Medidas contra a Corrupção, que busca mudar a legislação brasileira para tornar mais efetivas a prevenção e a repressão à corrupção.

No ato que acontece em Natal, o MPF vai apresentar um balanço das ações de improbidade administrativa e penais ajuizadas no estado, envolvendo corrupção. Na oportunidade, também serão informados números locais e nacionais de assinaturas obtidas até o momento, em apoio às propostas legislativas defendidas na campanha, cuja meta é coletar 1,5 milhão de assinaturas no país.

O MP Estadual falará acerca dos principais casos relacionados à prática, deflagrados em 2015. A palestra do MPT tem como foco alertar a sociedade quanto ao risco da abertura de mais brechas para a prática da corrupção, caso a terceirização sem limites pretendida pelo PLC 30/2015, em andamento no Senado, seja aprovada.

Além das atividades do ato “MP no Combate à Corrupção: Ações e Resultados”, haverá coleta de assinaturas em evento promovido pela CGU na UFRN, que acontece a partir das 14h do dia 9 de dezembro, no auditório de Educação Física daquela universidade.

10 Medidas – A campanha 10 Medidas contra a Corrupção agrupa 20 anteprojetos de lei propondo mudanças legislativas para tornar mais efetivo o combate a esse crime no Brasil. Busca, entre outros resultados, agilizar a tramitação das ações de improbidade administrativa e das ações criminais; instituir o teste de integridade para agentes públicos; criminalizar o enriquecimento ilícito; aumentar as penas para corrupção de altos valores; responsabilizar partidos políticos envolvidos em corrupção e criminalizar a prática do caixa 2.

Fichas de coleta de assinaturas para apoiar a campanha e transformar essas propostas em projetos de lei de iniciativa popular estão sendo disponibilizadas nas unidades do MPF, MPT e do MPRN na capital e no interior do RN, bem como no sítio eletrônico www.dezmedidas.mpf.mp.br.

9 de dezembro – O Dia Internacional contra a Corrupção é uma referência à data da assinatura da Convenção das Nações Unidas contra a Corrupção, ocorrida na cidade mexicana de Mérida em 9 de dezembro de 2003. Em vigor desde 2005, tem o objetivo de fortalecer a cooperação internacional para ampliar a prevenção e o combate à corrupção em todo o mundo.

SERVIÇO:

ATO “MP NO COMBATE À CORRUPÇÃO: AÇÕES E RESULTADOS”

9 de dezembro de 2015, às 8h30

Local: auditório do Ministério Público do Trabalho, localizado na Rua Dr. Poty Nóbrega, 1941 – Lagoa Nova, Natal/RN

Programação:

8h30 – ABERTURA

9h – BALANÇO DAS AÇÕES AJUIZADAS PELO MPF/RN QUE ENVOLVEM CORRUPÇÃO – Fernando Rocha (Procurador da República)

9h30 – O MP ESTADUAL NO COMBATE À CORRUPÇÃO: CASOS EMBLEMÁTICOS – Augusto Carlos Rocha de Lima (Promotor de Justiça)

10h – TERCEIRIZAÇÃO E CORRUPÇÃO – Ileana Neiva (Procuradora Regional do Trabalho)

10h30 – EXIBIÇÃO DOS VÍDEOS GRAVADOS NO INÍCIO DO EVENTO

10h45 – APRESENTAÇÃO DOS NÚMEROS DA CAMPANHA DO MPF: 10 MEDIDAS CONTRA A CORRUPÇÃO – Victor Queiroga (Procurador da República)

11h – ENCERRAMENTO

Comentário (1) enviar comentário
  1. Nosdliw disse:

    o que esse movimento tem feito com relação à compra daquele prédio pelo MP/RN, que pagou uma fortuna pela compra e outra pra demolir?
    será que pimenta nos olhos dos outros é refresco?

Publicidade

Procuradoria da República tem nova chefia no Rio Grande do Norte

Caroline Maciel toma posse nesta quinta-feira (1º), em Brasília, junto com os novos procuradores-chefe de todo o Brasil, incluindo Antônio Edílio, que comandará o MPF da 5ª região

A procuradora da República Caroline Maciel tomará posse, nesta quinta-feira (1º), no cargo de procuradora-chefe da Procuradoria da República no Rio Grande do Norte (PR/RN), passando a chefiar o Ministério Público Federal no estado. A posse coletiva ocorre em Brasília, perante o procurador-geral da República, Rodrigo Janot, e reunirá os novos procuradores-chefe de todo o Brasil, que assumem para um mandato de dois anos à frente de suas unidades.

No Rio Grande do Norte, o atual procurador-chefe, Ronaldo Sérgio Chaves Fernandes, passará a ocupar a função de substituto. Os dois foram eleitos em votação realizada há duas semanas e que incluiu todos os membros do Ministério Público Federal que atuam no território potiguar. Ao todo, o MPF já possui cinco unidades no estado (em Natal, Mossoró, Caicó, Pau dos Ferros e Assu), totalizando 16 procuradores da República. Uma nova unidade, em Ceará-Mirím, deverá ser inaugurada em breve.

Caroline Maciel da Costa Lima da Mata atua no Rio Grande do Norte desde 1999 e já ocupou a chefia da PR/RN entre os anos de 2008 e 2009. Atualmente é a titular da Procuradora Regional dos Direitos do Cidadão (PRDC) e já ocupou também o cargo de diretora-secretária da Associação Nacional dos Procuradores da República (ANPR).

PRR5 – O procurador regional da República Antônio Edílio Magalhães Teixeira também tomará posse, nesta quinta-feira, como procurador-chefe do Ministério Público Federal (MPF) na 5ª Região. Seu substituto será o procurador regional da República Marcelo Alves Dias de Souza.

O novo procurador-chefe da PRR5 foi escolhido, por unanimidade, pelos membros do Ministério Público Federal que atuam na Procuradoria Regional da República da 5.ª Região, em eleição interna realizada no dia 26 de agosto. Ele sucederá o atual procurador-chefe regional, Francisco Chaves dos Anjos Neto, de quem é substituto.

Localizada no Recife (PE), a Procuradoria Regional da República da 5.ª Região (PRR5) é a unidade do Ministério Público Federal que atua perante o Tribunal Regional Federal da 5.ª Região (TRF5), a segunda instância do Poder Judiciário Federal para os estados de Alagoas, Ceará, Paraíba, Pernambuco, Rio Grande do Norte e Sergipe.

http://www.prrn.mpf.mp.br/grupo-asscom/noticias-internet/procuradoria-da-republica-tem-nova-chefia-no-rio-grande-do-norte

enviar comentário
Publicidade